sábado, 25 de março de 2017

IMBASSAÍ, JACUMIRIM NA LAMINA D'ÁGUA DA BARRAGEM SANTA HELENA NO RIO JACUIPE /25/03/17


MAGNÍFICO, EXUBERANTE!, UM SANTUÁRIO ECOLÓGICO A PRESERVAR.. POR VARIAS GERAÇÕES! LAMINA D'ÁGUA DA BARRAGEM DE SANTA HELENA , NA BACIA HIDROGRÁFICA DO LENDÁRIO RIO JACUÍPE!
25/03/17

O PAISAGISMO AMBIENTAL!
Por Chiquitinha Maravilha /31/03/17 -15h46.

O paisagismo na lamina d'água da Barragem Sta.Helena, região do Morro do canta Galo, entre bairros Bosque, Nova Dias D'Ávila, num Santuário Ecológico Sempre a Preservar. Um cenário especial da Mata Nativa Atlântica, ainda primitiva que Precisa urgente, ser sempre vigiada, p/ evitar, devastação om desmatamento, invasões clandestinas, pesca predatória, retirada de areia, arenoso de suas colinas e cadeia de morros, ou outro qualquer tipo de agressão ao meio ambiente nessa Região, Paraíso natural da Bacia do Rio Jacuípe e seus afluentes,e fonte abastecedora para água do consumo humano e de outros tipo de poluições diversos, imagináveis.

CRIAÇÃO DE POLÍCIA, OU GUARDA AMBIENTAL NA ÁREA CITADA!

Com a finalidade de proteger, preservar a mata nativa do desmatamento,invasões, poluições sanitárias, fauna, flora, as nascente, riachos, rios afluentes, colinas, morros, lamina d'água..
se faz necessário que as prefeituras de Mata de S. João e Dias D'Ávila, via projeto-lei Municipal a criação da Policia Ambienta (ou Guarda Ambienta) e conseguir parcerias privadas, os Estadual, Federal, para a sustentabilidade dessa Polícia Ambiental, a ser criada, pelos municípios citados, que são fronteiriços a área ambiental citada, afim de manterem uma vigilância preventiva de qualidade diariamente, cada município tendo sua área de vigilância, no seu território de origem.
A Polícia Ambiental(ou Guarda Ambienta), deverá ser motorizada, automotiva, ou Montada (guardas Montados a Cavalo), com sistema de rádio emissor e receptador.

ÁREA DE LASER, TURISMO, ESPORTES DIVERSOS, ..
Na área de Preservação Ambiental, pode ser incrementada, o turismo ecológico, a pesca, esportes náuticos ( natação, canoagem, jet ski..), esportes radicais, Tirolesa, Teleférico, edificando um sistema (de Teleféricos), com estações de levar e trazer turista do Morro do canta Galo travessando a lamina d'água até a cadeia de morro oposta ao do canta Galo, onde seria edificada estações de teleférico, para idas e voltas, entre estações situadas nos morros citados, passando sobre a exuberante lamina d'água.

MIRANTE NO MORRO DO CANTA GALO!
No magnífico Morro do Canta Galo, edificar um Mirante, para a visitação dos turistas ou pessoas diversas, admirarem o paisagismo sensacional, em todos os ângulos, numa vista de Norte, Sul, Leste e Oeste, da exuberante paisagem (lamina d'água, cadeias de morros, matas nativa, a cidade de Dias D'Ávila, o oceano mar, ao leste do Litoral Atlântico...).

