sábado, 12 de agosto de 2017

NOTICIAS DA SERIE A, BAHIA E MUITO MAIS /12/08/17


Sábado, 12 de Agosto de 2017 - 18:15/F. BAHIA  NOTICIAS 

Na Arena da Baixada, Bahia finaliza preparação para enfrentar o Atlético-PR

por Ulisses Gama
 Na Arena da Baixada, Bahia finaliza preparação para enfrentar o Atlético-PR
Foto: Felipe Santana / EC Bahia
O Bahia encerrou na tarde deste sábado (12), na Arena da Baixada, a sua preparação para o duelo contra o Atlético Paranaense, pela 20ª rodada do Campeonato Brasileiro.

No gramado do local da partida, o grupo passou primeiramente por uma conversa com o técnico Preto Casagrande e o diretor de futebol Diego Cerri. Logo depois, os atletas realizaram um treino tático em campo reduzido.

A provável equipe que entra em campo é a seguinte: Jean; Eduardo, Tiago, Eder e Matheus Reis; Renê Júnior, Edson, Régis, Zé Rafael e Mendoza; Rodrigão. 

Por fim, o grupo ainda treinou jogadas ofensivas e defensivas de bola parada, além de um trabalho focado na posse de bola e nas finalizações.

Bahia e Atlético Paranaense se enfrentam neste domingo (13), às 19h.
Luis Fabiano projeta vaga na Copa Libertadores como meta no retorno ao Vasco
Foto: Divulgação
O atacante Luis Fabiano, que volta ao Vasco diante do Palmeiras, neste domingo (13), às 16 horas, no estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda (RJ), pela 20.ª rodada do Campeonato Brasileiro, revelou em entrevista ao site do clube que a meta da equipe cruzmaltina é obter uma vaga na próxima edição da Copa Libertadores.

"Buscaremos nesse segundo turno ser um time mais forte, até mesmo para que a gente consiga atingir os nossos objetivos, somar o máximo de pontos possível. Um time gigante como o Vasco não pode pensar em brigar na parte de baixo da tabela, mas sim em coisas maiores. Esse é o nosso objetivo. Pensar lá em cima, brigar lá em cima, e, se Deus quiser, garantir uma vaga na Libertadores", planejou o centroavante.

Luís Fabiano acredita que o Vasco tem amplas condições de vencer o Palmeiras, clube que goleou a equipe carioca por 4 a 0 no jogo na estreia do Brasileirão, no estádio Allianz Parque, em São Paulo, apesar da diferença entre os times na tabela de classificação do Nacional - o Palmeiras é o quarto, com 32 pontos, enquanto o Vasco ocupa a 12.ª colocação, com 24.

"É simples apontar o que temos que mudar em relação ao jogo do primeiro turno. Nesse tipo de partida não pode haver bobeira, tem que entrar com concentração máxima. Não estávamos fazendo um má partida, mas demos bobeira e acabamos sendo goleados. Temos isso como lição. Temos entrar ligados desde o começo do jogo para fazer uma grande partida e levar os três pontos", concluiu Luis Fabiano.

Para o duelo contra o time alviverde paulista, o técnico Milton Mendes deverá colocar em campo uma formação diferente devido a vários fatores: suspensões, contusões, saída de jogadores e opção da comissão técnica. Além do retorno do centroavante Luis Fabiano, o treinador poderá contar com o lateral-esquerdo Ramon (recuperado de uma lesão) e do zagueiro Rafael Marques (que cumpriu suspensão automática).
 


Sábado, 12 de Agosto de 2017 - 15:30

Após drama no Palmeiras em 2014, Dorival revive martírio no comando do São Paulo

por Gonçalo Junior e Matheus Lara | Estadão Conteúdo
Após drama no Palmeiras em 2014, Dorival revive martírio no comando do São Paulo
Depois de lutar contra o rebaixamento em 2014 no Palmeiras, o técnico Dorival Junior revive o drama no São Paulo. Em alguns pontos, a semelhança é grande. Nos dois times, ele foi contratado como bombeiro após trocas de técnicos e conquistou apenas duas vitórias nos primeiros sete jogos. Teve de apelar para uma mudança de esquema tático, abrindo mão do estilo ofensivo para jogar mais fechado a fim de somar pontos - treinou uma formação nova para o jogo diante do Cruzeiro. Nos dois times, tinha de lidar com excesso de estrangeiros.

