quinta-feira, 25 de maio de 2017

BARNABÉ SANTOS SOUZA, O MAIOR ATLETA DA MARINHO DO BRASIL E DAS FORÇAS ARMADAS DE TODOS OS TEMPOS!



ARENA DO ATLETISMO BARNABÉ SANTOS SOUZA! CIDADE DE SALVADOR DA BAHIA - BARNABÉ
SANTOS SOUZA, HONRA E GLÓRIA DO ATLETISMO BAIANO E BRASILEIRO!

O MATENSE E BAIANO BARNABÉ SANTOS SOUZA, O MAIOR ATLETA DO ATLETISMO DA MARINHA DO BRASIL DE TODOS OS TEMPOS!!
********************************************************************

CAMPO DO MONTE LÍBANO/CIDADE MATA DE SÃO JOÃO NOMINAR CAMPO DE FUTEBOL BARNABÉ SANTOS
SOUZA (Bego, seu apelido).

Campo de futebol no Bairro do Monte Libando (foto 2014) sugestão aos Vereadores Matense quatriênio 2017/2020), elaborarem projeto-lei, colocando o nome do honroso Matense, Baiano e Brasileiro, Barnabé Santos Souza (nascido no citado bairro), no Campo do Monte Libano, homenageando dessa maneira, o ilustre Matense, O Mais Laureado Atleta do Atletismo Brasileiro, de Todos os Tempos!! Sendo também, um do Maiores Atletas do
Atletismo da Marinha e das Forças Armadas do Brasil de Todos os Tempos!
também! um dos maiores atletas do Atletismo Baiano de toda a sua História no Atletismo.

*********************************************************************
FONTE BAHIA NOTÍCIAS
Sábado, 27 de Maio de 2017 - 00:00

Prefeitura quer instalar arena de atletismo em Canabrava; edital deve sair até setembro
por Estela Marques

A prefeitura quer implementar uma arena de atletismo em Salvador. O equipamento será construído em uma área de 32 mil metros quadrados, com pista apropriada para a prática esportiva e um gramado central para os adeptos de arremesso de flecha e dardos ficará no bairro de Canabrava, próximo à Praça da Juventude, ainda em construção. O projeto está sendo desenvolvido pela Fundação Mário Leal Ferreira e deverá custar R$ 9 milhões aos cofres públicos. O secretário de Trabalho, Esporte e Lazer (Semtel), Geraldo Júnior, explicou ao Bahia Notícias que já foi firmado um convênio com o governo federal. A estratégia da gestão é lançar o edital de licitação da obra entre agosto e setembro, mas dependerá do governo federal. “Tenho que vencer as chamadas cláusulas suspensivas. O Ministério do Esporte nos notificou para que eu apresente o título de propriedade do imóvel em relação ao município. Oficiei a Sefaz e esse ofício deve estar sendo retornado pra mim. Irei encaminhar ao ministro [Leonardo] Picciani [titular do Ministério do Esporte] para que ele dê o crivo final e, após isso, todas as tratativas com o governo federal e Caixa para licitação da obra”, explicou. O prazo final para deixar as questões formatadas é 29 de junho. Geraldo reclamou que o prazo é muito exíguo para formatar a relação com Ministério do Esporte, abrir processo e lançar o edital. “O prefeito ACM Neto já encaminhou um ofício pedindo dilação de prazo para cumprimento de algumas obrigações”, acrescentou. A extensão ideal do prazo seria de 60 dias, segundo o secretário.

**************************************************************


O MATENSE E BAIANO BARNABÉ SANTOS SOUZA, O MAIOR ATLETA DO ATLETISMO DA MARINHA DO BRASIL DE TODOS OS TEMPOS!!
PROJETO LEI, HONRA AO MÉRITO ESPORTIVO DA BAHIA E DO BRASIL!!

Sugestão aos Nobres Vereadores da cidade de Salvador quatriênio 2017/2020), elaborarem projeto-lei, colocando o nome do honroso Matense, Baiano e Brasileiro, Barnabé Santos Souza, homenageando dessa maneira, o ilustre Matense,Baiano, Brasileiro.

Barnabé santos Souza, O Mais Laureado Atleta do Atletismo Brasileiro, de Todos os Tempos!! Sendo também, um do Maiores Atletas do Atletismo da Marinha e das Forças Armadas do Brasil de Todos os Tempos!
Também! Um dos maiores atletas do Atletismo Baiano, de toda a sua História desde a sua Fundação, dia 29/03/1549!
           





Biografia de Barnabé Santos Souza
/INÉDITO!

Biografado p/ matense  Chiquitinha  Maravilha, na  entrevista com Barnabé na cidade  de  Mata de S. João/Ba. domingo dia 27/06/2004,no Sítio da família Candido Evangelista Santos  Souza, no  bairro do Monte Líbano (antigo Sucuiu), cidade  de  Mata  de  São João/Ba.


PAIS E IRMÃOS DE BARNABÉ SANTOS SOUZA


 Cândido Evangelista de Souza  casou-se  com  Maria  José  de  Conceição Santos  (Zefa). Desse casório  nasceram  os  filhos:  Pedro  Souza,  Barnabé  (Bego), Manoel (Rajado),  Luiz  Carlos,  Hamilton,  o  Cândido  Filho, José, Maria dos Anjos, Aidê,  Célia,  Aidil  e  Preto.



FAMÍLIA  DE BARNABÉ SANTOS SOUZA (BEGO (APELIDO)

     Barnabé Santos Souza, nasceu na cidade de Mata de São João, no dia 11 de julho de 1937, seus pais, já falecido foram o Sr. Candido Evangelista de Souza. Barnabé casou-se com Judite Santos Souza, tendo 4 filhos: Candido, Carlos Barnabé, Silene e Célia. No ano de 1982, Barnabé ficou viúvo, falecendo neste ano dona Judite.
     Carlos Barnabé o filho caçula de Barnabé, escolheu a profissão, de bombeiro, é considerado como um dos melhores do Rio de Janeiro e tem 34 anos de idade (20014), é formado em Educação Física. Carlos Barnabé nasceu no ano de 1979. O atleta Barnabé ficou viúvo, ao falecer a sua esposa Judite Santos Souza e anos depois se casou com dona Emilia Marina da Cruz Madeiro, não tendo filhos com a sua atual esposa, Emilia Marina.
     Barnabé morou no Rio de Janeiro, onde teve casa própria e onde moraram seus filhos e sua atual esposa. Alem de ainda competir na categoria veterana, Barnabé que é formado em Educação Física, treinava jovens e idosos na terceira idade.Na cidade de Mata de São João, sua inesquecível terra natal, onde morou o seu irmão Rajado, no bairro da Estação da Leste, o maior atleta da Marinha do Brasil, Barnabé, agora com mais tempo, visitava constantemente Mata de São João.
     No bairro do Monte Líbano ( antigo Sucuiú), na casa que foi dos seus pais, agora dos filhos da família Santos Souza, Barnabé sempre, quando visitava a sua terra natal, reunia-se com os amigos e parentes, vivenciando momentos felizes, no local de raízes inesquecíveis da família Santos Souza.

ESTUDO  DE BARNABÉ  NO GETÚLIO  VARGAS - CURSO PRIMÁRIO

Barnabé Santos  Souza, nasceu m  27/07/1937  na  cidade de  Mata  de S. João e aos  7 anos  e alguns meses,  entrou par o curso primário, no Grupo Escolar  Getúlio Vargas /Estadual, na  cidade  de  Mata  de S. João, isto no  ano  de  1945, curso esse  com duração  de 5 anos, concluindo  m 1952. Barnabé  foi contemporâneos  de  vários amigos  nascido    a  partir  de 1937, a  exemplo  Gabriel Chagas Filho (irmão de Chiquitinha  Maravilha, nascido  em 1937 e  falecido em 213, Hamilton PTBÊ , dentre outros colegas  não citados.

BARNABÉ SANTOS SOUZA!
 O MAIR ATLETA DA MARINHA DO BRASIL NO SÉCULO VINTE

     O matense Barnabé Souza, é considerado o maior atleta da Marinha do Brasil, pelas suas inúmeras conquista nacionais e internacionais. Barnabé foi agraciado pelo Presidente da Republica, através do Conselho Nacional de Desporto (CND), com a Medalha do Mérito Desportivo, a maior condecoração desportiva conferida a atletas no Brasil.
     Esta medalha foi por ter Barnabé Souza (Bego), conquistado no Campeonato Mundial de Pentatlo Militar, no ano de 1965, quando o matense Barnabé tinha 28 anos de idade.


INÍCIO  DA  TRAJETÓRIA  ESPORTIVA  DE  BARNABÉ/ FUTEBOL

     Barnabé iniciou a sua vida esportiva, praticando futebol nos campinhos impro-visados, na cidade de Mata de São João, a partir dos anos de 1945/46, quando tinha entre 8 a 9 anos de idade, com os garotos matense de sua geração.
     Com a inauguração do Campo de ADM (atual hospital Municipal, a partir do final da década de 1970), que foi fundado em 30 de outubro de 1949. O jovem Barnabé, conhecido por todos na cidade matense como Bego, tinha nesta época 12 anos e a partir da inauguração do Campo do ADM as suas “peladas” futebolísticas eram nesse campo.
     A no ano de 1952, aos 15  anos  de  idade, Barnabé começou a jogar futebol no time de garotos do  Guarani de Mata  de S. João/Ba. ao lado dos garotos bons  de bola  como  Hamilton PTB, Preto (seu irmão), Mário Montenegro, e outros não citados.
No ano de 1955, Barnabé alistou-se na Marinha, em Salvador, tinha 18 anos, no ano seguinte 1956, continuava servindo a Marinha em Salvador e nas folgas jogava futebol nos amistosos do ADM, contra equipes amadoras locais e da região.
 No ano  de 1957  Barnabé foi  transferido para a  Marinha do Brasil no Rio  de  Janeiro, então  a Capital Federal  do Brasil.  Nos  dias folga quando ia visitar  seus pais e irmãos, Barnabé jogava partidas amistosas pelo time  Independente, no ADM (Associação Desportiva Matense), que tem nas suas cores o preto e o branco, contra times de cidades  vizinhas (a exemplo de Catú... isto de 1957 a 1959).
     Contemporâneo de vários jogadores amadores, bons de bola do futebol amador  matense nas décadas de 1940 e 1950, a exemplos de Faninho, Nene, Egídio, Zozó, o Toinho “Confusão”, Candido Alfaiate, Bira, Jaime, Zé Mocó, Tamborete, Vanderlino, Vicente, Bira, Frank Chagas (Gudinha, irmõ de Gamaliel/Chiquitinha)), Manguá, Militão, Beririo, PTBÊ, Djalma (Credo), Tiúria, Bila.

