domingo, 22 de novembro de 2015

HISTORIA DO EC VITÓRIA

ESPORTE CLUBE  VITÓRIA,  O LEÃO DA BARRA!

No dia  treze  de  maio  de mil oitocentos  e  noventa e  nove e   foi  fundado
Numa  noite chuvosa na  bela  cidade de Salvador  o  Club  Cricket  Vitória
 num casarão  pertencente da  família  Valente e   que ficava  localizado
No Corredor da Vitória, um bairro nobre,  de elite, repletos de  histórias!

Os  irmãos Arthur e Arthemio Valente, Fernando Kock e outras desportistas
Não citados, reunidos  escolheram  o primeiro   presidente por  aclamação!
O  Arthemio Valente  dezoito  dias  depois  de eleito, mediante uma reunião
de diretoria renunciou  a presidência do  Club Cricket  Vitória, tendo em vista

 O fato acontecido, Fernando Kock assumiu  a presidência da nova agremiação
De críquete, esporte bastante disputado na colônia britânica e uma das paixão
Da colônia inglesa  na cidade  de Salvador, que tornou-se uma forte  tradição!
Fundado o Club logo escolheram as cores verde amarelo, mas essas cores não

Foi  encontradas   no comercio de Salvador, sendo oficializada  uma coloração
Na tonalidade Preta e Vermelha, sendo aceito por todos, sem nenhuma contestação
Em mil novecentos e dois, o Vitória adotou o futebol como modalidade, juntamente
Com a natação, atletismo e o remo, modalidades que são praticadas por muita gente...

Ainda no mesmo  ano citado,  foi logo mudado o nome para Sport  Club  Vitória!
E com o passar dos anos, o Vitória foi  conquistando  ao longo da  sua existência
Titulos e mais  títulos, construiu Estádio Centro de Treinamento de excelência
Ganhando prestígio organizacional, vivenciou   momentos sublimes de  glórias! 

Sublime Arena  Fonte Nova! Manancial  de belezas e  modernidades
Edificada pertinho do Dique  do Tororó,  cenário  de fé  e  magias!
Palco de maior  do futebol baiano, rico de lendas e de  rivalidades 
Proporcionados  pelos astros do Futebol, com  técnicas  e maestrias..

                 
VER  ABAIXO,  POESIA  COMPLETA/ LINK
http://chiquitinhamaravilha.blogspot.com.br/p/parabens-salvador-perola-barroca-das.html
Direitos autorais   registrados em nome  do autor
Poetizado no ano de 171 (aos  20  anos de idade)
Na Cidade  de Mata de São João/Ba, ampliada   em 
Dias D'Ávila  na  década  de 2000/10. Parte integrante  da  
 poesia  Salvador, a  Pérola  Barroca  das  America.;
ESTROFES  ACIMA  INTEGRANTE  DA  POESIA  CITADA.



ORIGEM  DO  CRICKET  E  DO FUTEBOL NA  BAHIA.
RESUMO...

Clicket no  campo  grande em 1873, o EC Vitória foi originado   desse  esporte  inglês


ESPORTE CLUBE  VITÓRIA,  O LEÃO DA BARRA!
Chiquitinha Maravilh

No dia  treze  de  maio  de mil oitocentos  e  noventa e  nove e   foi  fundado
Numa  noite chuvosa na  bela  cidade de Salvador  o  Club  Cricket  Vitória
 num casarão  pertencente da  família  Valente e   que ficava  localizado
No Corredor da Vitória, um bairro nobre,  de elite, repletos de  histórias!"












TOTAL DE ACESSOS MAIS  DE 666 mil dia  23/11/15

INTERNACIONAIS MAIS  DE 338  MIL

MEDIA DIÁRIA  MAIS  DE  500 A 800 mil acessos

USA  MAIS  DE 95  mil...







GALERA  RUBRO  NEGRA, UMA TORCIDA  IMENSURÁVEL  NA  BAHIA E  BRASIL!

               GALERA  RUBRO  NEGRA, RAZÃO  MAIOR  DA  EXISTÊNCIA  DO  CLUBE/INSTITUIÇÃO.
                     ARENA  FONTE NOVA   A  NOVA  CASA  RUBRO  NEGRA  EM  2015.
TIME    VITORIOSO   QUE  SUBIU  PARA  A  ELITE  DO  FUTEBOL  DO  BRASIL  EM  21/11/15  NA ARENA  FONTE  NOVA

A FUNDAÇÃO  DO  EC VITÓRIA

O Esporte Clube Vitória, equipe de futebol da cidade do Salvador, foi fundado em 13 de Maio de 1899.
Nos últimos anos se tornou referências nas divisões de base, formando jogadores como Vampeta, Dida, Bebeto, Hulk, David Luiz e Júnior Nagata.
No âmbito profissional tem em sua história títulos importantes como 27 Campeonatos Baianos, 5 Copas do Nordeste (sendo o maior vencedor da competição), Troféu Cidade de Valladolid (1997), além, disso, conquistou a Copa do Brasil sub-20 em 2012, sendo o primeiro campeão da competição.