Existem inúmeras similaridades entre a trajetória do Palmeiras de 2014 e o São Paulo de hoje. Dorival assumiu o Palmeiras no dia 3 de setembro de 2014 com o discurso de resgatar a autoestima e a confiança do elenco para evitar o rebaixamento no ano do centenário do clube.

Três anos depois, o discurso é o mesmo. "Temos de buscar o emergencial, mas tentando conscientizar e mostrar no campo o que observamos e, acima de tudo, resgatar a confiança de cada jogador para ter atuações mais consistentes e bons resultados", disse o treinador em sua apresentação no time do Morumbi, no dia 10 de julho.

Além do Palmeiras, Dorival lutou contra a degola três vezes desde 2010. Ele dirigiu Atlético-MG (escapou), Vasco (ele saiu antes, mas o time caiu) e Fluminense (a Lusa foi punida e caiu). Em 2014, o Palmeiras ocupava a 16.ª posição na tabela do Brasileirão, com 17 pontos em 18 rodadas. Dorival conquistou apenas duas vitórias nos primeiros sete jogos. Os primeiros três pontos vieram na abertura do 2.º turno: 1 a 0 sobre o Criciúma. Só venceu de novo quatro rodadas depois (2 a 0 no Vasco), depois de ser goleado pelo Flu (3 a 0), empatar com o Flamengo (2 a 2) e ver o Goiás atropelar sua equipe (6 a 0).

Dorival assumiu o São Paulo na zona de rebaixamento e também só conseguiu duas vitórias até agora, diante do Vasco e o Botafogo.

Em 2014, o treinador foi um dos quatro técnicos do Palmeiras no Brasileiro, ao lado de Gilson Kleina, Alberto Valentim e Ricardo Gareca. No São Paulo, ele assumiu depois de Ceni e Pintado (um jogo apenas, diante do Santos, na Vila Belmiro).

Outra semelhança: o excesso de estrangeiros. Hoje, o São Paulo tem Cueva, Arboleda, Lugano, Buffarini, Pratto e Gomez. Por causa da limitação no regulamento, que prevê apenas cinco por partidas, um deles está sempre fora. No Palmeiras, eram oito estrangeiros, herança do técnico Ricardo Gareca.

Questionado pela reportagem do Estado sobre as lições que o Dorival de 2014 pode ensinar para a versão 2017, o treinador desconversou. "São situações diferentes, os ambientes eram outros. O Palmeiras vivia problemas muito sérios, como 45 jogadores dentro de um mesmo vestiário", disse Dorival.

Além do elenco numeroso, as diferenças entre as duas campanhas estão na formação do time. O Palmeiras dependia de Valdivia - sua saída para defender a seleção chilena e uma lesão na reta final coincidiram com a queda do time. No São Paulo, vários jogadores, como Hernanes, Cueva, Petros e Pratto, dividem a responsabilidade.

Vários jogadores do Palmeiras não se firmaram, como João Pedro, Nathan, Lúcio, Gabriel Dias, Wesley (hoje fora dos planos do próprio São Paulo) e Mazinho. Os problemas do São Paulo se concentram nas laterais e na criação.

O estilo do treinador mudou. Depois de usar agasalho esportivo e uniforme, ele passou a adotar blazer e camisa social por causa de um patrocínio, anterior à chegada ao São Paulo.
 


 Grupo de torcedores do Grêmio pede fim do uso do termo 'macaco' nas músicas
Foto: Manoel Petry Fotografia Esportiva
Conhecido como "Tribuna 77", um grupo de torcedores do Grêmio publicou um texto em suas redes sociais um pedido do fim do uso do termo "macaco" nos cânticos da torcida, que proferiu a palavra na última quarta-feira (9), no jogo contra o Godoy Cruz, pela Copa Libertadores.