CRIAÇÃO DE PEIXES EM VIVEIRO E MARINA AQUÁTICA!
A criação de peixes de várias especies da água doce, com a finalidade de manter sempre a lamina d'água, repleto de peixes, uma parte das populações dos peixes reproduzidos em viveiros, serão vendidos, parte para alimentação de famílias carentes.
Esse viveiros serão uma parte deles, localizado na lamina d'água do Lago da Barragem, parte nas margens da citada lamina (em terra, margeando essa lamina citada)

MARINA NÁUTICA!
Essa Marina náutica, ficará localizada nas margens do Lago da Barragem,
formado pela Barragem de Santa Helena (lamina d'água ), nas terras após o Clube do AMNDA (Bairro Nova dias D'Ávila), sntido lamina d'água do Lago..onde um galpão apropriado será edificado para, "alojamento" de equipamento náutico (canoas, barcos, lanchas, Jet ski.. além de um pequeno cais que deverá ser construído (blocos concreta intercalados).
Feito esses equipamentos básicos, se estabelece, um calendário de competições náuticas durante o ano.

PRAÇA DA MARINA AQUÁTICA!
Essa citada praça, será edificada na parte da área em que foi edificada a Marina Náutica (galpões ou galpão), Essa área citada fica ao lado Clube AMNDA sentido a Av. Ayrton Sena e de frente pra a lamina d'água sentido norte (Marina Náutica).
Essa Praça, constará de equipamentos tradicionais de uma moderna praça urbana.

PÇA. DAS PRAINHAS RECREATIVA PLUVIAL!
AO LONGO DA AV, AYRTON SENA (SENTIDO. Bairro N.D. DÁVILA, / RIO DA PONTE, E VICE-VERSA).
Constará de equipamentos de ginastica, pista de Cooper, quiosques diversos, espaços para musicalização, quadras de futevôlei,voleibol, futsal.., sanitários, área de alimentação, quiosque para Guardas salva Vidas, pista de skate, biciclos...
Margeando a lamina d'água do Lago, no setor da Pça, das Prainhas Pluviais, colocar balaustradas concretadas, ao longo
da citada lamina d'água (setor oeste, Rio Ganhador, ou Capivari ou Capivara Grande ).
Nota: Conseguir verba estadual ou federal, para custear tais projetos citados de turismo, laser, recreação, banhistas...
Pescadores de canoa, na Lamina D'água  do lago da Barragem  de Sta. Helena, repletos de peixes!!
 RETO ESCAVADEIRA HIDRÁULICA, PREPARANDO  O LEITO  DA LAMINA D'ÁGUA PARCIALMENTE  BAIXO  DOS PADRÕES  HABITUAIS  E  DESEJADOS,  PERTO  DA  ESTAÇÃO  BOMBEAMENTO  DA LAMINA D'ÁGUA DA B. SANTA  HELENA COM DESTINO A BARRAGEM DE JOANES II, PARTE PARA O POLO PETROQUÍMICO., BARRAGEM JONES II E I,VIA ESTAÇÃO DA BOLANDEIRA PARA ABASTECIMENTO  DA CIDADE DE SALVADOR, JUNTAMENTO COM ÁGUAS  CANALIZADAS DA BARRAGEM DE PEDRA DO CAVALO, EM EM CACHOEIRA, MUNICÍPIO  DA  BA. 


ABAIXO VÍDEOS DA LAMINA DA D'ÁGUA DA BARRAGEM DE  SANTA  HELENA NA REGIÃO DO MORRO DO CANTA  GALO  BAIRROS DO BOSQUE  E  NOVA  DIAS D'ÁVILA/CIDADE DIAS D'ÁVILA  DA  BAHIA.





*************************************************************************************
Publicado em 24 de mar de 2017
EST. BOMBEAMENTO, MORRO CANTA GALO- EMBASA, CID DIAS D'ÁVILA 24 03-17 - Vídeo filmado e narrado por Chiquitinha Maravilha dia 24-03-17, cidade Dias D'Ávila, 10h50. Vídeo com conteúdos informativos, conforme intensas pesquisas de Chiquitinha Maravilha por quase duas décadas, sobre histórico dos municípios matense, Diasdavilense , Camaçariense, Salvador..do municípios.a
A Lamina d'água do lago da Barragem de Santa Helena, na região do bairro de Nova Dias D'Ávila, próximo do Morro do Canta Galo, onde se encontra a estação de Bombeamento das águas do citado Lago. Com o baixo nível, oriundo da falta de chuvas e bombeamento das águas, para as Barragens de Joanes I, II, para o abastecimento da Cidade de Salvador e parte para o Polo Petroquímico de Camaçari na Bahia, ocasionando o abaixo nível atual da lamina d'água, do citado lago, na região do Morro do Canta e adjacências... As chuvas que aconteceram no dia 23 na região, aumentou um pouco a citada lamina d'água..