EC Vitória
História: O Início
Fonte  Site   EC Vitória


Um dos primeiros clubes brasileiros, o Club de Cricket Victoria foi fundado no ano de 1899, em um a noite chuvosa do dia 13 de maio, quando os irmãos Valente, Arthur e Arthêmio, reuniram um grupo de amigos formado pelos mais representativos jovens da sociedade baiana, no casarão da família, no Corredor da Victória. Onde, hoje, está localizado o Edifício Casablanca.
O encontro reuniu os jovens Adolfo Irineu dos Santos, Alberto Teixeira, Antônio Almeida, Antônio Guimarães, Augusto Francisco Lacerda, Carlos Carvalho, Carlos Teixeira, Herbert Filgueiras, Joaquim Costa Pinto, Joaquim Chaves, Jorge Wilcox, Juvenal Teixeira, Leobino Cavalcante, Octavio Rabelo, Pedro Almeida, Quintino Ferreira, Arthur Valente, Arthêmio Valente (primeiro presidente, eleito por aclamação) e Fernando Kock (que veio assumir a presidência 18 dias depois).
Como quase todos residiam no bairro da Vitória, no centro de Salvador, optaram pelo nome Victória, pela forte influencia da língua inglesa na época e por se tratar de uma equipe de críquete, esporte inglês muito disputado pela colônia britânica que residia em Salvador.
Essa modalidade esportiva era apreciada pelos baianos da época, mas era praticada estritamente pelos ingleses, restando aos brasileiros a tarefa de buscar e repor as bolas no campo, como gandulas privilegiados. O que gerava uma marginalização dos brasileiros neste esporte. Com o intuito de combater essa discriminação, foram sugeridos nomes e cores patrióticas para o Club de Cricket Victória, como o verde e amarelo. Mas a dificuldade em encontrar tecidos nessas cores fez com que fosse escolhido o preto e branco como as cores do Club.
Em outubro de 1901, José Ferreira Júnior, conhecido como Zuza, retorna da Inglaterra trazendo o Futebol. Reúne alguns amigos que jogavam críquete e promove o primeiro "baba" registrado em Salvador, no Campo da Pólvora. Anos depois Zuza chegou a jogar pelo Victória em partidas amistosas.
Logo em 1902, o Victória adotou o futebol como modalidade, assim como o atletismo, a natação e o remo. Ainda nesse ano, a agremiação mudou de nome para Sport Club Victória, pois o críquete já não era a único esporte praticado; e adota as cores vermelho e preto por sugestão do Sr. Cesar Godinho Spínola, vindo do Rio de Janeiro e ex-remador do Flamengo.


História: Primeiro Jogo e Primeiro Título

Em 13 de setembro de 1902, o Vitória realizou sua primeira partida de futebol vencendo o São Paulo Bahia Football Club por 2x0, na inauguração do Campo dos Mártires – atual Campo da Pólvora, "quando foram vivamente aplaudidos, saindo de campo nos braços dos seus admiradores e sob os beijos das ilustres senhorinhas que lá estiveram", comentou o jornal Correio do Brasil.O futebol era um esporte amador em todo o Brasil nessa época, tendo se profissionalizado apenas em 1933. Mas em 1905 foi fundada a Liga de Bahiana de Sports Terrestres, com quatro clubes: o Sport Clube Bahiano, o Clube Internacional de Críquete, o São Paulo Bahia Football Club e o Sport Club Victória. O primeiro título do Victória no Campeonato Baiano, organizado pela Liga, foi em 1908 (com 100% de aproveitamento), seguido do bicampeonato em 1909.A PROFISSIONALIZAÇÃO
Os Esportes Olímpicos continuaram sendo a prioridade do Sport Club Victória até o início dos anos 50, quando o futebol deixa de ser uma categoria amadora e em 1953 monta uma equipe profissional, que viria a conquistar o Campeonato Bahiano deste ano (o primeiro a ser disputado integralmente na Fonte Nova). Era o início da paixão do rubro-negro pelo futebol do seu clube. Ainda na década de 50, o Vitória levantou as taças de 1955 e 1957.
História: Os Anos 80 e o Barradão

O início dessa década anunciou mudanças favoráveis para o Vitoria. Foi nesse período que começou uma gestão voltada para a conquista de um antigo sonho Rubro Negro: ter um estádio próprio. Junto a uma maior valorização das categorias de base. Tais decisões representaram os primeiros passos para a mudança do Vitória e da história do futebol na Bahia. Nessa década o Vitória ergueu as taças de 80, 85 e 89.Um dos fatos marcantes desta década aconteceu no dia 1º de agosto de 1985, quando o clube lançou o seu novo Hino, de autoria do compositor Walter Queiroz Júnior. Era a campanha "Este hino vai levantar o Estádio", que pretendia arrecadar recursos para a conclusão do Barradão. E em 1986 o Estádio Manoel Barradas é inaugurado, dando continuidade ao projeto do Complexo Esportivo da Toca do Leão, que depois passou a se chamar Complexo Esportivo Benedito Dourado da Luz, iniciado no final dos anos 70.A primeira vez que o Vitória entrou no campo do estádio "Manoel Barradas", que acabou por se popularizar como o famoso Barradão, foi no dia 19/07/85 para treinar, pois, em sua primeira etapa, esse estádio configurou-se como local de treinamentos; que ate então, eram realizados em outros campos. Nesses primeiros anos de vida o Estádio Manoel Barradas quase não era utilizado, nem mesmo para amistosos, tendo sido realizado apenas quatro jogos durante esse período no templo rubro-negro. Reinaugurado em 1991, quase todas as partidas restantes do Campeonato Baiano desse ano passaram a ser realizadas no Barradão, quando o mando de campo era rubro-negro. Porém, no início do ano de 1992, os jogos voltaram a ser realizados na Fonte Nova, com o argumento de que, a iluminação do Manoel Barradas impedia partidas que começassem após as 15 horas, sendo possível a realização de jogos apenas nos finais de semana.No entanto, em 1994 acontece implantação do sistema de iluminação do Estádio Manoel Barradas e a sua ampliação, habilitando definitivamente o Barradão a receber qualquer partida de futebol e se consolidando, de vez, como Estádio. Combatendo duramente a resistência de muitos em aceitarem o campo como oficial do Vitória, chega-se ao ano de 1995 e, finalmente, conquista-se o mando de campo do clube para seu estádio que passou a ser um grande símbolo de mudança na história do futebol da Bahia.
Desse momento em diante, só deu Vitória.
História: A Década da Consolidação Rubro Negra

Reflexo do que foi feito nos anos 80, na década de 90 o Vitória já havia alcançado sua independência financeira e fortaleceu as suas divisões de base, com isso os resultados foram aparecendo. Foram seis Campeonatos Baianos conquistados durantes esses 10 anos: 1990, 1992, 1995, 1996, 1997 e 1999.O ano de 1993 foi um marco para o Vitória. Com um elenco que mesclava garra e juventude, o rubro negro fez um Campeonato Brasileiro memorável, superando times como Flamengo, Santos e Corinthians. A Final foi contra o poderoso Palmeiras (cuja equipe era o esqueleto da seleção brasileira daquele ano), que venceu as duas partidas e também o Brasileirão de 94. Mas, independente do revés na Final, o time de 93 é lembrado com muito carinho pelos torcedores rubro negros. Comandado por Fito Neves o time que jogou a primeira final tinha: Dida – Rodrigo, João Marcelo, China, Renato Martins – Gil Sergipano, Alex Alves, Paulo Isidoro, Roberto Cavalo – Pichetti e Claudinho.