A publicação do grupo apresenta argumentos para que a palavra seja banida das músicas. Além disso, os torcedores pedem que os demais aficcionados se mantenham em silêncio enquanto outros setores da Arena do Grêmio cantem com o termo.
O texto também lembra o caso envolvendo o goleiro Aranha, que foi vítima de injúria racial no estádio gremista quando era jogador do Santos. Confira o texto: 

Pelo fim do uso da expressão "macaco"!
É perfeitamente possível torcer e fazer uma grande festa sem o uso da expressão "macaco". Incompreensível que tal expressão siga fazendo parte dos cânticos de maneira tão forte depois de tudo que já nos aconteceu. A repetição deste discurso já puniu severamente o clube e generalizou 8 milhões de torcedores. Falta algo mais?
Reiteramos nosso pedido para que os Tribuneiros e Tribuneiras que nos acompanham, silenciem quando forem entoados estes cânticos. Expressão racista não é folclore.
Abaixo, enumeramos 5 razões do porquê não cantar "macaco":
1 - Em qualquer lugar do mundo chamar alguém de "macaco" é visto como ofensa racista. Por que quando se tratam de torcedores e jogadores do Internacional seria diferente?
2 - Cantar músicas com "macaco" não ajuda em nada o Grêmio: os jogadores não correm mais, os rivais não facilitam o jogo, nenhum jogador se sente mais incentivado por ouvir a torcida chamar os rivais de "macaco";
3 - Mesmo que tenham pessoas que defendam que no caso Gre-Nal o termo não nasceu racista, não podemos aceitar que em 2017 o termo não signifique uma ofensa racial;
4 - A rivalidade Gre-Nal é mais que centenária e não diminuirá se calarmos os cantos racistas;
5 - No calor do momento, principalmente no futebol, falamos e cantamos coisas sem pensar, mas ao usar o termo "macaco" reforçamos o racismo. O Grêmio já foi punido por isso (vide caso Aranha), e ninguém no estádio quer prejudicar o Grêmio, certo?
Ao tirarmos macaco de nosso vocabulário, ajudamos a nós mesmos como pessoas e ao Grêmio. Reflitamos!
Sábado, 12 de Agosto de 2017 - 13:45

Com dois de Lewandowski, Bayern de Munique goleia na estreia da Copa da Alemanha

por Estadão Conteúdo
Com dois de Lewandowski, Bayern de Munique goleia na estreia da Copa da Alemanha
Foto: Reprodução / Twitter / Bayern
O Bayern de Munique estreou na Copa da Alemanha neste sábado (12) com uma goleada sobre o Chemnitzer, da terceira divisão, por 5 a 0, fora de casa. O destaque da partida foi o centroavante Lewandowski, que marcou dois gols. Coman, Ribery e Hummels completaram o placar.

A equipe do técnico Carlo Ancelotti agora se prepara para a primeira partida no Campeonato Alemão, quando iniciará a caminhada em busca do sexto título consecutivo. Na próxima sexta-feira, receberá o Bayer Leverkusen.

O Borussia Dortmund também estreou na Copa da Alemanha com uma tranquila vitória. Goleou por 4 a 0 o Rielasingen-Arlen, da sexta divisão alemã. Aubameyang foi o grande nome da partida ao marcar três gols. Bartra fez o outro. O Dortmund estreia no Alemão no próximo sábado contra o Wolfsburg, fora de casa.

Nos outros jogos da primeira fase da Copa da Alemanha, o Eintracht Frankfurt derrotou o Erndtebrueck por 3 a 0, o Colônia goleou o Leher por 5 a 0, o Mainz fez 3 a 1 no Hansa Lueneburg, o Freiburg derrotou o Germânia Halberstadt por 2 a 1 e o Kaiserslautern fez 4 a 0 no Eichede, mesmo placar da vitória do Heidenheim sobre o Unterhaching.
 


Sábado, 12 de Agosto de 2017 - 13:30

Márquez domina classificatório e garante pole na etapa da Áustria da MotoGP

por Estadão Conteúdo
Márquez domina classificatório e garante pole na etapa da Áustria da MotoGP
Foto: Divulgação
O espanhol Marc Márquez, da Honda, conquistou neste sábado a pole position da etapa da Áustria da MotoGP, a quinta dele na temporada. Os pilotos da Ducati, até então favoritos ao primeiro lugar no grid de largada, tiveram que brigar pela segunda e terceira colocações.

Márquez fez sua melhor volta em 1min23s235 e não deu chances para os rivais. O italiano Andrea Dovizioso, nos instantes finais, bateu o compatriota Jorge Lorenzo e largará em segundo lugar.