CORRIA PARA JOGAR FUTEBOL.  

Barnabé  gostava  de realizar corridas do Sítio  do  seu pai  no  Sucuiu, atual bairro do Monte  Líbano até  o lendário  Campo  do Adm  no  centro da  cidade de  Mata de São João, numa  distancia  aproximada  de 4 km de  ida  e mais 4 km de  volta. Outras  vezes Barnabé corria  do  citado  Sítio, indo  pelas matas  dos Campos de  Petróleo da  Estação  de São Roque bombeava   óleo e gás natural pra  a Refinária  de  Mataripe/Ba.), cerca de 3 km de distancia de ida e mais 3 km de  volta, do  Sítio  do Sr. Cândido  Evangelista  Souza (pai  de  Barnabé).Estas  corridas  já   sinalizava a  vocação intuitiva,  natural  do jovem Barnabé para  o, Atletismo no futuro próximo!


BARNABÉ  NO ADM X  CATÚ 14/06/1959

Barnabé, nas suas férias concedidas pela Marinha, vinha para a sua cidade querida Mata de São João e muita das vezes jogava no ADM, nos amistosos com clubes da cidade e região, a exemplo do amistoso, realizado no município de Catú, cidade vizinha de Mata de São João. No dia 14 de janeiro 1959, quando o ADM venceu o Independente de Catú, por 6x3.
     Nesse jogo Barnabé fez 2 gols, Frank (Gudinha) 2, Getúlio 2 e Nelito marcou os gols para o Independente de Catú.O ADM formou naquela amistoso com: Berírio, Djalma, PTB, Renato, Getúlio, Frank, apelidado de Gudinha, Nilsinho.

FRANK CHAGAS NO PROFISSIONAL D  BAHIA  1959/64

O  matense Frank Chagas nascido em 11/08/1939, foi contrato   pelo Guarani  time   profissional da Bahia    no mês de  maio de  1959, jogando ainda em 1961 no Vitoria 1962 no Galícia  de 1962/maio  1964, sendo o primeiro, jogador matense a ser profissional no futebol baiano. Eram amigos, de pescaria, caçadas, futebol e outras brincadeiras de infância juntamente com amigos da sua geração, na sua terra natal nas décadas de 1940 e 1950.


     BARNABÉ NO FUTEBOL NO RIO  DE JANEIRO EM 1957

     Quando Barnabé foi foi transferido de Salvador p/  o Rio de Janeiro e no ano de 1958, surgiu a chance de treinar e jogar no Vasco da Gama, onde jogou algumas partidas e outras ficava no banco de reserva.
     No amistoso contra o Volta Redonda, o treinador do Vasco o colocou no banco de reserva, assim como vinha acontecendo em outros jogos amistosos, chateado e com uma vontade obsecado de jogar, começou, então a ficar desanimado com a futura vontade de ser jogador profissional, apesar de pertencer a Marinha do Rio de Janeiro.

ATLETISMO UMA  VOCAÇÃO NATURAL, ESPONTÂNEA

     Num determinado dia do ano de 1958, NO rio de  Janeiro, houve uma competição de atletismo e na corrida de 300 metros, Barnabé pediu ao treinador que se ele lhe desse um par de sapatos ele venceria a competição dos 300 metros.     
    O treinador a principio pensou que Barnabé estava brincando já que o mesmo nunca havia competido numa corrida dessa especialidade. O treinador de atletismo negou mais uma vez e Barnabé novamente insistiu com determinação de que venceria a competição de 300 metros. O treinador acabou cedendo diante da autoconfiança de Barnabé, deixou o fuzileiro naval matense competir.
     E para surpresa de todos ali presente, Barnabé foi o vencedor, da Prova dos 300 metros, sem nunca ter competido antes, nascia a partir daquela prova inesperada o futuro atleta da marinha, o maior atleta da Marinha do Brasil, o matense Barnabé Souza.
     A partir dessa competição Barnabé começou a ser preparado e lapidado tecnicamente pelos instrutores, fazendo parte da equipe de atletismo do Corpo de Fuzileiros Navais  (CFN) e do Clube de Resgate do Vasco da Gama.
     Barnabé sempre teve uma condição física invejável, na sua adolescência e juventude, nascido numa cidade de clima saudável, famosa pela sua bacia leiteira, agricultura forte, muitos mananciais de água potável e medicinal, tudo isso contribuíram para a excelente e invejável condição natural, física orgânica de Barnabé.

TÍTULOS NACIONAIS, SUL-AMERICANO E MUNDIAL

     No ano de 1959, começa a trajetória magnífica de conquistas de varias competições no atletismo, pela marinha do Brasil. Neste ano, Barnabé disputa pela primeira vez a famosa Corrida internacional de São Silvestre, na capital paulista, São Paulo, não campeão, mas realizou uma boa corrida.
     Foi ainda em 1959, campeão de atletismo no campeonato Carioca e Troféu Brasil de Atletismo e outras competições. No ano 1960, disputou o Campeonato Mundial de Pentatlo Militar, na Suécia, sagrando-se Campeão por Equipe e Individual, nas provas de Natação utilitária com obstáculos e Pista de 5000 metros com obstáculos.
     Barnabé no ano de 1959 foi convocado pela Marinha para competir no Mundial da Suécia, no Pentatlo Militar, a sua primeira competição ficou entre os dez melhores do mundo. Barnabé foi campeão carioca de atletismo durante 6 anos consecutivos, competindo pelo Vasco da Gama e pelo Botafogo. Participou de 16 Campeonatos Mundiais de Pentatlo Militar, nos seguintes países: Suécia, França, Itália, Noruega, Holanda, Argentina e Dinamarca, num total de 7 países.
     Barnabé bateu seus próprios recordes mundiais em Natação Utilitária, nos anos de 1961,1963,1965, 1966 e 1968. Foi Tri Campeão Sul Americano de Atletismo Individual e Campeão Sul Americano de Pentatlo Militar.
     Foi agraciado pelo presidente da republica, através do Conselho Nacional de Desporto (CND), com a Medalha do Mérito Desportivo, por ter conquistado o Campeonato Mundial de Pentatlo Militar, no ano de 1965 (tinha 28 aos de idade).A Medalha do Mérito Desportivo, é a maior condecoração desportiva, conferida a um atleta no Brasil. Foi sem duvida alguma, a maior, medalha conquistada pelo atleta matense Barnabé.
     Na sua ultima competição que participou, aos 37 anos, no 13° Campeonato de Pentatlo Militar das Forças Armadas, no período de 31 de maio a 4 de junho 1970, Barnabé conquistou o 1° lugar na prova de Natação Utilitária. Barnabé foi também o 2° na Prova de Tiro e 6° lugar na Prova de Pista com obstáculos.
Entre o período compreendido entre 1973, quando fez curso no CEPAN (Centro de Educação Física de Aeronáutica), o laureado atleta Barnabé, foi diplomado, sendo aprovado perante uma Comissão de Desporto da Aeronáutica e exerceu a função de Instrutor de Atletismo ate 1975, voltando a competir a partir de 1977.

MAIS  CONQUISTAS  DE TÍTULOS NA CATEGORIA VETERANOS

     Competindo na categoria Veterana, Barnabé conquistou mais medalhas e troféus no atletismo. Tendo começado na Categoria Veterana no ano de 1979, tendo nessa época 42 ano de idade. Como veterano Barnabé foi Campeão Sul Americano, brasileiro, estadual e Carioca, somando mais títulos, na sua idade, parecendo no seu aspecto físico, um homem de aproximadamente na faixa de 50 anos de idade.

FORMAÇÃO MILITAR, EDUCAÇÃO E INSTRUTOR

     De Mata de São João, onde nasceu e viveu a sua infância e adolescência, Barnabé de Souza (Bego), fez concurso na Marinha do Brasil na cidade de Salvador, após ter sido aprovado foi para o Rio de Janeiro, isto no ano de 1957.
     No Rio Barnabé ficou alojado no Centro de recrutas do CFN (Corpo de Fuzileiro Naval), onde prestou juramento a Bandeira e foi designado, já em 1958, a afazer o Curso de Paraquedismo no Núcleo da Divisão Aéreo Terrestre do Exército. Fez também o Curso de Infantaria no ano de 1962, no CFN.
     Barnabé no ano de 1969, aos 32 anos, fez o Curso de Educação Física na Comissão de Desporto da Aeronáutica, sendo diplomado. Em 1973 o atleta matense, fez o curso no CEFAN (Centro de Educação Física da Aeronáutica). Barnabé exerceu as Funções de Instrutor, na Cadeira de Atletismo e lecionou para as praças, que iam se especializar em atletismo, permaneceu nessa função ate o ano de 1975, tinha então 38 anos de idade.
     Barnabé é técnico da Confederação Brasileira de Atletismo, já fez inúmera conferencias e palestras sobre os métodos de Preparação para os adeptos do Atletismo. Treinava jovens e pessoas da terceira idade, tanto para competições de curta distancia como em longas distancias (corrida de Maratona Prova de 24 horas, super-resistência física, Meia Maratona, Ultra Maratonas).
     No Rio de Janeiro, na Praça Paris, Barnabé treina semanalmente os jovens e idosos, num trabalho gratificante para ele, em poder passar as suas experiências praticas e teóricas, adquiridas ao longo da sua exuberante vida desportivas no atletismo brasileiro e mundial.

QUANTIDADE DE TROFÉUS E MEDALHAS CONQUISTADAS

     O campeoníssimo atleta Barnabé conquistou nas competições disputadas no Atletismo, mais de 60 troféus e cerca de mais de 2.000 medalhas, sendo o maior Atleta da Marinha de todos os tempos, um exemplo, de amor a instituição da Marinha do Brasil e ao atletismo.
     Barnabé não bebe, não fuma, leva uma vida simples, boa filho, bom pai, bom irmão, fiel as suas raízes nativas e aos seus amigos, enfim, todas as homenagens e condecorações já feitas a Barnabé, e muito mais, que serão ainda lhe prestadas, serão justas, por tudo o que o matense, Barnabé fez pelo esporte brasileiro e pela Marinha do Brasil.