O primeiro Tricampeonato Estadual foi conquistado em 97, ano em que também ganhou o primeiro título da Copa do Nordeste; vencendo o Bahia nas finais de ambas as competições. Dois anos depois, na comemoração do seu centenário o Vitória sagrou-se novamente Campeão do Nordeste e teve uma bela participação no Campeonato Brasileiro de 1999, quando foi 3º colocado. Depois de passar pelo Vasco, com direito a um 5 x 4 inesquecível, considerado por muitos o melhor jogo da Era Barradão; perdeu a primeira e ganhou a segunda partida da semi final contra o Atlético Mineiro, sendo eliminado na última e decisiva partida. A nível local, a divisão do Título Baiano daquele ano, entre Bahia e Vitória, não foi suficiente para manchar o aniversário de 100 anos do Vitória. Mas para fechar bem o século, o rubro negro conquista o Campeonato Baiano de 2000.
História: Hegemonia Estadual no Século XXI
Entramos no século XXI e o Esporte Clube Vitória se firma como o time, do Brasil, com o maior número de títulos da primeira década desse novo século. Apenas em 2001 o Vitória não conquistou nenhum troféu. Em 2002 e 2003, veio o bicampeonato baiano, além da Copa do Nordeste de 2003.O ano de 2004 foi de altos e baixos. Esperava-se muito do time no ano. E o início foi empolgante: ganhou o estadual, a Taça Estado da Bahia de 2004, ficou na ponta do Campeonato Brasileiro e chegou às semifinais da Copa do Brasil. Mas o segundo semestre foi catastrófico levando o time ao rebaixamento para a Série B.Em 2005 se concretizou o tão almejado Tetracampeonato Estadual, com o time invicto. Jogando a Série B, a equipe lutou para se classificar para a próxima fase, mas nas cinco últimas partidas o Vitória só somou um ponto e depois de uma série de combinações de resultados, acabou rebaixado para a Série C.Mas logo no ano seguinte, com um elenco formado por apostas e revelações o Vitória conseguiu a ascensão a Série B. Porém, em 2007, todos sabiam da competitividade daquela Série B, mas o time manteve uma grande regularidade, permanecendo na ponta da tabela durante quase todo o campeonato, o que resultou na volta do Vitória a elite do futebol brasileiro.De 2007 a 2010, o rubro negro conquistou novamente o Tetracampeonato Estadual. E teve boa participação no Brasileirão de 2008, terminando na décima posição e se classificando para a Copa Sul americana do ano seguinte, quando também garantiu a participação no campeonato continental de 2010.A hegemonia no Estado se consolida em 2010 conquistando, pela segunda vez na década, o Tetracampeonato Baiano, vencendo o Bahia na Final. Esse time também conseguiu chegar, pela primeira vez na história do Clube, à Final da Copa do Brasil; mas o triunfo por 2 x 1 contra o Santos, não foi suficiente para erguer a Copa, pois o badalado time da Vila Belmiro havia vencido por 2 x 0 o primeiro jogo em Santos.Na volta do Nordestão em 2010, que não era disputado desde 2003, o Vitória participou da competição, e mesmo com a equipe "B" e ganhou o seu quarto título regional. Mas o segundo semestre voltou a ser traiçoeiro com rubro negro. Pelo Campeonato Brasileiro o Vitória tropeçou e acabou sendo rebaixado na última rodada.



EC Vitória
- Esportes Olímpicos
Já nos seus primeiros anos de fundação, o Esporte Clube Vitória investiu nos esportes olímpicos e rapidamente se destacou no remo. Atualmente, além do remo, o Clube mantém equipes de vôlei, basquete, futebol feminino, boliche, taekwondo, judô e nas competições para olímpicas é representado pela nadadora Mônica Veloso.
São cerca de 250 atletas representando o Clube na disputa desses esportes.
O remo é o Esporte Olímpico mais tradicional do Vitória. Desde 1901, o rubro-negro mantém uma tradição de títulos, conquistando 24 das 30 competições que disputou entre 1943 e 1972, além de manter o recorde brasileiro de títulos consecutivos, quando venceu 11 entre 1943 e 1953.
O ano de 2011 foi marcado pela conquista do decampeonato baiano, além da convocação do remador Diego Souza para a seleção brasileira juvenil, que conquistou no mês de dezembro do mesmo ano, duas medalhas de prata no campeonato sul-americano da categoria disputado na Argentina. Em 2012 estamos na liderança do campeonato baiano, e poderemos igualar o recorde de 1943 a 1953.
Com a recente reforma da sede de remo, foi possível realizar a recuperação estrutural, substituição da cobertura, forro, instalações hidro sanitária, piso, recuperação da academia, e pintura geral, além da construção de uma remadeira, um equipamento que permite treinar o remador sem necessidade de ir para o mar, permitindo um melhor rendimento nos treinamentos.
No vôlei, retornou aos campeonatos em 2009, após cinco anos longe das quadras, e conquistou todos os títulos estaduais disputados em 2011: campeão da Taça Cidade de Salvador, campeão baiano (ambos invictos) e campeão da Copa Estado da Bahia, além da disputa da Superliga nacional de voleibol, com a participação na seletiva do Norte e Nordeste.


Em 2012 foi montado, o time juvenil masculino, que dará suporte ao time adulto, e está disputando as competições estaduais. E o time feminino adulto, que se sagrou vice-campeão da Taça Cidade do Salvador em abril.
O futebol feminino participou do Campeonato Baiano de 2011, ficando em terceiro lugar. A grande dificuldade do futebol feminino é o calendário mantido pela Federação Baiana de Futebol, com inicio do campeonato só em setembro, o que dificulta a manutenção de um time competitivo.
No basquetebol iniciamos em 2012 uma grande arrancada, em convênio com a Faculdade 2 de Julho. Temos em atividade no masculino, um time adulto, um time sub 22, time sub 19, e sub 17, além de time feminino adulto.