O espanhol Maverick Viñales sairá em quarto lugar, à frente do italiano Danilo Petrucci. O francês Johann Zarco garantiu o sexto lugar, seguido pelo italiano Valentino Rossi e pelo espanhol Dani Pedrosa. O inglês Cal Crutchlow largará em nono e o italiano Andrea Iannone completa o Top 10.

A etapa da Áustria acontece neste domingo e tem largada programada para as 9h (horário de Brasília). Márquez lidera a classificação geral com 154 pontos, 14 à frente de Viñales. Dovizioso aparece em terceiro, com 133 pontos.
 


 Federação Bahiana de Futebol já vistoriou quatro estádios para 2018
Foto: Divulgação
A Federação Bahiana de Futebol (FBF) segue fazendo vistorias nos estádios baianos para a próxima temporada. Na vistoria, Segurança, instalações, campo de jogo, iluminação e gramados são os principais fatores observados.

Até o momento, quatro praças esportivas foram visitadas pela entidade máxima do futebol estadual:Waldomiro Borges, em Jequié; Lomanto Junior, em Vitória da Conquista; Eliel Martins, em Riachão do Jacuípe e José Rocha, em Jacobina.

Em cada estádio, o Coronel Jorge Inácio Diniz, coordenador de vistorias da entidade deixa um relatório do que precisa ser ajustado ou refeito para os presidentes dos clubes, aos prefeitos e secretários de esportes das cidades.

As próximas visitas da FBF vão acontecer no estádio Pedro Amorim, em Senhor do Bonfim, e em Juazeiro, no Adauto Moraes, ainda no mês de agosto. Caso as praças não sejam aprovadas ao final do prazo para melhorias, o clube não poderá mandar jogos no local e não poderá indicar uma praça alternativa, cabendo à Federação escolher um estádio de Salvador.
 Barcelona acerta contratação do volante Paulinho, diz jornal
Foto: Sina.com
O Barcelona está muito perto de contratar o volante brasileiro Paulinho. De acordo com informações do jornal "Daily Mail" e do site globoesporte.com neste sábado (12), o clube catalão decidiu pagar o valor da multa rescisória do atleta com o Guangzhou Evergrande, da China. O valor é de 40 milhões de euros (R$ 149 milhões, na cotação atual).

Agora, o próximo passo do Barça é acertar com o clube chinês para que o valor seja pago como transferência, e não como multa, para que a transação exija menos impostos.

Com 29 anos de idade, Paulinho é um dos principais atletas do Guangzhou Evergrande e atleta de confiança do técnico Tite, da Seleção Brasileira, sendo titular nos últimos jogos das Eliminatórias da Copa do Mundo de 2018.
Ex-Vitória, Alípio volta a decidir para o Vila Nova na Série B
Foto: Divulgação
O meia Alípio, ex-Vitória, tem sido vital para o Vila Nova. Na noite da última sexta-feira (11), o meia-atacante marcou o único gol do clube goiano no triunfo sobre o Boa Esporte, pela 20ª rodada do Campeonato Brasileiro. Após a partida, o atleta dividiu os méritos com o grupo.

"Foram gols importantes, mas mais importante que os gols é o trabalho diário. O esforço de cada um que deu seu grãozinho de areia e fez essa vitória importante", declarou, em entrevista ao canal Premiere.

Alípio também destacou a importância do time aproveitar as oportunidades para seguir bem na disputa da competição. A equipe está no grupo dos quatro que sobem para a elite do futebol nacional.

"É sempre importante o time ser letal. Quando tiver a oportunidade, saber matar o jogo. Em alguns jogos, pecamos nesse aspecto, mas nos últimos fomos felizes. Temos conquistado vitórias importantes e esperamos continuar assim", indicou.
Sábado, 12 de Agosto de 2017 - 10:00

Com sétimo tempo, Brasil garante vaga na final do revezamento 4x100m feminino

por Estadão Conteúdo
Com sétimo tempo, Brasil garante vaga na final do revezamento 4x100m feminino
Foto: Reprodução / Twitter
O Brasil garantiu neste sábado (12) vaga na final do revezamento 4x100m feminino no Mundial de Londres. O quarteto formado por Franciela Krasucki, Ana Claudia Lemos, Vitória Rosa e Rosângela Santos completou a prova em 42s77, o sétimo tempo no geral.