****************************************************************************

GOV. RUI COSTA SOBREVOOU A LAMINA D'ÁGUA NA REG DIASOAVILENSE..13-03-17. FONTE Secon Gov. da Bahia

O governador Rui Costa sobrevoou e vistoriou, nesta segunda-feira (13), as obras que estão sendo realizadas pela Embasa no Lago de Santa Helena, situado no município de Dias d’Ávila na Região Metropolitana de Salvador (RMS), com o objetivo de garantir a segurança hídrica na Bahia. Com previsão de conclusão até o final desta semana, a obra consiste na instalação de um sistema de bombeamento para fazer a reversão do lago de Santa Helena para o rio Jacumirim, que abastece a barragem de Joanes II, um dos principais mananciais que abastecem a capital.

O investimento foi de R$ 2,5 milhões, na aquisição dos equipamentos que possibilitarão o acréscimo de quatro mil litros por segundo (1/s) no volume de água do rio. A barragem de Joanes II, que faz parte do sistema integrado de abastecimento de água da RMS, está com nível abaixo do esperado para essa época do ano em consequência da estiagem prolongada que atinge a região.

Categoria

Esportes

Licença

Licença padrão do YouTube



EST. BOMBEAMENTO, MORRO CANTA GALO- EMBASA, CID DIAS D'ÁVILA 24 03-17 - Vídeo…
YOUTUBE.COM


Curtir
Comentar

Chiquitinha Maravilha Publicado em 4 de dez de 2015



LAMINA D'ÁGUA BARRAGEM STA. HELENA, MORRO CANTA GALO 04/12/15 -D. D'ÁVILA



LAMINA D'ÁGUA BARRAGEM STA.HELENA /N. DIAS D'ÁVILA/PAISAGISMO /04/12/15 - VIDEO COM 12 MINUTOS, LAMINA D'ÁGUA DA BARRAGEM DE SANTA HELENA REGIÃO DO RIO DA PONTE, MORRO DO CANTA GALO, AVENIDA AYRTON SENA, FUNDO DO CLUBE DO ANNDA. B. NOVA DIAS D'ÁVILA/CIDADE DIAS D'ÁVILA. 

MEIO AMBIENTE FANTÁSTCO, COM SUA MATA CILIAR, 

BARONESAS, QUE SERÃO RETIRADAS COM A REVITALIZAÇÃO DAS BACIAS DOS RIO IMBASSAÍ E JACUIPEMIRIM /PAC 2, EM ANDAM,ENTO AS OBRAS. VIDEO CHIQUITINHA MARAVILHA 04/12/15, 7H30.

Categoria

Esportes

Licença

Licença padrão do YouTube




Publicado em 25 de mar de 2017

LAMINA D'ÁGUA DA BARRAGEM STA HELENA, DIV. D. D'ÁVILA E MATA SJ-BA. 25-03-17. Vídeo filmado e narrado por Chiquitinha Maravilha,

PRESERVAÇÃO DO MEIO AMBIENTE NA REGIÃO A LAMNA D'ÁGUA ORIUNDA DA BARRAGEM DE SANTA HELENA, NA DIVISA DOS MUNICÍPIOS MATENSE E DIASDAVILENSE!
Na divisa dos municípios de Dias D'Ávila e Mata de S. João (Rio Jacumirim (ou Jacuipemirim), um local exuberante de piaçaveiras, Mata Nativa, morros, riachos, nascente e muito peixes, aves, fauna, flora, num cenário de exuberância do que ainda resta da Floresta ou Mata Atlântica, e que precisa ser sempre preservada, monitorada, pelos agentes publico estadual e federal (Seria importante que as prefeituras de Dias D'Ávila e Mata, criassem a Guarda Floresta, especialista das normas ambientais, para exercer a vigilância "24 horas", nas margens da lamina d'água da Barragem de Santa Helena nas áreas de suas competências (Mata S. João e Dias D'Ávila, na preservação ambiental.