Existem planos para disputar além dos campeonatos estaduais, o NBB sub 22, e a Copa Norte Nordeste no segundo semestre de 2012.
No boliche, mais conquistas. A equipe ficou em terceiro lugar no Brasileiro de Clubes, em Belo Horizonte, e venceu o Campeonato Baiano individual 2011. Em 2012, Titila Alvarez tirou o segundo lugar na XXIII Taça Rio de Duplas, etapa do Circuito Nacional de Boliche. Atualmente é a quinta colocada do ranking nacional, é promessa de mais conquistas esse ano, inclusive no brasileiro de Clubes que será disputado em São Paulo.
Na natação, o clube participa das provas paraolímpicas e conseguiu excelentes resultados na temporada de 2011. Mônica Veloso compete no Brasil e outros países disputando competições, e conquistando muitas medalhas.
No taekwondo Josyhenrique Cruz, sagrou-se Campeão medalha de Ouro no Circuito Nordeste, o Natal Open, e junto com outros atletas participa com sucesso de competições por todo o Brasil.
No judô a equipe do Vitória /Faculdade 2 de Julho conquistou recentemente a VII Etapa do Circuito Baiano de Judô, e possui em sua equipe atletas de nível nacional.




Quer praticar? Entre em contato

 

Remo
Local: Sede do Remo na Ribeira
Antonio Silva
71 8255 2712
Joel Alves Ribeiro
71 9184 4266
Volei
Local: Clube da Braskem no Costa Azul
Sandro Ricardo
71 9138 0043
Marcio Xavier
71 9956 0900
Volei de Praia
Paulo Frank
71 8643 0525
Marcio Xavier
71 9956 0900
Futebol de Salão
Técnico: Leonardo Tisott
71 9138 6211
Boliche
Flávio Alvarez
71 8604 7307 / 7812 3815
Basquete
71 9200 4573
Judô
71 9337 7337
Equipe Técnica: Técnico Maicon França e Fisioterapeuta Clara Argolo
Natação
71 9148 1408
71 8609 4428
Taekwondo
Giovani Pereira de Santana
71 9963 3593
Futvôlei
Coordenação técnica: Many Gleise
71 92926171
Handball
Coordenador Antônio Marcos
71 9648 0265 / 9256 6504 / 8864 3983
Jiu Jitsu
Coordenadora: Débora Cerqueira
93772771/ 99267751
Futebol Americano
Coordenador: Tiago Silva
71 9207-0910
Diretor de Esportes Olimpícos
Mario Ferrari
71 9988 8306


Estádio Manoel Barradas
Com capacidade para 35 mil torcedores, iluminação artificial de 750 lux horizontal, dentro dos padrões exigidos pela FIFA para sediar jogos internacionais, o Estádio Manoel Barradas é a casa do Rubro Negro Baiano. Além do Estádio, existem os CT'S com 03 Campos de Treinamentos, todos, no tamanho 105 x 70m.

Concentração de Futebol Amador Raimundo Rocha Pires
Agora os jogadores da divisão de base do vitória possuem uma concentração reformulada e moderna. É batizada de Raimundo Rocha Pires, em homenagem a um dos presidentes mais identificados com a torcida em todos os tempos, o Pirinho. A concentração recebeu uma reforma intensa, o que garante uma maior durabilidade das instalações. Foram criadas todas as condições para que os garotos do Vitória tivessem a melhor habitabilidade possível e para que se revelem grandes craques no futuro. Atualmente moram cerca de 100 atletas na concentração.

Concentração de Futebol Profissional Vidigal Guimarães
1. Piscina térmica, com adaptação para regenerativo e reabilitação.
2. Apartamentos duplos - 02 (dois)
3. Apartamentos triplos - 10 (dez)
4. Apartamento C. Técnica 02 (dois) duplos
5. Enfermaria para 02 (dois) ocupantes
6. Sala para apoio (administração) 01
7. Capela interna
8. Almoxarifado
9. Rouparia
10. Sala de Video / TV / Som (Climatizado)
11. Salão jogos
12. Salão leitura c/ biblioteca (Climatizado)
13. Business Center (Computadores de Mesa)
14. Restaurante Climatizado c/ 02 ambientes
15. Copa Cozinha
16. Lavanderia


Conheça um pouco mais desse grande patrimônio rubro negro navegando pelos menus Acessos e Tour 360º
Fonte  site  Bahia  Noticias

Sábado, 21 de Novembro de 2015 - 18:27

Vitória aplica três no Luverdense e garante acesso à Série A do Brasileiro

por Ulisses Gama



Foto: Walmir Cirne / Ag. Haack / Bahia Notícias

O Esporte Clube Vitória está de volta à elite do futebol nacional. Comandado por Vagner Mancini, o rubro-negro bateu o Luverdense por 3 a 0 na tarde deste sábado (21) em uma Arena Fonte Nova lotada e garantiu o seu acesso. Os gols foram marcados por Escudero, Kanu e Elton.
O resultado levou a equipe aos 66 pontos da competição nacional. O Vitória fechará a sua participação na Série B no próximo sábado (28), contra o Santa Cruz, no estádio do Arruda, em Recife (PE).


BOLA EM JOGO
O rubro-negro entrou em campo contra o Luverdense com o apoio maciço do seu torcedor nas arquibancadas da Arena Fonte Nova. O duelo começou nervoso, com erros de passe da equipe comandada por Vagner Mancini e o time visitante tentando atacar. Aos 11 minutos, o primeiro chute a gol foi da equipe do Mato Grosso. De fora da área, Osman finalizou mas não causou perigo para Júnior Gatito.
Gatito faz grande defesa
A primeira chance real de gol foi do Luverdense. Aos 14 minutos, Osman deu bom passe para Lucas Fernandes, que finalizou de perna esquerda para grande defesa de Gatito.