As mais rápidas das duas baterias eliminatórias foram as norte-americanas. Mesmo sem a sua principal estrela, Tori Bowie, elas avançaram para a decisão com o tempo de 41s84, seguidos por Grã-Bretanha, Alemanha, Suíça, Jamaica e Holanda. Trinidad e Tobago fez o oitavo tempo e também se garantiu.

Rosângela foi o principal destaque na prova. Ela recebeu o bastão na quarta posição e conseguiu ultrapassar a atleta de Trinidad e Tobago para deixar o Brasil em terceiro lugar da sua bateria. A atleta, no entanto, correu o risco de ficar fora da disputa.

Durante a semana, ela queimou a largada de propósito nas eliminatórias dos 200m com o intuito de se poupar para o 4x100 metros. Rosângela alegou um desconforto muscular e correu o risco de ser excluída do Mundial. A Federação Internacional de Atletismo (IAAF, na sigla em inglês), no entanto, julgou o caso e entendeu que não houve má fé da brasileira.

"É muito bom voltar a uma final tão importante", comemorou Rosângela, que fechou a disputa. "Vamos rever a prova, podemos melhorar as passagens de bastão", completou Ana Claudia. A final do 4x100m será disputada neste sábado, às 17h30 (horário de Brasília).
 


 Volante do Botafogo não esconde torcida por venda de Luan: 'Tomara que ele vá'
Foto: Divulgação
Depois de eliminar o Nacional do uruguai, o Botafogo agora só pensa no Grêmio. O clube gaúcho será o adversário do alvinegro carioca nas quartas de final da Copa Libertadores nos dias 13 e 20 de setembro. O rival na busca pela América pode não contar com o atacante Luan, cobiçado pelo futebol europeu. Na última sexta (11), o volante Bruno Silva não escondeu a sua torcida pela venda.

"Lógico, tomara que ele vá, né? É um grande jogador, dá trabalho, cara muito habilidoso, muito rápido. Mas a equipe do Grêmio toda tem outros jogadores de qualidade que podem decidir. O Luan é acima da média, não tem como negar. Se tiver uma proposta, que ele vá, e a gente não o enfrente", disse o jogador do Botafogo.

Acostumado com o status de "zebra" na competição continental, Bruno jogou o favoritismo para o Grêmio, mas deixou claro que a sua equipe tem condições de surpreender e avançar mais uma fase.

"A gente nunca foi favorito a estar na Libertadores. Ia ficar para o Colo-Colo, para o Olimpia, não ia classificar no grupo... Para a gente é normal, já acostumou. Concordo que o Grêmio está em um momento melhor que o nosso, tem que respeitar. Mas na Libertadores vejo 50% para cada um. Vai ser um jogo bastante equilibrado, com duas equipes que sabem o que quer dentro do jogo", indicou Bruno Silva, que mandou um recado para o torcedor.

"Podem continuar acreditando na gente que nossa parte nós vamos fazer", projetou.

Antes do confronto pela Libertadores, Botafogo e Grêmio se enfrentam neste domingo (13), às 19h, no Engenhão.
Sábado, 12 de Agosto de 2017 - 09:00

Em Londres, Bolt se despede com o revezamento 4x100m da Jamaica

por Estadão Conteúdo
Em Londres, Bolt se despede com o revezamento 4x100m da Jamaica
Foto: Reprodução / Twitter
O mundo do esporte se prepara para um momento histórico. Usain Bolt, o maior velocista de todos os tempos, pisa em uma pista de atletismo pela última vez na manhã deste sábado. Antes de aposentar suas sapatilhas, o astro jamaicano fará parte da equipe de seu país do revezamento 4x100 metros no Mundial de Atletismo de Londres.


Aos 30 anos, Bolt deixa as corridas para entrar para a história. Seus recordes mundiais (9s58 nos 100 metros e 19s19 nos 200 metros) ainda devem perdurar por anos. É verdade que este término não será do jeito que se imaginava, já que o jamaicano ficou com a medalha de bronze na disputa dos 100 metros, sábado passado, perdendo para os norte-americanos Justin Gatlin (ouro) e Christian Coleman (prata).


Analistas comparam Usain Bolt com Michael Jordan, Muhammad Ali, Roger Federer ou Pelé e Maradona. Com isso em vista, o resultado dos 4x100m deste sábado pouco importa, mesmo que o mundo aguarde sua retirada com seu 12º título mundial. Seria o fechamento perfeito de uma carreira de glórias que conta com 14 medalhas (11 delas de ouro) em Mundiais e outros oito títulos olímpicos.