PENTATLO MODERNO

     Competição de quatro dias que envolve 5 modalidades: hipismo, esgrima, tiro de pistola, natação (300 m livre) e corrida de 4 km. São atribuídos pontos a cada disciplina. A prova – baseada nas aptidões de um mensageiro no campo de batalha foi criada para os Jogos Olímpicos de 1912.

DECATLO

     Competição de atletismo em que homens e mulheres participaram de 10 provas de pista e de campo durante 2 dias. As provas pela ordem em que são disputadas são: 100m salto em distancia, tiro, salto em altura, 400m, 110m com barreiras, disco, salto com vara, o dardo e 1.500m.
     Nessas provas são atribuídos pontos, depois de prova ou apresentação. Estas provas de versatilidade desportiva tiveram origem nos Jogos Olímpicos da antiga Grécia. O decatlo renasceu nos EUA na década de 1980.

      BARNABÉ SOUZA ATRAÇÃO NA  FONTE NOVA/ATLETIMO

     O atleta matense, Barnabé Santos Souza e mais três atletas sulistas participantes do Campeonato Mundial Militar, na França, foram atrações na Competição de Atletismo na Pista de Atletismo da Fonte Nova no dia 29 de julho de 1961, um sábado.
     Barnabé havia chegado há três dias ao Brasil, juntamente com os outros três atletas militares, embarcando de avião para Salvador onde no sábado dia 29 de julho participaram da Competição de Atletismo na Fonte Nova, juntamente com os outros atletas baianos. José Teles da Conceição, João Reis, Carlos Mossa e Barnabé, os atletas participantes do Campeonato Mundial Militar na França, participaram na Fonte Nova de quatro interessantes provas.
     O José Teles da Conceição atleta do Flamengo do Rio de Janeiro recordista do Brasil em diversas modalidades. Carlos Luiz Mossa, o recordista Sul-americano dos 110m com barreiras. João Reis, vice-campeão brasileiro, campeão paulista de Decatlo. Barnabé Santos Souza, o matense, campeão Sul-americano de Decatlo e 5° colocado no Pentatlo, recentemente disputado em Paris, na França, quando concorreram mais de 200 atletas militares, de varias parte do mundo.
     Na Competição de Atletismo, na Fonte Nova, promovido pelo jornal A Tarde, no dia 29 de julho de 1961, esses atletas citados, se apresentaram nas provas de 1.500 m, 800 m, 100 m com barreiras, salto em altura, salto em distancia, deixando o publico presente feliz e sendo bastante aplaudidos, principalmente Barnabé, na gora de anuncio do seu nome, na pista da Fonte Nova.
No salto com avara e altura, Barnabé saltou 1.70 m, sendo o vencedor da prova. Barnabé nas décadas de 1960 e 1970 foi o maior dos atletas brasileiros militares de todos os tempos, batendo todos os seus recordes brasileiros e sul-americanos nas modalidades em que o atleta matense disputou nos estados do Brasil. Nota: Fonte de pesquisa, jornal A Tarde de 31 de julho de 1961.

MUNDIAL DE PENTATLO MILITAR EM PARIS/ 20/06/1961

     O cabo Fuzileiro Naval do Brasil, Barnabé dos Santos, colocou o Brasil na liderança do mundial de Pentatlo Militar, batendo o recorde mundial da prova de Equitação com obstáculo. Com esse resultado o Brasil somou 11.020 pontos, mantendo-se na liderança do certame.
     O Brasil é campeão dessa modalidade, tendo conquistado há 2 anos o titulo mundial de 1959. O recorde anterior da prova era de 28 segundo e 7 décimos e o resultado anterior era de 1957. Barnabé completou os 50 metros com 5 obstáculos com apenas 27 segundos e 7 décimos.

BARNABÉ NA PROVA DE  ATLETISMO/F. NOVA 29/07/1961

     Numa promoção do Jornal A Tarde, 4 campeões Sul-americano competirão na pista de atletismo da Fonte Nova. O baiano Barnabé de Souza consagrado como o maior atleta do continente, campeão do Decatlo, maior prova do atletismo do continente, participara das provas.Barnabé veio hoje a Paris, para competir na prova que será realizada hoje, na Fonte Nova, numa promoção do Jornal A Tarde (VER ABAIXO).

      BARNABÉ SOUZA ATRAÇÃO NA  FONTE NOVA/ATLETISMO 

     O atleta matense, Barnabé Santos Souza e mais três atletas sulistas participantes do Campeonato Mundial Militar, na França, foram atrações na Competição de Atletismo na Pista de Atletismo da Fonte Nova no dia 29 de julho de 1961, um sábado.
     Barnabé havia chegado há três dias ao Brasil, juntamente com os outros três atletas militares, embarcando de avião para Salvador onde no sábado dia 29 de julho participaram da Competição de Atletismo na Fonte Nova, juntamente com os outros atletas baianos.
     
José Teles da Conceição, João Reis, Carlos Mossa e Barnabé, os atletas participantes do Campeonato Mundial Militar na França, participaram na Fonte Nova de quatro interessantes provas. O José Teles da Conceição atleta do Flamengo do Rio de Janeiro recordista do Brasil em diversas modalidades. Carlos Luiz Mossa, o recordista Sul-americano dos 110m com barreiras. João Reis, vice-campeão brasileiro, campeão paulista de Decatlo.
     Barnabé Santos Souza, o matense, campeão Sul-americano de Decatlo e 5° colocado no Pentatlo, recentemente disputado em Paris, na França, quando concorreram mais de 200 atletas militares, de varias parte do mundo.
     Na Competição de Atletismo, na Fonte Nova, promovido pelo jornal A Tarde, no dia 29 de julho de 1961, esses atletas citados, se apresentaram nas provas de 1.500 m, 800 m, 100 m com barreiras, salto em altura, salto em distancia, deixando o publico presente feliz e sendo bastante aplaudidos, principalmente Barnabé, na gora de anuncio do seu nome, na pista da Fonte Nova.
No salto com avara e altura, Barnabé saltou 1.70 m, sendo o vencedor da prova. Barnabé nas décadas de 1960 e 1970 foi o maior dos atletas brasileiros militares de todos os tempos, batendo todos os seus recordes brasileiros e sul-americanos nas modalidades em que o atleta matense disputou nos estados do Brasil.
Nota: Fonte de pesquisa, jornal A Tarde de 31 de julho de 1961.

****************************************************************

MORTE  DO  ATLETA BARNABÉ DIVULGADA  EM SITES:

O GLOBO´BLOGS 15:27 hs - quinta 24/.4.2014

BLOGS

IÚRI TOTTI21.01.2014 14h11m
* por Leonardo Machado
Uma trajetória de conquistas foi interrompida aos 76 anos por um infarto fulminante. O ex-atleta e militar Barnabé de Souza morreu no último sábado (18) em casa, no bairro São Cristóvão, em Queimados, e foi sepultado no domingo (19) no Cemitério Municipal da cidade, com honras militares. Centenas de pessoas foram se despedir de um dos grandes nomes do esporte militar e da Baixada Fluminense, com mais de 2 mil medalhas conquistadas. O esportista passou mal por volta de meio-dia e foi levado para a UPA 24h de Queimados, mas já chegou sem vida. Barnabé era sargento militar reformado da Marinha Mercante.

O MAIOR ATLETA  DA MARINHA  O BRASIL DE TODOS OS TEMPOS!!
Considerado por muitos como o maior atleta da Marinha do Brasil, Barnabé nasceu em Mata de São João-BA, mas foi no Rio de Janeiro que começou de sua vida esportiva. Iniciou no boxe, passou pelo futebol no Vasco, mas foi no pentatlo militar que obteve grandes conquistas. E foi nessa categoria que Barnabé sagrou-se campeão em 16 mundiais (Suécia, França, Itália, Noruega, Holanda, Argentina e Dinamarca, entre outros). Foi campeão sul-americano de atletismo individual e pentacampeão sul-americano de pentatlo. Além disso, bateu recordes mundiais em natação utilitária em 1961, 63, 65, 66 e 68 e logo depois, sagrou-se campeão de atletismo no Troféu Brasil. Formado em educação física, chegou a ser campeão carioca de atletismo durante seis anos consecutivos, competindo pelo Vasco e pelo Botafogo. Em 1984, ele recebeu a medalha naval de serviços distintos.
Pai de cinco filhos, Barnabé de Souza era morador há mais de 50 anos de Queimados e, mesmo com idade avançada, ainda ministrava aulas de educação física  na Praça Paris, Rio, e na Vila Olímpica da cidade, batizada com seu nome. Além de ser o idealizador da equipe de atletismo da terceira idade de Queimados, e por conta deste trabalho, o secretário Municipal da Terceira Idade, José Alves de Carvalho, resolveu homenagear o atleta dando seu nome à equipe de atletismo que passará a se chamar: Equipe de Atletismo Barnabé de Souza.
- Vamos encaminhar a solicitação de homenagem ao prefeito Max Lemos e temos certeza de que ele não irá se opor, haja vista, já ter homenageado o atleta em vida. Barnabé era muito querido por todos e um exemplo de persistência a ser seguido - disse o secretário.
Barnabé recebeu várias homenagens em vida, entre elas o batismo da pista de atletismo militar do quartel da Ilha do Governador. Algumas de suas medalhas estão expostas no museu da Ilha das Cobras, no Rio, e no Museu do Maracanã. Também foi condecorado pela Rainha da Suécia e pelos presidentes João Figueiredo e Costa e Silva, agraciado com as condecorações de Mérito Esportivo Militar, Mérito Naval, Medalha Naval de Serviços Distintos, Mérito Tamandaré, Pacificador, entre outras.