Ansioso no gramado, o rubro-negro começou a chegar ao ataque em seguida. Com 19 minutos, o lateral Diego Renan avançou, cortou para a perna direita e chutou para fácil defesa de Gabriel Leite. Quatro minutos depois, Diego Renan cruzou para Pedro Ken, que finalizou em cima dos defensores adversários.
Aos 34 minutos, o time visitante causou arrepios nos rubro-negros com Assuério, que invadiu a grande área, mas acabou desarmado pela defesa do Leão. Três minutos depois, veio a resposta do Vitória. Vander chutou, a bola desviou em Elton e quase traiu o arqueiro do LEC. Sem maiores oportunidades para as equipes, o placar ficou zerado ao fim da primeira etapa.



Vitória quase marca no início do segundo tempo
Os últimos 45 minutos do jogo começaram com uma enorme oportunidade para o Vitória abrir o placar. Logo aos dois minutos, Escudero levantou bola na área em cobrança de falta, Mattis cabeceou e Gabriel Leite fez grande defesa. No rebote, Kanu tentou emporrar para a rede mas foi novamente bloqueado. O lance levantou os torcedores na Arena.
Aos quatro, o time visitante arriscou com Osman, que chutou de perna esquerda e mandou para a linha de fundo. Um minuto depois, mais Vitória. Escudero cobrou escanteio e Elton cabeceou por cima da meta do goleiro Gabriel Leite.


Elton acerta a trave
A pressão do Vitória continuou firme. Elton recebeu lançamento, foi à frente, chutou prensado com a defesa do Luverdense e a bola atingiu a trave. Aos 10, o camisa 9 teve outra chance. Rhayner, pelo lado direito, cruzou na área e o atacante cabeceou em cima do goleiro. 
De falta, Escudero abre o placar
O meia Escudero abriu os caminhos para a festa na Arena Fonte Nova. Aos 15 minutos, o argentinho fez uma bela cobrança de falta. A bola ainda atingiu a trave, mas morreu no fundo das redes.
Kanu amplia para o Vitória
O segundo gol do Vitória não demorou a chegar. Após boa jogada pelo lado direito, Rhayner foi até a linha de fundo e tocou para Kanu, que foi bloqueado no primeiro chute, mas conseguiu finalizar novamente e marcou o segundo tento.
Na sequência, Diego Rosa recebeu lançamento e, de frente para Gatito, tentou encobrir, mas a bola subiu e foi para a linha de fundo.
Elton marca o terceiro
Aos 25 minutos, veio o terceiro gol do Leão. Dentro da área, Escudero finalizou na trave e a bola ainda bateu no goleiro Gabriel Leite. Na sobra, Elton emendou um voleio e chegou ao seu décimo gol na Série B. Aos 33, após uma bela troca de passes - acompanhada de gritos de "olé" - Diego Renan quase marcou o quarto gol. 


Fernando Miguel entra no jogo

Nos minutos seguintes, o Vitória diminuiu a velocidade e um Luverdense, sem ação, não causava perigos. Aos 42 minutos, Vagner Mancini presenteou o goleiro Fernando Miguel, que esteve presente no início da campanha do Vitória. O arqueiro emocionado, entrou no lugar de Júnior Gatito.     


FICHA TÉCNICA

Vitória x Luverdense
Série B – 37ª rodada 
Local: Arena Fonte Nova, em Salvador (BA)
Data: 21/11/2015
Hora: 16h30 (horário de Salvador)
Árbitro: Heber Roberto Lopes (SC-Fifa).
Auxiliares: Helton Nunes (SC) e Éder Alexandre (SC)

Cartões amarelos: Vander (Vitória) Osman, Luiz Otávio, Everton (Luverdense)
Gols: Escudero, Kanu, Elton (Vitória)


Vitória: Júnior Gatito (Fernando Miguel); Diogo Mateus, Kanu, Guilherme Mattis e Diego Renan; Amaral (Jorge Wagner), Pedro Ken, Escudero e Rhayner (Yan); Vander e Elton. Técnico: Vagner Mancini.
Luverdense: Gabriel Leite; Gabriel Passos, Luiz Otávio, Everton e Paulinho; Muralha (Júlio Terceiro), Alípio (Rafael Silva) e Osman; Diego Rosa, Lucas Fernandes e Assuério (Da Matta). Técnico: Júnior Rocha.



FRANK CHAGAS   NO  EC VITÓRIA 1961/62
Na  pesquisa  inédita  de  Chiquitinha  Maravilha,a Luz
documental  em jornais  baiano  e  outras  fontes   não  citadas...


Frank Chagas em maio de 1959, aos  19 anos  incompleto,  na  Praça  Cairu, cidade de Salvador  de malas pronta  para iniciar  a  sua  vida   como jogador  de futebol no time  do Guarani de Salvador, abrindo o mercado  da  Bola  para  os  jogadores matense no lendário futebol profissional  da  Bahia onde ficou até  maio de 1964, indo completar a  sua   história  em Aracaju/ a   bela  capital   de Sergipe/Brasil, ode foi Campeão  sergipano pelo Confiança em 1965, vice em 1966  e 1967...Foto   álbum de arquivo da   família Chagas.
USA  MAIS  DE 86  MIL..


GLORIOSO TIME AMADOR DO ADM /CIDADE  DE MATA DE SÃO JOÃO/BA CELEIRO DE MAGNIFICO  JOGADORES DO FUTEBOL MATENSE P/ O PROFISSIONAL DA BAHIA E DO BRASIL A EXEMPLO DE FRANK CHAGAS, NÉLSON LEAL, MANESINHO, NEI LEAL, TEIXEIRA, HÉLIO NAILON, BIGU, GAIVOTA, ÍNDIO O MARIVALDO, FEIJÃO,  FERNANDO RISADINHA,  PIOLHO, PAPUDA E OUTROS E OUTROS EXCELENTES JOGADORES  AMADORES. FOTO DO ADM INICIOI DO ANO  DE 1959,  NA FOTO DENTRE OUTROS JOGADORES FRANK CHAGAS, BADÍ  NEI LEAL,  CHIQUINHO, MUNDINHO, BERIRIO,  PAISINHO,  GETÚLIO, ZÉ MOCÓ, DEDPÉ, NILSON, BOLERO... FOTO REPRODUZIDO POR CHIQUITINHA MARAVILHA DO ORIGINAL DOM CLUBE ADM. FUNDAÇÃO DO ADM DIA 06/09/1949.


