A Seleção Brasileira Feminina, sem nove jogadoras que vinham atuando como titulares, perdeu para a Alemanha nesta terça-feira (4), na Alemanha. Perder nunca é bom, mas a técnica Emily Lima gostou da postura e da obediência tática de suas jogadoras.
– Viemos para a Alemanha enfrentar a campeã olímpica, segunda colocada no ranking da FIFA, com um grupo novo, e as meninas conseguiram cumprir o que eu e a comissão tínhamos determinado. Claro que precisamos melhorar, mas foi um teste muito importante para as jogadoras que estão chegando à Seleção – avaliou.
Por não ser data FIFA, algumas jogadoras que vinham sendo titulares não foram liberadas por seus clubes, e a treinadora deu oportunidade a meninas que têm se destacado em suas equipes no Brasil: Rita, Kamilla, Ludmila, Maria, Chu, Monique Peçanha, Jucinara e Maurine. Três delas – Rita, Kamilla, Ludmila e Monique Peçanha – fizeram suas estreias na equipe Principal.
– Foi muito bom ver uma equipe nova dentro de campo, que se doou do primeiro minuto até o fim. Foi uma partida muito importante para o futuro da Seleção Brasileira. Aqui temos a média de idade de 23 anos. São meninas que estão começando e já tendo a experiência de enfrentar a Alemanha. Isso é muito importante.
O próximo compromisso da Seleção é o Torneio das Nações, nos Estados Unidos, quando enfrentará as americanas, australianas e japonesas, em julho e agosto.