Saudoso Barnabé no NOMAR ONLINE

Hoje, 24 de abril de 2014
Faleceu Sargento (FN) Barnabé, herói dos esportes na Marinha do Brasil
Barnabé 4
Sargento (FN) Barnabé Santos Souza, durante prova de Pentatlo militar. Foto | Barnabé com a camisa da antiga CBD em uma competição

   Faleceu no dia 18 de janeiro de 2014, aos 76 anos, um dos maiores atletas de todos os tempos da Marinha do Brasil, o Sargento Fuzileiro Naval Barnabé Santos Souza, que brilhou nacional e internacionalmente no Pentatlo Militar.
    Barnabé, que ingressou no Corpo de Fuzileiros Navais em 6 de junho de 1956, aos 18 anos, iniciou sua carreira no esporte como boxeador, passou também pelo futebol, mas foi como atleta do Pentatlo Militar que obteve as suas maiores conquistas.
   Campeão mundial por equipes em 1960 e 1965, vice-campeão mundial por sete vezes, campeão brasileiro de 1960 a 1969, campeão sul-americano em 1968 e 1969, campeão sul-americano de decatlo em 1961, o SG (FN) Barnabé influenciou gerações de atletas militares pelo exemplo e pelo seu amor e dedicação ao esporte, ao  Corpo de Fuzileiros Navais, à Marinha e ao Brasil.
    Após 32 anos servindo à Marinha do Brasil, passou para a reserva e, como integrante da Associação de Veteranos do Corpo de Fuzileiros Navais, ainda mantinha contato com o esporte, dando aulas de atletismo para a 3ª idade e comandando treinos para maratonistas, em uma praça pública, na cidade do Rio de Janeiro.
   BRAVO ZULU!.
                       Foto | Barnabé e algumas de suas medalhas.
Barnabé recebeu várias homenagens em vida, entre elas o batismo da pista de atletismo militar do quartel da Ilha do Governador. Algumas de suas medalhas estão expostas no museu da Ilha das Cobras, no Rio, e no Museu do Maracanã. Também foi condecorado pela Rainha da Suécia e pelos presidentes João Figueiredo e Costa e Silva, agraciado com as condecorações de Mérito Esportivo Militar, Mérito Naval, Medalha Naval de Serviços Distintos, Mérito Tamandaré, Pacificador, entre outras.

FONTE ABAIXO/ REVISTA  DE QUEIMADOS
20/01/2014 16:34
Morre Barnabé de Souza, um dos grandes nomes do Atletismo Militar
Atleta foi campeão Carioca pelo Vasco e Botafogo e vários títulos pelo Brasil
                                                                          Fotos: Luiz Ambrósio e Arquivo Familiar
Uma trajetória de conquistas foi interrompida aos 76 anos por um infarto fulminante. O ex-atleta e militar Barnabé de Souza, morreu no último sábado (18).  Ele morava no Bairro São Cristóvão, em Queimados, e foi sepultado no domingo (19) no Cemitério Municipal da cidade, com honras militares. Centenas de pessoas foram se despedir de um dos grandes nomes do esporte Militar e da Baixada Fluminense, com mais de 2 mil medalhas conquistadas. O esportista passou mal por volta de meio dia e foi levado para a UPA 24h de Queimados, mas já chegou sem vida. Barnabé era sargento militar reformado da Marinha Mercante.
Considerado por muitos como o maior atleta da Marinha do Brasil, Barnabé nasceu em Mata de São João - BA e começou sua vida esportiva  no Boxe, passou pelo futebol no Vasco da Gama, mas foi no Pentatlo militar que obteve grandes conquistas.  E foi nessa categoria que Barnabé sagrou-se campeão em 16 mundiais na Suécia, França, Itália, Noruega, Holanda, Argentina e Dinamarca, entre outros.  Foi campeão sul-americano de atletismo individual, e pentacampeão sul-americano de Pentatlo e bateu seus próprios recordes mundiais em natação utilitária em 1961, 63, 65, 66 e 68 e logo depois, sagrou-se campeão de atletismo com o Troféu Brasil. Formado em Educação Física, chegou a ser campeão carioca de atletismo durante seis anos consecutivos, competindo pelo Vasco da Gama e pelo Botafogo. Em 1984, o atleta recebeu a medalha naval de serviços distintos.
Pai de cinco filhos, Barnabé de Souza era morador há mais de 50 anos de Queimados e mesmo com idade avançada, ainda ministrava aulas de educação física às 3ª e 5ª na Praça Paris, Rio, e às 2ª, 4ª e 6ª, na Vila Olímpica da cidade, batizada com seu nome. Além de se o idealizador da equipe de atletismo da terceira idade de Queimados, e por conta deste trabalho, o secretário Municipal da Terceira Idade, José Alves de Carvalho, o Dequinha, resolveu homenagear o atleta dando seu nome à equipe de Atletismo que passará a se chamar: Equipe de Atletismo Barnabé de Souza. “Vamos encaminhar a solicitação de homenagem ao prefeito Max Lemos e temos certeza de que ele não irá se opor, haja vista, já ter homenageado o atleta em vida. Barnabé era muito querido por todos e um exemplo de persistência a ser seguido”, enfatizou o secretário.  
Honras e condecorações em vida
Barnabé foi um privilegiado e recebeu várias homenagens em vida, entre elas o batismo da pista de atletismo militar do quartel da Ilha do Governador, homenagem do Corpo de Fuzileiros, também tem algumas medalhas expostas no museu da Ilha das Cobras e até algumas medalhas cedidas ao Museu do Maracanã. Também foi condecorado pela Rainha da Suécia e pelos presidentes João Figueiredo e Costa e Silva, agraciado com as condecorações de Mérito Esportivo Militar, Mérito Naval, Medalha Naval de Serviços Distintos, Mérito Tamandaré, Pacificador, entre outras não citadas....

SEPULTAMENTO  DO ATLETA  DA MARINHA NO SÉCULO  XX!

O CAMPEONÍSSIMO  BARNABÉ  SANTOS SOUZA, NATURAL DA  CIDADE DE  MATA  DE SÃO jOÃO/BAHIA.

 TODAS  A  GLÓRIAS ETERNAS! PARA O SAUDOSO MATENSE E  BRASILEIRO, BARNABÉ SANTOS SOUZA ORGULHO ESPORTIVO  DA  GLORIOSA MARINHA  DO  BRASIL!

(DO MATENSE CHIQUITINHA MARAVILHA.)
honras militares ao magnífico, exemplar cidadão matense e brasileiro, atleta militar, orgulho  da gloriosa  Marinha  do Brasil!  Salve, Viva Barnabé! nas Eternidades Sagradas, dos Deuses  do Olímpio Celestial!!....

********************************************************

Família  de Cândido  Evangelista  de  Souza

Biografado por Chiquitinha Maravilha  com  descendentes 
da citada família em 2007, inclusive  Barnabé e ampliada anos mais tarde.

     Cândido  Evangelista  de  Souza  casou-se  com  Maria  José  de  Conceição  Santos  (Zefa).  Desse  casório  nasceram  os  filhos:  Pedro  Souza,  Barnabé  (Bego),  Manoel  (Rajado),  Luiz  Carlos,  Hamilton,  o  Cândido  Filho,  José,  Maria  dos  Anjos,  Aidê,  Célia,  Aidil  e  Preto.
     Cândido  Evangelista  de  Souza,  descendente  de  italiano,  nasceu  na  cidade  de  Mata  no  ano  de  1911,  falecendo  no  ano  de  1973,  tinha  a  idade  de  62  anos.  Sua  esposa  Maria  José  (Zefa),  natural  de  Inhambupe  interior  da  Bahia,  tinha  descendência  indígena.
     Dona  Zefa  fazia  doces,  bolachinhas  de  goma,  sendo  vendidos  na  Estação  da  Leste,  além  da  tarefa  de  criar  12  filhos.  Uma  mãe  dedicada  e  carinhosa.
     Cândido  tinha  duas  casas,  uma  na  Rui  Barbosa  (no  bairro  da  Estação  da  Leste)  e  o  sítio  no  Sucuiú  (Monte  Líbano).  Candido  trabalhou  com  Arthur  de  Oliveira  Torres,  engenheiro  civil,  proprietário  da  Fazenda  Ipanema.
     Arthur  vendia  toros  de  madeiras  para  manutenções  das  linhas  da  Estrada n de  Ferro,  chegando  no  final  da  década  de  1910  a  início  da  década  de  1920.  Arthur  construiu  Estrada  de  Rodagem,  a  popular  e  famosa  Rodagem  do  Torre,  até  sua  Fazenda  em  Ipanema,  zona  oeste,  região  matense  (lado  da  antiga  Barragem  sobre  o  Rio   Caboré).
     O Sr.  Cândido  residia  perto  da  Casa  de  Arthur  Torre,  rua  Rui  Barbosa.  Cândido  tinha  um  sítio  no  Sucuiú,  onde  criava  galinhas,  pato,  animais  como  burros,  perus,  porcos,  plantava  mandioca,  árvores  frutíferas  e  havia  uma  lagoa  ao  lado  da  casa  do  sítio.
     Nessa  lagoa  havia  um  enorme  sucuiú,  este  comia  as  galinhas  e  outros  animais  ou  aves  do  seu  Cândido,  Certo  dia  Cândido  atirou  no  danado  do  sucuiú,  matando-o,  tinha  uns  4  a  5  metros  de  comprimento  o  que  logo  criou  nesse  local,  onde  as  pessoas  passaram  a  chamar  de  Sucuiú,  popularizando  rapidamente.
     Cândido  tinha  um  burro  muito  estimado,  era  o  seu  burro  favorito  para  as  grandes  viagens  em  busca  de  árvores  para  ir  a  procura  de  madeiras  para  fazer  carvão.  Para  isso,  Cândido  viajava  léguas  e  mais  léguas pelas  matas  nativas,  nos  quatro  cantos  do  território  de  Mata,  esse  burro  chamava-se  Chocolate.
     Cândido  vendia  carvão,  embarcando  nos  vagões  da  Leste.  Cândido  nas  suas  viagens  por  Itanagra  (Praia  do  Forte),  zona  rural,  relatava  aos  filhos  as  maravilhas  que  era  o  Litoral  de  Mata,  lindas  praias,  riachos,  nascentes,  matas  nativas,  a  natureza  exuberante,  ele  dizia  aos  filhos  essa  seguinte  frase:  “Meus  filhos,  vocês  precisam  ver  o  que  existe  lá  em  baixo,  uma  maravilha,  um  outro  mundo,  alí  está  o  futuro  de  Mata  de  São  João!”.  Cândido  se  referia  lá  embaixo  as  praias  do  litoral  (Praia  do  Forte,  Imbassaí,  etc).
     Cândido  era  um  homem  simples,  mas  de  uma  visão  prodigiosa.  Parecia  advinhas  o  futuro, tinha  um  coração  bondoso,  sabia  repartir  a  fartura  do  seu  sítio  no  Sucuiú,  onde  dava  galinhas,  patos,  perus  e  frutas  as  pessoas  que  por  alí  no  Sucuiú  passavam,  para  outras  localidades  da  zona  rural  (Boa  Vista,  Pitanga,  etc.).
     Na  casa  da  rua  Rui  Barbosa  (Estação  da  Leste),  Cândido  criou  os  filhos,  trabalhou  durante  muitos  anos  na  Serraria  do  Engenheiro  Arthur  de  Oliveira  Torres,  tomava  de  conta  da  referida  Serraria,  assim  como  o  seu  escritório,  casa  perto  da  família  Evangelista  de  Souza.