FRANK  SALLES  CHAGAS
Por Chiquitinha  Maravilha

Fontes de Pesquisas:
Jornais de Salvador: Diário da Bahia, de Notícias, Jornal  da Bahia,  Jornal A  Tarde, outras fontes; testemunho  de Chiquitinha, irmão do biografado,  entrevista com Frank Chagas, quando vem vida, com jogadores conteporaneos de Frank no futebol matense, na década de 1950, 1960,  Arquivo de Robson Porto, no Futebol Sergipano


NASCIMENTO E MORTE DE FRANK


Frank Salles Chagas, nasceu em 11/08/1939, na Praça Barão Açu da Torre, centro, cidade de Mata de João João/Ba, faleceu  de câncer na pele), dia 28/01/2011, aos 72 anos em Aracaju cidade que residiu a partir de 1965, quando assinou contrato com o Confiança, time que jogou até o ano de 1968 ou 1969. Frank foi sepultado em Aracaju, pai de 5 filhos, 3 do sexo masculino dois do feminino, todos residentes em Aracaju/SE.



ESPOSA E FILHOS DE FRANK SALLES CHAGAS

Frank   Sales  Chagas  se  casou  com Edildes Fontes  no ano  de  1969  na  cidade  de Aracaju, tendo esse casa á filha Franklene Fontes Chagas. Frank no seu relacionamento  com   Neuza  Jorge Silva,  pais  de Frankenheiner  Sales  Chagas,  

Franklene nasceu em 1975, Jacó Sales Chagas, Frankilene Sales Chagas. Frankenheiner  3/12/1974, Jacó  nasceu  em 11/8/1977 e Frankline  nasceu em  1975/76, e todos  os  filhos  Sergipanos  de  Aracaju/Sergipe.  


TÍTULOS DE FRANK NO FUTEBOL BAIANO

Pelo Vitória - Torneio Início 
dia 30/07/1961/Fonte Nova

Frank Chagas foi campeão do Torneio Início de 30/07/1961, jogando pelo Vitória, Foi Vice- campeão do Torneio Interestadual de 10/10/1961 a 12/ 1961, Bahia, Vitória,Canto do Rio e Sport de Recife, sendo vice -Campeão pelo Vitória
O Bahia venceu o Torneio realizado na Fonte Nova, na qual participaram as equipes do Vitória, Canto do Rio (Rio de Janeiro) e Sport de Recife. O Vitória foi o 2º colocado, Sport 3º e o Canto do Rio o último colocado.

TÍTULOS PELO GALÍCIA DE 1962/1964

Galícia Campeão do Quadrangular/ Padre Palmeira (30/8/1963

O Galícia foi campeão do Quadrangular Padre Luiz Palmeira, que foi realizado no período de 22 a 30 de agosto de 1963,na Fonte Nova.


Participaram do Quadrangular:

 Bahia, Vitória, Leôncio e Galícia.


Galícia Campeão Do Quadrangular João Havelange
(24/06/1962) Galícia Campeão Do Quadrangular João Havelange
(24/06/1962).



INÍCIO  NO FUTEBOL PROFISSIONAL  DA BAHIA

Frank no  Futebol Profissional da  Bahia 

(Maio /1959  a  Maio /1964) 


 No futebol amador de Mata de São João, desde os anos de 1956 já começava a se destacar nas equipes  amadoras  do  futebol matense  a  exemplo do  Independente  e ADM. Frank  foi  treinar  no  time  profissional   do  Guarani  de  Salvador,  sendo  logo  aprovado  pelo  reconhecimento  do  belo futebol. No Guarani  Frank  Chagas  se  destacou,  no  campeonato  baiano  de  1960  e Galícia    e Vitória  disputaram a  compra  do  seu    passe   no  ano  de  1961  e  Frank  assinou  contrato  de   um  ano  com  o Vitória.
   No  ano   de  1962  Frank  foi  contratado  pelo  Galícia,  fazia  parte    da  renovação  do  plantel  do  time  da  Colônia  Espanhola  para  a  temporada   de  1962  e  no  ano  mês de  maio   de  1964,  Frank  não  quis  renovar   o  seu  contrato  com  o  Galícia para  mais  uma  temporada,  ele  preferiu  jogar  o  seu   futebol  vistoso  futebol  em  outros  gramados,  pois   desde  maio 1959  (tinha 20  anos  incompleto)  até 1964   que Frank  jogava  no  futebol profissional   da  Bahia (4  anos). Frank  foi o primeiro  jogador  nascido  no  município matense  a  se  tornar  profissional  no  futebol  baiano,  abrindo  o mercador  para  outros jogadores do  município matense.

 Frank Salles Chagas  no  Vitória 1961/


Frank que jogou no Guarani nas temporadas de 1959 e 1960, teve uma rápida passagem pelo Galícia, numa excursão pelo interior da Bahia e em Minas Gerias (Montes Claros, Teófilo  Otoni, etc.), tendo assinado contrato pelo Vitória  após essa excursão, tendo  assinado  contrato com  o  Vitória  em  26/04/196.
A  partida entre  Vitória  1x1 Bahia  foi  realizada   em  03/09/1961,  um  domingo  na  Fonte Nova. (Jornal Diário de Notícias, terça-feira 5/9/1961). 