"QUEM AMA VERDADEIRAMENTE DIAS D'ÁVILA, PRESERVA INCONDICIONALMENTE! O SEU EXUBERANTE MEIO AMBIENTE, NÃO POLUINDO, NOS SEUS DIVERSOS SEGUIMENTOS DE DEGRADAÇÕES AMBIENTAIS..,

CHIQUITINHA MARAVILHA, 25-03-17"
Categoria
Esportes
Licença
Licença padrão do YouTube





LAMINA D'ÁGUA DA BARRAGEM STA HELENA, DIV. D. D'ÁVILA E MATA SJ-BA. 25-03-17. Vídeo filmado e…

YOUTUBE.COM


Comentar



ESTAÇÃO  DE BOMBEAMENTO  DA LAMINA  D'ÁGUA   DO LAGO  DA  BARRAGEM DE  STA. HELENA.  DIA 24-03-17

Foto da lamina d'água na região da estação de bombeamento localizada no sopé do lendário Morro do "Canta Galo" entre os bairros do bosque e Nova dias D'Ávila, lamina d'água, esta oriunda do represamento sobre o lendário Rio Jacuipe e seus afluentes (entre terras dos município de Dias D'Ávila, Camaçari e Mata de S. João, onde ás águas represadas atingem terras dos citados municípios. O Governo do estado precisa investir mais recursos financeiros, não só no meio ambiente, como em outros setores da sociedade diasdavlense (Esporte, Laser, balneários, na recuperação de equipamento esportivo, a exemplo do estádio Municipal, que precisa urgente de reformas de qualificação .. na educação como implantação de unidade do Senai, Faculdade.. etc.), afinal das contas, cidade de Dias D'Ávila e (município), abastece significativamente a Cidade de Salvador, agregados a outras barragens e unidades de Adutoras, Reservatórios, ... para abastecer a população de Salvador e regão, abastecendo com água potável, um contingente populacional de aproximadamente mais de 4 milhões de pessoas.