Candido  o  Barão  do  Sucuiú

     Cândido  era  também  conhecido  como  o  Barão  do  Sucuiú,  embora  o  Sr.  Cândido  não  tivesse  riqueza  financeira  para  comprar  um  título  de  nobreza,  possuía  uma  riqueza  que  estava  acima  das  riquezas  materiais  era  a  sua  bondade,  o  trabalho  incansável,  a  gentileza,  a  distribuição  do  que  possuía,  com  os  mais  carentes  que  batiam  na  porta  do  seu  sítio.
     A  serenidade  aliada  a  sua  força  mental  e  espiritual, sempre  solicito  com  todos,  sem  distinção.  Era  ou  não  uma  nobreza  sentimental  que  estava  acima  das  riquezas  materiais?.
     Certo  dia  o  industrial  Prescílio  Guimarães, no  início  da  década  de  1950,  passando  pelo  seu  abençoado  Sítio,  a  caminho  de  sua  fazenda  localizada  nos  Betes  (próximo  do  sítio),  inspiradamente,  chamou  de  Barão  do  Sucuiú,  reconhecido  o  caráter,  a  riqueza  nas  qualidades  bondosas,  nas  ações  que  sempre  norteavam  a  personalidade  enriquecedora  do  Sr.  Cândido,  o  Barão  do  Sucuiú!.
     Cândido  era  branco,  olhos  verdes,  ruivo, foi  o  primeiro  comerciante  do  Sucuiú,  a  sua  venda  localizada  perto  da  casa  atual,  construída  pelos  filhos.
     Com  a  construção  da  atual  BA 093,  essa  estrada  construída  no  governo  de  Antonio  Balbino,  nos  anos  de  1956  a  1958  período  da  construção  da  citada  Rodovia  (asfaltada),  foi  entulhada  uma  parte  da  lagoa,  onde  Cândido  matou  o  Sucuiú.
     O  Barão  do  Sucuiú  tinha  um  carinho  especial  pelos  seus  12  animais,  sendo  o  Chocolate  o seu  animal  predileto  (o  burro|).  O  Sr.  Cândido  criava  também  gado  bovino,  eram  6  vacas.
     A  antiga  casa  com  o  passar  do  tempo  ficou  velha,  sendo  construída  uma  outra  pelos  filhos  (ano  2005),  próxima  da  antiga,  onde  os  filhos  de  Cândido  e  dona  Zefa  (ambos  falecidos)  veraneavam.

Os  Filhos  de  Cândido  e  Zefa

     Os 12 filhos do casal Cândido e dona Zefa casaram-se e deixaram  descendências,  conforme  abaixo  descrito

Família  de  Preto

     Apelidado  de  Preto,  Luiz  Carlos  nasceu  no  dia  11/4/1935,  estudou  no  Getúlio  Vargas  a  partir  de  1942,  onde  completou  o  curso  primário sendo Maria  José  a  sua  professora. Preto  teve  esse  apelido  porque  era  o  moreninho  da  família,  na  década  de  1950,  ainda  jovem,  foi  para  Salvador  trabalhar  no  Hotel  da  Bahia,  onde  trabalhou  26  anos,  depois  foi  para  o  Hotel  Othon,  ficando  lá  de  1986  até  1987.
     Preto  nesses  hotéis  conheceu  grandes  personalidades  da  sociedade  baiana  e  brasileira.  Preto  casou-se  com  Berenice  Afonso  de  Souza  e  desse  casório  nasceu  o  filho  Ricardo.
     Preto  jogou  futebol  no  ADM,  onde  Gaudêncio  era  treinador,  isto  nos  anos  de  1954/55.  Jogou  também  ao  lado  de  Barnabé  (Bego),  o seu  irmão, PTB,  Tonho de Baracho,  Mário  Montenegro,  Toinho  Alfim,  o  Ari  Moleque,  Tonho  Beçudo  e  de  tantos  outros  amigos  futebolistas  da  sua  geração,  no  Guarani  e  ADM.  Preto  trabalhou  37  anos  em  hotéis.
    

Família  de  Aidil  e  Geraldo  Violonista

     Aidil,  filha  de  Cândido  e  Zefa,  casou-se  com  Geraldo  Gonçalves  e  desse  casamento  nasceram  os  filhos:  Geraldo  Filho,  Dalili,  Cidália,  Dilza  (Dilzinha).
    Geraldo  pai,  foi  excelente  violonista,  era  chamado  “O  homem  dos  dedos  de  ouro”,  tal  a  sua  habilidade  tocando  violão.  Geraldão  o  filho,  jogou  futebol  no  Fluminense  do  Rio  de  Janeiro,  veio  para  o  Vitória  onde  formou  com  Osni,  Mário  Sergio  e  outros  bons  jogadores  do  Vitória,  um  grande  time  na  década  de  1970,  Geraldão  fazia  muitos  gols,  era  atacante.

Família  de  Pedro  e  Vanda

     Pedro  Evangelista  de  Souza  foi  morar  no  Rio  de  Janeiro  ainda  jovem,  nasceu  em  9/6/1944  em  Mata  de  São  João.  No  Rio  de  Janeiro  casou-se  com  Vanda  Leiros  de  Souza  tendo  os  filhos  Denis  e  Deivid.
    

Família  de  Cândido  Filho

     Cândido  Evangelista  de  Souza  Filho  nasceu  em  27/9/1947,  foi  para  o  Rio  de  Janeiro  residir,  viajou  com  a  mãe  de  Geraldo,  a  dona  Etelvina  Gonçalves,  foi  Cândido  para  servir  de  companhia  para  sua  irmã,  Aidil,  isto  em  1962.
     Cândido  casou-se  com  Diva  Helena  Evangelista  de  Souza, tendo  a  filha  Alexandra  Evangelista  de  Souza,  Cândido  reside  no  Rio.  Tornou-se  Cândido  Filho,  caminhoneiro,  tendo  3  caminhões,  aposentou-se  e  entrou  em  sociedade  com  seu  irmão,  João,  uma  lanchonete.

Família  de  Manoel  Evangelista  (Rajado)

     Manoel  Evangelista  de  Souza  (Rajado),  casou-se  com  dona  Noêmia  Almeida,  filha  de  Francisco  Almeida  (comerciante  em  Mata),  desse  casório  nasceram  os  filhos:  Jean  Carlos  Almeida  de  Souza  e  Luiz  Eduardo  Almeida  de  Souza.
     Rajado  reside  com  a  família,  na  mesma  casa  onde  os  seus  pais  o  Sr.  Cândido  e  a  dona  Zefa  moravam  na  rua  Rui  Barbosa,  bairro  da  Estação.
     Manoel  Evangelista  (Rajado),  seguiu  a  profissão  de  caminhoneiro  desde  jovem,  continua  nessa  mesma  atividade  no  ano  de  2006.

Família  de  Fiuza  e  Aidê

     Rubens  Muniz  Fiuza  casou-se  com  Aidê  Evangelista  de  Souza  e  dessa  união  matrimonial  nasceram  os  filhos:  Paulo  Cézar  Muniz  Fiuza  de  Souza  e  Sabina  Muniz  Fiuza  de  Souza.
     Paulo  Fiuza  Souza  reside  em  Sergipe  e  Sabina  no  Rio  de  Janeiro,  trabalha  no  Setor  de  Patrimônio  da  Petros  (Rio).  Fiuza  faleceu  relativamente  jovem,  trabalhava  na  Petrobrás.  Fiuza  e  Aidê  residiram  por  vários  anos  na  cidade  de  Mata.

Família  de  João  e  Luci

     João  Evangelista  de  Souza  casou-se  com  dona  Lucí  Gonçalves  de  Souza,  tendo  esse  casal  2  filhos.
     João  casou  aos  33  aos,  sua  esposa  Lucí  é  professora  formada  no  Rio  de  Janeiro,  sendo  os  pais  de  Lucí:  Manoel  Luiz  Gonçalves  e  Estelita  Cavalcante  Gonçalves  (descendentes  de  portugueses  e  comerciantes  no  Rio).
     Os  irmãos  de  Lucí  são:  Cláudio  Luiz  Gonçalves,  Luciene  e  Lení  Gonçalves.  Ariane  Gonçalves  de  Souza,  casada  com  Alexandro  Resende  da  Silva,  tendo  um  filho,  neto  de  João  e  Lucí,  o  Rodrigo,  estando  esperando  ainda  em  2006,  mais  um  netinho  da  sua  filha  Ariane.