Frank no Futebol Sergipano e  Alagoano


De Minas Gerias, Frank Salles   Chagas  (Gudinha, apelido), foi para o  futebol  Sergipano a  partir  do  ano   de  1965,  onde  jogou  no  Confiança  até 1969,  sendo   campeão  sergipano  e  três vezes  vice-campeão.
O  time do Confiança fica  sediado  no Bairro Industrial, na  cidade   de  Aracaju, Frank foi destaque nesse no futebol sergipano, onde sempre era titular da  sua posiçãolateral direito. Frank Chagas também jogou em outras  posições   no  Confiança   de  Sergipe.                                                                                                     
 Frank Chagas se profissionalizou em maio de 1959,  no time  do  Guarani  da  cidade   de  Salvador,  onde   jogou dois  campeonatos,  jogou  no  Vitória  no  ano  de  1961,  onde  foi  campeão  do  Torneio  Início  no dia  30  de  mês   d e julho   de  1961 o seu tempo como jogador de futebol profissional foi de 11 anos.

Excursão  do Galícia  No  Interior de  Minas

     O  time  do Galícia  passou  45  dias  excursionando  no  interior  de  Minas  Gerais  e  trouxe  um  saldo  de  9  vitórias,  6 derrotas  e 4  empates.  A  excursão também  se  estendeu  em algumas  cidades  do  interior  do  Estado  da Bahia.
    A  delegação  do  Galícia  Esporte  Clube  foi  chefiada  por  Beto  e  já  se  apresentou  ao  presidente  do  clube,  Aurélio  Viana. Os  jogadores  do  Galícia  que  se  se destacaram  durante  a  excursão  foram:  Saul,  Beto,  o  Francisquinho,  Mascote,  Nélson  e  Bagan. (Jornal  Estado  da  Bahia, 04/05/1961).

Frank  Será  Emprestado  ao  Vitória
 (20/04/1961)

O Vitória  vem  de  acertar  junto  ao  Guarani  o  atleta  Frank,  que  vem  se  destacando  no  plantel  do  Guarani, pretendendo  usar  na  temporada,  como  reforço  no  plantel  Rubro  Negro (temporada  de  1961).
O  Rubro   Negro  deu  ao  clube do Galícia,  alguns  de  seus  jogadores  e  dentre  eles;  Armandinho e  Luizinho,  contribuindo  para  reforço  do  Guarani. Além  de  Frank,  o  Rubro  Negro  com s eu  Departamento  Autônomo,  esta  enviando  esforços  necessários  para  o  campeonato  de  1961, para  fazer  uma boa  campanha. (Jornal  Estado  da Bahia, 20/04/196, quinta-feira).

Vitória  e  Galícia  Disputam  o Bom  Atleta  Frank
  
Retornou  até  esta  capital,  o  médio  Frank  pertencente  as  hostes  da  Associação  Desportista  Guarani que s e  encontrava  excursionando  com  o  Galícia  Esporte  Clube, no  interior  do Estado.
Sem  ser  atleta  vinculado  ao  Galícia,  jogador  achou  por  bem  pedir  licença  a presidência  da  Embaixada  e  retornar  a esta  cidade.

Vitória  no  Páreo

Certamente  podemos  informar  que  o  Esporte  Clube  Vitória, vem  mantendo  interesse  no  atleta,  inclusive  consultado,  o  presidente  Alve  Negro  (Guarani), s obre  a  real  possibilidade  da  sua  transferência  (Frank) para  o  decano  (Vitória).

Galícia  Também  tem  Interesse em  Frank
Por  outro  lado  o Galícia, n  qual  recentemente a  quem  o  atleta e  estava  servindo,  tem  interesse  igualmente  na  sua  contratação,  com  vistas  a  temporada desse  ano  1961. (Jornal  Estado  da Bahia, terça  feira,  25 de  abril  de  1961).

Cessão  de  Frank  Ao  Vitória Cria  Caso
Os  dirigentes  do  Galícia  estão  aguardando,  os  dirigentes  do  time  do  Guarani,  afim  de  que  seja  esclarecido  a  situação  do  avante  Frank  que  foi  negociado  ontem  (dia  26/04/1961)  com  o  Vitória.
O  preparador  Nabuco  Borges,  que  negociou  o  passe  do  atleta  ao  Galícia,  criou  um  caso  que  longe  de se  solucionar,  razão  do  que  estão as  partes  envolvidas  estremecidas.
    É  verdade  que  o  jogador  pertence  ao  Esporte  Clube  Vitória,  não  só  porque  foi  assinado  a  rescisão  de  contrato,  para  a  referida  agremiação,  como  pelo  fato  de  que  o  jogador  ter  assinado  a  inscrição  de  não  amador  (profissional),  em  favor  do  Decano  (Vitória)  por  uma  temporada. (Jornal  Estado  da  Bahia,  dia  27/04/1961,  uma  quinta feira).

Galícia  Tem  Direito  e  Lutará  Pelo  Médio  Frank

     De acordo  com  que  divulgamos,  a  situação  anterior  do médio  Frank do  Guarani,  onde  esta  por  resolver,  uma  vez  que  o  atleta  estava  sendo  disputado  por  dois  clubes,  criou   uma certa  confusão,  em  torno  de sua  transferência,  dada  as  pretensões  de ambas  agremiações  (Galícia  e  o  Vitória),  pois  que  se  julgavam com os  mesmos  direitos.

Galícia  Tem  Direito

Conforme  apuramos  que  o  Vitória  esta  lutando  para  a  conquista  do  jogador  (Frank)  que  tem  direito  visto  que  tem  o  atestado  liberatório,  de Frank,  conseguindo  por  Renato  Reis  (presidente  do  Guarani)  há  dias  passados,  do  time  do  Guarani.
As  questões  do  Vitória  no  caso, prende-se  tão  somente  a  uma  questão  de  compromisso  moral,  uma vez  que  o vice - presidente  do  Vitória  havia  concordado  e  prometido    Mesmo  levando  foi  cobrado  a promessa.
Mesmo  levando  em  conta  o  interesse  dos  dirigentes,  quase  não  existe  possibilidade  para  que  o  decano    não pudesse  ter  o  passe  de  Frank.  O Vitória  tem  a  transferência  do passe  de  Frank,  vistos  aos fatos  já  citados  do  conhecimento  publico. (Jornal Estado da Bahia,  sexta-feira,  dia  28/04/1961).