A recordação de seus êxitos é inesgotável. Nos 100m ele tem três títulos mundiais e três ouros em Jogos Olímpicos. Tem mais quatro títulos mundiais nos 200 metros, além de uma prata. Por sinal, a prova dos 200 metros é a sua favorita, mas ele decidiu não participar para guardar energia para os 100 metros e para o revezamento 4x100m - o revezamento, inclusive, traz a única lembrança amarga para Bolt em Olimpíadas. Nos Jogos de Pequim-2008, o time da Jamaica perdeu a medalha de ouro após Nesta Carter testar positivo para doping.


Para este sábado, a promessa é de uma saída de Bolt com o seu característico sorriso, com uma provável 15ª medalha em Mundiais - caso conquiste o pódio, ele vai se tornar o maior medalhista da história do torneio. Contudo, a disputa da medalha de ouro promete ser dura, já que o quarteto norte-americano, liderado por Gatlin e Coleman, também é muito forte - o time dos Estados Unidos deixou cair o bastão nas últimas duas grandes disputas, no Mundial de Pequim-2015 e nos Jogos do Rio-2016.


A despedida de Usain Bolt no estádio olímpico de Londres começaráàs 6h55, com as eliminatórias - se tudo correr dentro da normalidade, a despedida de fato seráàs 17h50 - os horários são de Brasília. Será a última chance de ver o maior de todos os tempos em ação.
 


Preto destaca 'ambiente bom' no Bahia e diz não estar ansioso sobre efetivação
Foto: Felipe Oliveira / Divulgação / EC Bahia
Há quase duas semanas como técnico interino do Bahia, Preto Casagrande crê em um momento de clima agradável no elenco tricolor. Questionado sobre a atmosfera do grupo, o comandante afirmou que existe um "ambiente bom" e que os atletas estão dando uma resposta positiva na rotina de treinamentos.

"Sou suspeito para falar. Percebo um ambiente muito bom, um ambiente agradável onde os jogadores se respeitam muito e, acima de tudo, respeitam essa comissão. Falo para eles, quase que diariamente, da importância deles confiarem no trabalho que está sendo feito. Que eles confiem naquilo que é planejado, naquilo que é determinado para eles fazerem nos treinos. Tenho, às vezes, discussão com o Maurício (fisiologista), que tenta dosar ao máximo para que a gente não tenha jogador lesionado. É uma coisa que ele se preocupa muito. Eu confio muito naquilo que me é passado. A gente faz um trabalho de muita conversa, de muito diálogo nessa comissão que está agora. Na minha opinião, os jogadores têm entendido isso e dado uma resposta muito positiva no dia a dia", declarou.

Ainda sem uma definição sobre o seu futuro no clube, Preto diz que não está ansioso para saber se será efetivado ou não. Durante a semana, alguns jogadores avalizaram a continuidade do profissional na beira do gramado.

"Cara, essa função de treinador é tanta coisa que você tem que se preocupar que nem dá tempo de ficar ansioso. Estou no futebol porque eu amo o futebol. Estou no Bahia porque eu tenho um carinho muito grande pelo clube, pelas pessoas que me convidaram para ter essa oportunidade. Portanto, eu venho para cada todo dia muito feliz, muito satisfeito, muito agradecido a Deus por essa oportunidade. Os dias vão passando, e eu tenho me sentido cada vez mais à vontade nessa função, principalmente pela resposta dos atletas no dia a dia. Não fico ansioso. Pelo fato de estar feliz, de fazer o que eu gosto, de eu estar satisfeito num clube que tem um ambiente muito bom, não só dentro de campo, mas nos bastidores também. Isso me dá a certeza que eu tomei a decisão certa e eu vou trabalhando com tranquilidade, sem pressão, sem ansiedade, até para que isso não atrapalhe meu rendimento na produção do dia a dia", indicou.

O Bahia volta a jogar pelo Campeonato Brasileiro neste domingo (13), contra o Atlético-PR, na Arena da Baixada, em Curitiba. A delegação, que já se encontra na capital paranaense, encerra a preparação para a partida na tardde deste sábado (12).



Nenhum comentário:

Postar um comentário