Os  Estudos  de  João  em  Mata

     Nascido  em  12/10/1940,  na  cidade  de  Mata  de  São  João,  João  estudou  o  curso  primário  no  Grupo  Escolar  Getúlio  Vargas  em  Mata  entre  os  anos  de  1947  a  1952  (5  anos),  sendo  suas  professoras  Maria  José,  esposa  de  Antonino  Rocha,  a  professora  Maria  Athayde  Costa  e  outras  professoras  do  período  citado.
     João  gostava  de  ficar  no  Sítio  do  Sucuiú,  onde  tomava  banho  no  Rio  Jacuipe  que  passa  alí  perto  da  casa  do  Sítio  do  seu  pai.  João  pescava,  caçava,  adorava  o  lugar  do  Sítio  do  Sr.  Cândido.
     Com  o  passar  de  alguns  anos  a  idade  foi  chegando  e  João  foi  para  Salvador  trabalhar  numa  firma  onde  o  Diretor  de  Propaganda  (firma  de  Comunicação,  onde  preparava  artistas,  cantores,  músicos,  etc.)  e  nessa firma  o  Diretor,  muito  amigo  de  João,  lhe  aconselhou  ir  para  o  Rio  de  Janeiro  se  alistar  nas  Forças  Armadas,  onde  havia  um  coronel  da  Aeronáutica  muito  amigo  dos  diretores  da  referida  firma  de  Propaganda  (matriz  da  firma  de  Salvador).
     O  nome  do  Diretor  da  Firma  Matriz  no  Rio,  era  Sérgio  Felício  dos  Santos  e  o  outro  Diretor  era  Xavier.  João  viajou  para  o  Rio  e  alistou-se  na  Aeronáutica,  sendo  admitido.
     Seis  meses  depois  de  jurar  a  Bandeira,  João  foi  para  surpresa  de  todos  os  seus  colegas  conforme  publicação  no  Boletim,  o  soldado  João  foi  servir  no  Ministério  da  Aeronáutica,  que  ficava  vizinho  a  citada  Firma  de  Propaganda.  O  prestígio  do  Diretor  da  Firma  havia  se  confirmado  a  amizade  de  Sérgio  com  o  Coronel  funcionou.
     Era o ano mais  ou menos  de 1958,  quando  João  entrou  para  as  Forças  Armadas.  Depois  João  fez  um  curso  para Cabo e  passou, começou  a  estudar,  queria  crescer, seguir carreira  na  Aeronáutica.

A  UNE  e  a  Exoneração  da  Aeronáutica

     João,  estudando,  fez  parte  da  União  Nacional  dos  Estudantes  e  quando  aconteceu  a  Revolução  de  31  de  março  de  1964,  a  direção  da  Aeronáutica  através  do  serviço  de  repreensão  aos  movimentos  contra  o  regime  militar  imposto,  queria    que  João  atuasse  como  uma  espécie  de  informante  de  tudo  que  estivesse  ligado  a  UNE.
     Era  tudo  que  João  não  queria,  trair  os  seus  colegas  estudantes  da  UNE  sendo por isso exonerado das Forças Armadas na função  de Cabo da  Aeronáutica. Apesar dos esforços  do coronel  que gostava de João, não conseguiu  evitar  a  exoneração  do  Cabo  João  de  Souza.
     Para  João  foi  um  golpe  sofredor,  ele  tinha  planos  de  fazer  uma  carreira  gloriosa na  Aeronáutica, para isso estava estudando. Com  a sua  exoneração,  teve que seguir outras  profissões,se  virar  para  sobreviver,ganhar  o  pão  nosso  de  cada  dia.

Outras  Atividades  de  João  Evangelista

     João  depois  da  sua  exoneração  da  Aeronáutica,  trabalhou  como  vendedor  de  roupas,  em  diversos  lugares  públicos, trabalhou  em lojas  no  Rio  de  Janeiro. Com o passar  dos  anos  foi  sócio  de  Imobiliárias,  Empreiteiras, durante  12  anos  e  empresário  no  ramo  de  Lanchonetes.

O  Retorno  aos  Estudos,  A  Faculdade

     Depois de  trabalhar  em  várias atividades  para  sobreviver, João Evangelista retornou  aos  estudos,  entrando  para  a  SUESC,  Sociedade  Universitária  de  Ensino  Superior  e  Cultura,  no  Rio,  formando-se  em  Contabilidade,  depois  de  concluir  por  etapas.
     Vale  ressaltar  a  grande  participação  de  dona  Lucí  Gonçalves,  a  esposa  de  João, dando apoio total   em  todos  os  momentos ao  seu querido  e amado  esposo.

Reintegração  de  João  às  Forças  Armadas

     João  Evangelista  de  Souza  foi  reintegrado  às  Forças  Armadas  isto  com  a  Lei  de  Anistia,  no  Governo  de  Fernando  Henrique  Cardoso,  e  passou  para  a  reserva,  onde  o  passará  para  a  patente  entre  Tenente  a  Capitão  da  Aeronáutica,  corrigindo  assim  uma  injustiça  cometida no  ano  de 1964,  período  da  Ditadura  Militar.

Geraldo  Gonçalves

 “O Homem  dos  Dedos  Mágicos”

     Geraldo  Gonçalves,  o  Mestre  do  Violão,  “O  Homem  dos  Dedos  Mágicos”,  um dos maiores músicos brasileiros,talentos, criatividade, musicalidade,  executando seus acordes “Mágicos”, encantando as plateias brasileiras e  estrangeiras.
     Tocando  do  popular  aos  clássicos,  Geraldo  ganhou  fama  e  notoriedade  nas  principais Revistas Especializadas e nos Jornais do sul e Norte do País,  principalmente na  década  de 1950, sendo brilhante e sua  técnica  e seu repertório variados  e  elogiadíssimos.
     Devido  a  sua  técnica  refinada,  um  dom nato de Geraldo, executando  músicas  clássicas,  valsas  e  chorinhos  brasileiros,  o  jornal  última  Hora,  do  Rio  de  Janeiro,  o chamava  de  “O  Homem dos Dedos  Mágicos”.

Início da  Musicalidade  de  Geraldo  Gonçalves

     Geraldo  Gonçalves  com  o  seu  dom  musical  nato,  iniciou  mostrando  o  seu  talento  na  Banda  da  Aeronáutica,  na  Base  Aérea  de  Salvador,  capital  da  Bahia.
     Procurando  o  seu  próprio  espaço  dentro  da  música  instrumental  do  Brasil,  Geraldo  se  desligou  da  “Tropa”,  da  Banda  da  Aeronáutica,  realizando  várias  turnês  pelo  interior  do  Estado  da  Bahia,  apresentando-se  nos  teatros  de  Feira  de  Santana,  Itabuna,  Ilhéus,  ganhando  fama  e  notoriedade  pelo  interior  da  Bahia  (década  de  1940).

Rádio  Sociedade  e  Excélsior  na  Bahia

     Geraldo  Gonçalves  estreou  em  veículos  de  comunicação,  na  famosa  Rádio  Sociedade  da  Bahia,  quando  essa  emissora  tinha  as  suas  instalações  no  Passeio  Público  (Centro  de  Salvador),  agradando  a  todos  os  ouvintes  dessa  querida  emissora  de  rádio.
     Geraldo  foi  convidado  para  participar  da  inauguração  de  uma  nova  emissora  de  rádio,  a  Rádio  Excelsior  da  Bahia,  era  o  ano  de  1945  onde  trabalhou  com  o  Maestro  Agenor  Gomes.
     Geraldo  rapidamente  ganhou  ainda  mais  fama  por  toda  a  Bahia  e  daí  pra  frente  o  sucesso  lhe  sorriu  merecidamente,  o  Brasil  e  a  Europa  aplaudia  o  “Violão  Mágico”  de  Geraldo  Gonçalves.

Ernesto  Simões  Filho  Leva  Geraldo  para  o  Rio

     O  ilustre  baiano  Ernesto  Simões  Filho,  reconhecendo  as  qualidades  inigualáveis  de  Geraldo  Gonçalves,  tocando  violão,  teve  a  visão  futurística  do  sucesso  de  Geraldo  no  sul  do  País,  e  não  passou  duas  vezes,  levando-o  para  o  Rio  de  Janeiro,  na  época  a  Capital  da  República  Federativa  do  Brasil,  a  vitrine  de  todo  artista  de  talento.
     Simões  Filho,  fundador  do  jornal  A  Tarde  em  15/10/1912,  foi  nomeado  Ministro  da  Educação  e  Cultura  (MEC),  no  Governo  do  Presidente  da  República,  Getúlio  Vargas  (eleito  para  o  período  de  1951/55).
     Geraldo  agradecido,  diz  que  o  seu  maior  orgulho  foi  ter  recebido  o  incentivo  do  grande  compositor  e  maestro  Villa-Lobos  “Ele  e  o  Dr.  Sim~çoes  Filho  foram  os  que  mais  me  incentivaram  a  prosseguir  na  Carreira”,  declarou  comovido  Geraldo  Gonçalves,  “o  Homem  dos  Dedos  Mágicos”.

Geraldo  nas  Grandes  Rádios  do  Rio

     No  Rio  de  Janeiro,  onde  Geraldo  ficou  residindo,  trabalhou  em  v´parias  emissoras  de  rádios,  nas  mais  expressivas:  Mayrink  Veiga,  na  Rádio  Nacional,  Tupi,  Mauá,  Guanabara,  Roquete  Pinto  e  na  emissora  do  Ministério  da  Educação  e  Cultura.
Geraldo  também  trabalhou  anos  mais  tarde,  esteve  fazendo  trabalhos  para  a  TV  educativa  do  Rio  e  para  a  Rádio  Farroupilha  de  Porto  Alegre.

Shows  em  Teatros  e  Repertórios

     Geraldo  Gonçalves    realizou  shows  em  vários  teatros  brasileiros,  no  Rio  de  Janeiro  se  apresentou  no  Teatro  Boa  Vista,  com  um  repertório  selecionado  onde  se  destacaram:  A  Marselhesa,  hino  Nacional  da  França  (um  dos  mais  bonitos  do  mundo).  La  Paloma,  um  clássico  da  música  espanhola;  La  Cumparcita,  tango  muito  conhecido  pelos  boêmios  (pessoas  que  frequentam  noitadas  musicais,  dentre  outros  significados  da  palavra),  Ave  Maria  de  Charles  Gounoud;  Abismo  de  Rosas,  de  Américo  Giacomino  (mais  conhecida  na  música  popular  brasileira  com  “Canhoto”,  um  dos  clássicos  mais  executados  em  toda  a  MPB;  Estúdio  Número  1,  dedicado  ao  maestro  Villa-Lobos;  Suíte  Baiana,  uma  homenagem  a  Dorival  Caymmi;  e  Burréegnote,  de  Johan  Sebastian  Bach.