Em 11 de maio de 1971, a Lei Estadual número 2.929 criou a Empresa Baiana de Águas e Saneamento S.A. – Embasa. A Empresa nasceu quando aconteceram as primeiras iniciativas em saneamento básico no país. O Plano Nacional de Saneamento (Planasa), primeira iniciativa federal no sentido de instalar serviços de água e esgoto em cidades que experimentavam franco crescimento no Brasil, previa a implantação de um organismo em cada estado que centralizasse as ações no setor de saneamento.
Na época, menos de 50% dos habitantes das zonas urbanas brasileiras contavam com serviços de abastecimento de água e menos de 25% dispunham de sistemas de esgotamento sanitário. A ausência de recursos financeiros, planejamento, e a burocracia eram os principais entraves para que a oferta dos serviços acompanhasse o crescimento da demanda.
Inicialmente, caberia à Embasa desenvolver projetos, construir, ampliar e reformar diversos sistemas de abastecimento de água e esgotamento sanitário em todo o estado, enquanto a Companhia Metropolitana de Água e Esgoto (Comae) e Companhia do Saneamento do Estado da Bahia (Coseb) ocupariam-se, respectivamente, da operação dos sistemas de Salvador e região metropolitana e do interior baiano. Em 1975, no entanto, essas companhias foram extintas e seus serviços incorporados à Embasa. Instituída como sociedade de economia mista de capital autorizado e pessoa jurídica de direito privado, a Embasa foi a primeira companhia estadual do país a capacitar-se para convênios com o extinto Banco Nacional de Habitação (BNH), visando a captação de recursos.
Pouco antes da implantação da Embasa, um extenso programa de obras destinadas a aumentar a produção de água foi desenvolvido, destacando-se a construção de barragens como a Joanes II e Ipitanga III, e de centros de reservação como o do Cabula, com 36 mil m³ de capacidade, e os Duna Grande e Águas Claras. Além disso, foram realizadas outras ações como a construção da adutora Bolandeira/Cabula, implantação de abastecimento de água no subúrbio ferroviário e a construção da Estação de Tratamento de Água Theodoro Sampaio, no Parque de Bolandeira.
Com o crescimento da população baiana, o Estado investiu na ampliação destes sistemas:
Entre 1976 e 1986, foram ampliadas as estações de tratamento de água Vieira de Mello e Theodoro Sampaio e implantada a segunda adutora Joanes I/Bolandeira, com tubulação de aço carbono. Neste mesmo período, foi instalado o sistema Santa Helena.
 O fornecimento de água em Salvador ganhou importante reforço com a construção da barragem de Pedra do Cavalo e implantação da ETA principal em Candeias, em 1989, pois propiciaram aos moradores um abastecimento mais regular, já que a produção de água tratada passou a ser maior que a demanda.
 Em 1999, o Governo do Estado reconstruiu a Barragem Santa Helena, devido à elevada vazão do Rio Jacuípe (dez metros cúbicos por segundo). Hoje, essa barragem, situada entre Camaçari e Dias D´Ávila, é uma importante reserva para abastecimento de Salvador.
Anos 90: Modernização e Investimentos
Em 1992, a Embasa assinou contrato de financiamento com o Programa de Modernização do Setor de Saneamento – PMSS –, através do Banco Mundial – Bird –, dando início a ações para seu desenvolvimento empresarial. A empresa reaparelhou-se e passou a contar com novas tecnologias: o seu laboratório central, por exemplo, dispõe atualmente dos mais avançados equipamentos de análise da qualidade da água e é certificado pela norma ISO 9001:2000. Na área operacional, investiu-se em micromedição e macromedição, visando o aumento do faturamento e o controle de perdas de água, além da implantação e reforma das lojas de atendimento.
Nesta década e início dos anos 2000, a empresa adotou os processos de Gestão pela Qualidade Total (GQT), obtendo bons resultados institucionais e reconhecimentos externos: em 2006, concorrendo com cerca de 50 instituições públicas e privadas, a Embasa recebeu, em Brasília, do vice-presidente da República, José Alencar, a faixa ouro do Prêmio Nacional da Gestão Pública.
 A Embasa executou o Programa Bahia Azul, obtendo recursos oriundos de um pool de agentes financeiros internacionais, com participação dos governos federal e estadual. Com as obras de implantação de redes de esgotamento sanitário, Salvador e mais dez cidades no entorno da Baía de Todos os Santos (BTS) receberam investimentos. Nas cidades do entorno da BTS, os índices de cobertura ficaram abaixo das metas estabelecidas.
Política Nacional de Saneamento e Universalização
O marco regulatório do saneamento representou uma virada de página na história dos serviços públicos de saneamento no Brasil. A Política Nacional de Saneamento Básico, traduzida na lei 11.145, de 05/01/2007, traçou diretrizes para dar conta do grande déficit de cobertura do atendimento, no país, causado por mais de 20 anos sem investimentos estruturantes no setor. Baseada nos princípios da universalização, planejamento, sustentabilidade, controle social, regulação, integralidade e transparência, a lei 11.145, o decreto 7.217, de 22/06/2010, e a lei 11.107, de 06/04/2005, Lei de Consórcios Públicos, determinaram as regras para os investimentos e a prestação dos serviços no território nacional.
Na Bahia, a Lei Estadual de Saneamento Básico n°11.172 entrou em vigência em 01/12/2008, instituindo os meios necessários para que as determinações da lei nacional fossem cumpridas e tornando a Embasa a principal executora da política do Estado para o setor. A lei de saneamento da Bahia também determinou a criação da Comissão de Regulação dos Serviços Públicos de Saneamento Básico – Coresab.
Em 2008, a Embasa, sob nova gestão, iniciou um processo de transformação adotando uma gestão estratégica voltada para resultados capaz de fazer frente aos desafios apresentados pelas novas determinações legais. A empresa adaptou e aprimorou a gestão de seus processos na perspectiva da universalização com sustentabilidade dos serviços de abastecimento de água e esgotamento sanitário na Bahia.
 Neste novo contexto do saneamento básico, o Estado da Bahia lançou o Programa Água Para Todos (PAT), com significativo aporte de recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC Saneamento) , do Governo Federal, e recursos do Governo do Estado e próprios da Embasa. Entre 2007 e 2010, a Embasa, como principal executora do PAT na Bahia, executou importantes obras de melhoria, implantação e ampliação de sistemas de abastecimento de água e esgotamento sanitário em todo o Estado.
As principais ações da Embasa neste programa foram:

 Implantação do Sistema Integrado de Abastecimento de Água de Santana, no oeste baiano;
 Implantação de Sistema de Abastecimento de Água em Rio do Pires;
 Ampliação de Sistema de Abastecimento de Água em Antônio Gonçalves, Uauá e Ipirá;
Construção da barragem de Cristalândia (Brumado) e da barragem do rio Tijuco (Mulungu do Morro);
 Implantação de sistema de esgotamento sanitário em Rio de Contas, Guanambi, Camacan e Itacaré;
 Ampliação do sistema de esgotamento sanitário em Feira de Santana, Camaçari, Vitória da Conquista, Jequié, Paulo Afonso e Teixeira de Freitas;
Na Baía de Todos os Santos, a empresa está ampliando a cobertura de atendimento do esgotamento sanitário em 14 cidades na área de influencia da Baía e

 Construção do Sistema de Disposição Oceânica Jaguaribe (SDO), do qual faz parte o emissário submarino da Boca do Rio. - FONTE  SITE EMBASA

APA
Área de Proteção Ambiental de Joanes-Ipitanga
Fonte Wikípedia
A Área de Preservação Ambiental de Joanes-Ipitanga é a área de proteção ambiental (APA) criada pelo decreto estadual nº 7.596 de 5 de junho de 1999 como medida de preservação à bacia do Joanes-Ipitanga, que é parte do sistema de abastecimento humano de água potável da Região Metropolitana de Salvador. São protegidas as represas Joanes I e II e Ipitanga I, II e III, além do estuário do Rio Joanes. Na área protegida pela APA encontram-se as praias de Busca Vida, de Buraquinho e de Jauá, as lagoas de Busca Vida e as dunas de Abrantes e Jauá. Em seus 64.463 hectares, abrange os municípios de Camaçari, Simões Filho, Lauro de Freitas, São Francisco do Conde, Candeias, São Sebastião do Passé, Salvador e Dias d'Ávila.[1][2]
Dentre os problemas ambientais sofridos, estão desde desmatamento e queimadas à extração ilegal de areia, arenoso e barro, lançamentos de esgotos domésticos e industrial e de lixo em local inadequado, poluição atmosférica e ocupação de áreas de preservação permanente.[2]

O Conselho Gestor da unidade de conservação encontra-se ativo, composto por 45 membros, dividido paritariamente entre órgãos públicos, sociedade civil e empreendedores locais e seu gestor é Geneci Braz. A unidade é conta com plano de manejo (em processo de revisão) e zoneamento.[3]

Área de Proteção Ambiental de Joanes-Ipitanga
Categoria V da IUCN (Paisagem/Costa Protegida)
Localização
LocalizaçãoBahia
País Brasil
Localidades mais próximasCamaçariSimões FilhoLauro de FreitasSão Francisco do CondeCandeiasSão Sebastião do PasséSalvador e Dias d'Ávila
Dados
Área64 463 ha
Criação5 de junho de 1999 (17 anos)
GestãoSecretaria do Meio Ambiente (SEMA)

 Poço arteseano para abastecimento do Bairro Nova  dias D'Ávila,  via  lenço freático do subsolo

Nenhum comentário:

Postar um comentário