Geraldo  e  os  Concertos  Internacionais

     A  fama  de  Geraldo  Gonçalves  “O Homem  dos  Dedos  Mágicos”,  ultrapassaram  as  fronteiras  do  Brasil,  ganhado  a  Europa,  onde  se  apresentou  após  a  Segunda  Guerra  Mundial.
     Os  concertos  que  mais  marcaram  a  vida  musical  de  Geraldo,  foram  na  Catedral  de  São  Domingos,  Espanha  e  na  Rádio  Nacional  de  Lisboa,  Portugal,  em  conjunto  com  o  Trio  Meireles  e  a famosa  cantora  portuguesa, Amália  Rodrigues,  com  seus  fados  formidáveis.

Influências  Musicais  na  Carreira  de  Geraldo

     Geraldo  Gonçalves  tem  suas  influências  musicais,  pelas  músicas  folclóricas, clássicas  e  populares,  sendo  seus  compositores  preferidos:  Bach,  Charles Gounoud,  Lizst,  Schulbert  e  Villa-Lobos,  na  música  clássica    e  João Pernambucano,  Nazareth,  Zequinha  de  Abreu  “Caymi,  na  música  popular”.
     Entre  os  muitos  Diplomas  que  possui,  como  professor-regente,  o  músico  Geraldo  Gonçalves, exibe  com  orgulho  e  da  Associação  de  Músicos  Militares.


 FOTOS ABAIXO:
 DE TROFÉUS HONRA AO  MÉRITO  - FAMÍLIA  DE  BARNABÉ  SANTOS  SOUZA  CHIQUITINHA MARAVILHA






GALERIA  DE  FOTOS TROFÉUS

                             TROFÉUS HONRA AO MÉRITO!

BARNABÉ SANTOS  SOUZA -
 O MAIOR ATLETA  DA MARINHA DO BRASIL  E DO ATLETISMO  BAIANO E   BRASILEIRO! Ofertado por Chiquitinha  Maravilha, 
   TROFÉUS GERALDO GONÇALVES FILHO GERALDÃO E JOTA CLIMACO 
                            Troféus  Manoel   Santos   Souza  e Preto (irmãos)


FAMÍLIA CÂNDIDO EVANGELISTA DE SOUZA
Fotos de Chiquitinha Maravilha década  de  2006  na    Casa  residencia   da  família Cândido Evangelista de Souza  no bairro  Monte  Líbano  (antigo Sucuiu)/ Cidade  de  Mata  de São João/Ba.

Luci  Gonçalves de Souza seu esposo João Evangelista de Souza, Luis Carlos (Preto) e Manoel Evangelista de Souza   (Rajado).

"O HOMEM DOS DEDOS MÁGICOS!"

Geraldo  Gonçalves,  o  Mestre  do  Violão,  “O  Homem  dos  Dedos  Mágicos”,  um  dos  maiores  músicos  brasileiros,  talentos,  criatividade,  musicalidade,  executando  seus  acordes  “Mágicos”,  encantando  as  plateias  brasileiras  e  estrangeiras. Geraldo pai de  Geraldão jogador profissional  do Rio  de Janeiro  e  Vitória   da Bahia  na  década de  1970

FOTOS ABAIXO:
 JORNAL A TARDE, NA PESQUISA  DE  CHIQUITINHA MARAVILHA EM 2004.


Fotos de  Barnabé  Santos  Souza  (Bego) 
 NA PISTA DA  FONTE NOVA/ SÁBADO DIA 29/07/1961

O Maior Atleta da Marinha do Brasil no Século  XX!
Fotos  do Jornal A Tarde  dia  30/07/1961, um sábado pela   tarde  no Estádio  da  Fonte Nova na   pesquisa de  Chiquitinha  Maravilha

COMPETIÇÃO  DE ATLETISMO NA PISTA  DO ESTÁDIO DA FONTE  NOVA, 29/07/1961, SÁBADO P/ TARDE, ONDE  BARNABÉ FOI UM DOS DESTAQUES  E  FOI HOMENAGEADO, NUMA PROMOÇÃO DO JORNAL A TARDE/SALVADOR. O MATENSE BARNABÉ  TINHA  24 ANOS DE IDADE.

Barnabé o 3º da esquerda para  a   direita de  uniforme de  olímpico,  durante  as  solenidades  de  abertura  dos  Jogos DARDOS /sabado dia 29/07/1961 p/ tarde  -  Competição  de Atletismo  na  Pista  da Fonte Nova, promovida  pelo Jornal A Tarde, onde reuniu  os  campeões brasileiros Olímpicos de várias  modalidades  em pista de Atletismo.

 Barnabé  (o 2º a direita), competindo na  pista  da  Fonte Nova sábado  dia 29/07/1961 /numa promoção do jornal A Tarde/na pesquisa de  Chiquitinha Maravilha

FOTOS DE IRMÃOS, SOBRINHOS DE BARNABÉ


GALERIA DE FOTOS  DE CHIQUITINHA  MARAVILHA, JANEIRO DE  2006, CASA DA FAMÍLIA CÂNDIDO  DE  SOUZA  LOCALIZADA NO   BAIRRO MONTE LIBANO (ANTIGO SUCUIU)  CIDADE DE MATA DE SÃO JOÃO, NESSA  CASA   NASCEU    BARNABÉ E SEUS IRMÃOS.

                          ESPOSA  DE JOÃO, JOÃO, PRETO E  MANOEL RAJADO
IRMÃOS DE BARNABÉ: PRETO SENTADO A  DIREITA (CAMISETA AZUL), JOÃO   AO LADO  DE  PRETO 2º A  DIREITA, ATRÁS   MANOEL (RAJADO(,  MANOEL RAJADO EM PÉ ( CAMISA  AZUL) AO LADO DE JEAN CARLOS (FILHO DE RAJADO), SENTADO O 1º A ESQUERDA  LUIS CARLOS ALMEIDA  SOUZA, FILHO DE RAJADO. FOTO  JANEIRO 2006.
            JOÃO, OFICIAL MILITAR DO EXERCITO -
              UM DOS IRMÃOS DE BARNABÉ SANTOS SOUZA

CASA RESIDÊNCIA DA  FAMÍLIA SANTOS  SOUZA NO BAIRRO ATUAL  DO MONTE LIBANO, CIDADE DE  MATA DE SÃO JOÃO/BA. FOTO CHIQUITINHA MARAVILHA/POTY/GAMALIEL EM JANEIRO DE 2006. NA FOTO JOÃO  SOUZA, OFICIAL DO EXERCITO,  IRMÃO  DO SAUDOSO BARNABÉ SANTOS SOUZA.



Na  foto da  esquerda  p/direita; Manoel /Rajado, Valter  Maciel, Valdemar. Peu filho  do dr. Mário Pinto, Praça Barão Açu da  Torre 1959/60., Foto do arquivo  de Valter Maciel, reproduzida digitalizada  e  reproduzida por Chiquitinha  Maravilha 2007


***********************************************************************
MAIS 984 MIL ACESSOS,   28/05/17 / RUMO A UM MILHÃO   NO PLANETA  TERRA!




983 MIL ACESSOS,  RUMO A UM MILHÃO   NO PLANETA  TERRA!

TOTAL DE ACESSOS   DO BLOG  MAIS  DE  983 MIL /    DIA 25/05/17/
Alemanha Mais de  180 Mil,  líder  Internacional  de  Acessos
Nos  Mais de 100  Países do Planeta  Terra
472ML ACESSOS INTERNACIONAIS,  VISIBILIDADE  EM MAIS  DE 100 PAÍSES NO PLANETA TERRA.....

Visualizações de página por país

Gráfico dos países mais populares entre os visualizadores do blog
EntradaVisualizações de página
Brasil
508149
Alemanha
181190
Estados Unidos
127230
Rússia
45504
Malásia
19730
China
14392
Ucrânia
8832
França
5920
Portugal
5460
Índia
4168




O POETA MARATONISTA!
             
 Chiquitinha  (Gamaliel Chagas) na  Maratona  do Rio de Janeiro /23/8/1986
(3h 5 min),  foto no  no aterro do  Flamengo/RJ, 42,195 km.

                         CORRER É VIVER, REJUVENESCER...
                   (A Poesia do Corredor)

                          Chego do trabalho, calço o tênis de corrida
Visto a camisa e o calção, sigo para a pista
Ajusto o relógio, preparo logo a partida
Já estou correndo, olho ao redor, que vista!

Montanhas, rios, e lagos, árvores, casas e gente
Tudo desfilando panoramicamente, que paisagem!
Respiro o oxigênio puro, vitalício, vou em  frente
Pensando, medito enquanto corro, recebo mensagens...

É a minha mente livre, inspirando-me poeticamente
Imagens lindas! E, captando energias do além
Vai fortalecendo meu corpo, docilmente
Sinto-me feliz,  porque a corrida me faz bem.

A cada quilômetro percorrido
Estabeleço um ritmo adequado
Subindo e descendo ladeiras, corro
Sempre a cada passo, respirando controlado.

É a técnica treinada com resistência
Força, energia e muita paciência,
Superando meus limites, aprendo a viver
Sim, corro! Corro! Porque sei que vou rejuvenescer...

     Poetizada  em  13/02/1985/Cidade  de Dias D'Ávila, quando Gamaliel Chagas/
 realizava  treinamento (Bairro de Nova Dias D'Ávila).

Poesia em homenagem a todos os corredores de ruas (pedestrianismo) e amantes do atletismo. Direitos Autorais registrado em nome de Gamaliel.   

                       PRINCIPAIS CORRIDAS

Gamaliel Sales Chagas poeta desde os 19 anos de idade  (1970, maratonista, futebolista, pesquisador, historiador,narrador  de futebol,    matense, nasceu 07/07/1951 na rua Luís Sepúlveda Garcez (Centro, Mata de S. João)
Correu  14 maratonas  em 6 estados do Brasil de 1983-87 (S. Paulo, Brasília, Rio de Janeiro, Bahia, Minas Gerais e João Pessoa)
2 maratonas em Nova York (1984 e 1986)
2 São Silvestre (1983, 1984)
Bi-campeão de 5 e 10 mil metros, Fonte Nova ( 1983+84) – (1984/85)
Escolhido o Maratonista Baiano e revelação do Atletismo da Bahia de 1984,  pela AVAB – Associação de Veteranos de Atletismo da Bahia
Correu 30 km de São Cristóvão/ Aracajú  pela  BR 101  no  ano  de 1986
Melhor tempo em maratonas: 2 h 59 min. (Salvador, 13/07/1985)
Representou os municípios de  Mata  de São João, Dias D'Ávila e Camaçari nas  corridas citas  sem ter apoio financeiro das prefeituras  citadas, apoio da Copene e do próprio Atleta (inclusive  nas duas Maratonas Internacionais  houve apoio da Copene  no translado Salvador Rio de Janeiro e vice   versa, ajuda  na  estádia), sendo  passagens  de ida e volta  a  custo do atleta, e trabalhava das 8 horas  as  17 horas e compensava  os dias  da estadia em New  York (5 dias em 1984 e 1986).

CORREU UM  "MARATONA" DA AMEBA/CIDADE  DE SALVADOR,   COM 37 KM, EM 1987
*******************************************************************************

GAMALIEL CHAGAS - RESUMO DAS PRINCIPAIS CORRIDAS:

O MARATONISTA BAIANO DE 1984 - BICAMPEÃO DOS 10 E 5 MIL METROS NA PISTA DA FONTE NOVA 1983/84.
2 MARATONAS INTERNACIONAIS /CIDADE DE NOVA YORQUE
PENTACAMPEÃO MATENSE DE VETERANOS / CORRIDA RÚSTICA DO BOMFIM DE MATA DE SÃO JOÃO, NA DÉCADA DE 2000.
15 MARATONAS COMPETIDAS - COMPETIÇÃO NO ATLETISMO BAIANO BRASILEIRO, EM 6 ESTADOS DO BRASIL! 5 MARATONAS NO RIO E JANEIRO, 2 EM BRASILIA, 2 SÃO SILVESTRES EM SÃO PAULO, ANOS 1983/84. VÁRIAS ELIMINATÓRIAS BAIANA DA S. SILVESTRE NA DÉCADA DE 1980.

COMPETIU:

01 MARATONA EM SÃO PAULO, 01 EM JOÃO PESSOA, 30 KM DE SÃO CRISTÓVÃO A ARACAJU EM 1985, 2 MARATONAS EM BRASILIA.
COMPETIÇÃO 3 OLIMPÍADAS DO POLO PETROQUÍMICO DE CAMAÇARI ONDE FOI BICAMPEÃ, COMPETIU NOS CITADOS JOGOS, NOS 10M, 1.500M, 5 E 10 MIL METROS, ALÉM DE 28 HM DE CAMAÇARI A PRAÇA ACM IDA E VOLTA, QUANDO FICOU EM 5º LUGAR ANO 1982.
COMPETIU DEZENAS DE CORRIDAS EM SALVADOR E CIDADES DO INTERIOR DA BAHIA, CONQUISTANDO MEDALHAS E TROFÉUS....

NESSE PERÍODO TRABALHAVA DE SEGUNDA A SEXTA-FEIRA, TREINAVA DAS 17H40 ÁS 20H30 DA NOITE. E FIM DE SEMANAS.





Gamaliel  na 1ª  Maratona da Independência da Bahia 1984 Salvador/Ba. 42. 198 metros
DIA 27/08/16



Curso  de  Comunicações  Verbais

(Um dos  melhores do Brasil/S. Paulo com credenciamento CFMO 097}


     No ano   de  1985  Gamaliel   iniciou  o   curso  de  Comunicações  Verbais  PPD-IOB (Treinamento  Programado  a  Distância)  por  correspondências  tendo  concluído  o  citado curso no  dia  7/3/1986.  O  citado  curso  organizado  por Oswaldo  Melantonio,  formado em  Direito, Filosofia  e  Jornalismo,  Oswaldo   presidente de  honra  de   várias  instituições  culturais  dentre  elas  a  Academia   Paulista de   Oratório  e  Academia   Brasileira  de   Comunicações  Verbais. O  curso  de  Comunicações   Verbais  teve  a  duração  de  6  meses  equivalente  a  100 horas/ aula  e  credenciado  pelo  CFMO  097.
.
     Oswaldo  Melantonio  realizou   vários   cursos  complementares  no  exterior  e  no  ano  de   1986   fazia 35  anos  se  dedicando  exclusivamente  as  Comunicações  Verbais;  inicialmente,  oratória   formal   e  informal   para   líderes   políticos   e  religiosos.   Nos  últimos   anos   Oswaldo  especializou-se   na   área   de   comunicações   dos   executivos,  objetivando a melhoria  da  produtividade  pela  eficiência  da  comunicação.

PERSONALIDADES EXPOENTES DAS  COMUNICAÇÕES VERBAIS

Várias personalidades  de Top  da  Política Executivos, da Oratória  Geral,  Locutores Esportivos, a  exemplo  de Osmar Santos/SP, Orestes Quércia  Jânio Quadros, Franco Motoro e  outros  expoentes que realizaram este  magnífico  curso, amplo usando as técnicas  da Grécia  antiga,   a exemplos  de   formidáveis  gênios  da  Comunicação, oratória da Grécia Antiga,celeiro exuberantes, Ícones das Comunicações Verbais; Aristóteles Demóstenes Cícero, este  considerado como um dos  maiores   gênios nas  Comunicações  verbais da  Grécia  e  do  Mundo, chegando ao ponto  de  governantes políticos gregos tentarem elimina-los, tal era o seu poder de oratória persuasiva (dotado de espetacular oratória  de convencimento, resumindo   era  um " Um Gênio Abençoado  da  Oratória  das Comunicações Verbais!".
    
Conteúdo  do  curso

     Introdução,  exposições  práticas,  técnicas  da  comunicação  dos  executivos,  educação  da  voz,  expressão  corporal,  figuras  de  estilos,  dez   qualidades   básicas   do  executivo,  práticas  de  comunicações  verbais  e  práticas  de  oratória
     De  modo  especial,  Oswaldo  realiza  treinamentos  para  as  lideranças  dos   principais  escalões   das   grandes   organizações   privadas   e   publicas.  O   citado   curso  já  treinou  grandes  personalidades  de diversos  seguimentos  sociais  a  exemplo  de  Franco  Motoro, Osmar   Santos,  narrador   esportivo   no  estado  de  São  Paulo,  Jânio   Quadros   que   foi  Presidente   da   República   de   31/1/1961   renunciando   o   governo   em   25/8/1961,  foi  prefeito  de  São Paulo  nas  décadas  seguintes.

     Jânio  Quadros  nasceu  em  Campo  Grande,  (Mata  Grosso  do  Sul)  no  ano  de  1917  e  faleceu  no  ano  de  1992  em  São  Paulo  e  outros  não  citados.  IOB – Cursos    de    Legislação   Empresarial   Ltda – CGC   47.677.810/0002-21,   credenciado  no  CFMO  097,  com  endereço  na  Avenida  Marques...  Asa  Branca – SP

********************************************************************************
TORCIDA, DA NAÇÃO  TRICOLOR DO EC BAHIA!
RUA LADEIRA DAS PEDRAS SETOR NORTE DA ARENA FONTE NOVA /BAHIA/BRASIL/20
******************************************************************************

                                      GALERIA DE  FOTOS

FOTOS DE FRANK CHAGAS  NO  VITÓRIA 1961 

Vitória Campeão 
 Torneio Início 30/07/1961/Fonte Nova


                              VITÓRIA CAMPEÃO DO TORNEIO INÍCIO 30/07/1961


EC Vitória campeão do Torneio início de 1961/ na primitiva Fonte Nova, com mais de 22 mil pessoas, Flu de Feira foi o vice-campeão. Torneio inicio Organizada pela ABCD - Associação Bahiana dos Cronistas Desportivo.

O citado Torneio, tradicional da então FBDT - Federação Bahiana de Desporto Terrestre (atual FBF). Abria o tradicional Campeonato Baiano de profissionais, desde dos primórdios, do citado campeonato da antiga FBDT

(atual FBF).

Frank Chagas, com este titulo do torneio início, tornou-se o primeiro jogador metense no Profissional da Bahia, a sagra-se Campeão de evento profissional do futebol Baiano.

Neste citado Torneio, a renda era para ABCD, a Fonte Nova, recebeu um público excelente de mais de 22 mil pessoas pagantes..

Em pé: Frank Chagas, Touro, Ouri, Medrado, Carlos Alberto... Agachados: Reginaldo (2º), Matos, Carlinhos Gonçalves e Ricardo. Tecnico Pinguela


EC Vitória campeão do Torneio início de 1961/ na primitiva Fonte Nova, com mais de 22 mil pessoas, Flu de Feira foi o vice-campeão. Torneio inicio Organizada pela ABCD - Associação Bahiana dos Cronistas Desportivo.

O citado Torneio, tradicional da então FBDT - Federação Bahiana de Desporto Terrestre (atual FBF). Abria o tradicional Campeonato Baiano de profissionais, desde dos primórdios, do citado campeonato da antiga FBDT

(atual FBF).

Frank Chagas, com este titulo do torneio início, tornou-se o primeiro jogador metense no Profissional da Bahia, a sagra-se Campeão de evento profissional do futebol Baiano.

Neste citado Torneio, a renda era para ABCD, a Fonte Nova, recebeu um público excelente de mais de 22 mil pessoas pagantes..
Em pé: Frank Chagas, Touro, Ouri, Medrado, Carlos Alberto... Agachados: Reginaldo (2º), Matos, Carlinhos Gonçalves e Ricardo. Tecnico Pinguela
FLU DE FEIRA VICE-CAMPEÃO DO TORNEIO 1961

Flu de Feira Vice-campeão do Torneio Início de 30/07/1961/Fonte Nova



VITÓRIA 0x 2 FLU DE FEIRA/Campeonato Baiano de 1961

Time do Vitória 1961 Fonte Nova, Ataque, agachados: Frank (nº 7), Reginaldo, Matos, Carlinhos Gonçalves....Em pé: dentre outros, vemos Nelinho e Boquinha (direita da foto), Jornal Tarde 24/09/1961 (jogo abaixo).

Nessa partida o EC Vitória jogava pela sequencia do campeonato Baiano de Profissionais, na primitiva Fonte Nova, diante do timaço do Flu de Feira e o Vitória foi derrotado por 3x2, com Frank Chagas na ponta direita (ele, Frank, era o coringa do Vitoria e jogava, em várias posições, ataque, defesa, meio campo, sendo técnico o excelente jogador Pinguela (exercia dupla função de jogador e técnico interino do Leão da Barra)).

Nenhum comentário:

Postar um comentário