Guarani  Preferiu  Negociar  Frank  ao Vitória

O presidente  do  Guarani, esclareceu  que tendo  encontrado  melhor proposta, apresentada  pela  parte  do Vitória,  preferiu vender o  jogador  Frank  com o  clube  do  Vitória  e não  ao  Galícia, conforme  o  pretendia  o  preparador  Nabuco  Borges (preparador  técnico).
   Apesar  do  aludido  técnico  haver ter  recebido  proposta  para  vence  o  atleta,  inclusive  tendo  recebido  o  dinheiro.  O  presidente  do  Alve  Negro (Guarani),  não  confirmou  o  negócio,  para  a  venda  de  Frank.
O  Vitória  noticiou  50  mil  cruzeiros  pelo  passe do  jogador,  ofereceu também  3  jo-gadores ao  Guarani  para  a  temporada  desse  ano 1961.  Diante  de  Frank  ao Vitória  e não  ao  Galícia,  porem  a transação  ainda  não  esta  fecha  em  definitivo (ano de 19961).

 (Jornal  Estado  da Bahia,  28/04/1961).

Jogos  de  Frank  Chagas no  Vitória 

(Anos  de 1961  a  1962)


Frank Chagas  foi  contratado  pelo Vitória  para  o  campeonato baiano    de  1961. Frank  foi  Campeão  do  Torneio  Início  no  dia  30/07/1961, tendo   disputado  vários  amistosos  e  torneios com  a  camisa    Rubro  Negra  durante   a   sua  permanência    no  Vitória. Segue  abaixo  descritos   vários   jogos   de  Frank  vestindo  a  camisa  Vermelha,   Preta  e  Branca do Vitória.

Vitória Campeão do Torneio Início  do  Futebol Baiano(domingo 30/07 1961)


 O Vitória sagrou-se brilhantemente campeão do Torneio Início de 1961, na Fonte Nova, ao derrotar o Fluminense de Feira de Santana, placar de 2x0, na prorrogação de 30 minutos.
No tempo normal do Torneio,houve empate de 0x0 e na prorrogação de 30 minutos, (15 minutos em cada tempo), o Vitória marcou os 3 gols, sendo o 1º  de Touro aos 5 min e Léo aos 2 min da prorrogação.
Um excelente público compareceu a Fonte Nova, pagando ingressos nas bilheterias, proporcionando uma renda de 1 milhão, 326 mil e 480 cruzeiros, para um público   pagante excelente de 22 mil 177 pessoas, numa bonita festa esportiva.
O juiz da partida foi o Sr. Mário Monteiro, antes do início do Torneio, houve o tradicional desfile das equipes participantes, na pista da Fonte Nova.
As torcidas agitando as suas bandeiras, deram um colorido todo especial nas arquibancadas do Estádio Otávio Mangabeira, a Fonte Nova.
     O Vitória sagrou-se campeão com os jogadores: Ouri, Frank e Touro, Kleber, Carlos Alberto, Carlinhos, Reginaldo, Valdir Leoni e Léo. Silvio Mário, Roberto. O técnico foi Pinguela.
     O Fluminense foi vice-campeão com Mundinho, Colário e Zeca. Nequinha, Adilson e Val. Lino, Zé de Melo, Roliço, Carlinhos e Reinaldo.
    

Os Jogos do Torneio Início


No 1º jogo Guarani e Botafogo, empataram no tempo normal do Torneio de 0x0. Nas cobranças de pênaltis, o Botafogo venceu o Guarani por 4x2. Pimpa marcou os gols para o Botafogo e Derneval para o Guarani. O juiz da partida foi Mário Monteiro. Fluminense de Feira de Santana no 2º jogo do Torneio venceu o Ipiranga por 2x0, marcando Lio e Joice (contra) para o Fluminense. Juiz foi Clinamulte França.
No 3º jogo, o Leônico venceu o São Cristóvão por 2x0, marcando os gols Cacau e Hamilton para o Leão Grená. O juiz foi Otávio Neves de Jesus. No 4º o Vitória venceu o Galícia por 3x0. No quinto jogo o Botafogo derrotou o Bahia por 1x0, gol de  Coruja no tempo complementar, eliminando o Bahia do Torneio Início. O juíz Baimonilson Lisboa.
Fluminense venceu no pênaltis o 5º jogo, marcando Zé de Melo para o Flu e Amor para o Leônico, eliminando  o Leônico da competição. No 7º jogo, o Vitória venceu nos pênaltis o Botafogo por 3x2, marcando um dos gols Léo para o Vitória e Alencar para o Botafogo. Juiz foi o Sr. Baimonílson Lisboa.
     No 8º jogo, a grande finalissima, o Vitória e Fluminense de Feira de Snatana fizeram uma empolgante partida. No tempo normal do jogo, houve empate em 0x0, sendo necessário uma prorrogação de 30 minutos.
Nessa prorrogação, o Vitória conquistou brilhantemente o Torneio Início, pelo placar de 2x0. Os gols foram marcados através de cobranças de faltas de fora da área. Touro marcou o primeiro aos 5 min do 1º tempo da prorrogação  e Léo aos 2 min do 2º tempo, a torcida do Vitória vibrou fazendo a festa nas arquibancadas da Fonte Nova, o juiz foi Mário Monteiro.
   

Escalações das Equipes do Torneio Início


VITÓRIA -  Ouri, Frank, Klebber, Carlos Alberto, Carlinhos, Reginaldo, Valdir Lerone, Léo, Silvio Mário, Roberto. Técnico Pinguela.
FLUMINENSE -  Mundinho, Colário, Zeca, Nequinha, Adilson e Val. Lino, Zé de Melo, Roliço, Carlinhos e Reinaldo.

BAHIA -  Jair, Nei Andrade, Henrique, Florisvaldo, Antonio e Hélio. Marito, Alencar, Didico, Mário e Geraldo. GALÍCIA -  Valter, Jarrinho, Valmir, Régis, Salô, Carlos, Pelé, Neidson, Barbosinha e Márcio.

BOTAFOGO -  Sergipe, Alencar, Da Silva, Pernambuco, Israel e Wilson, Raimundinho e Pima. Coruja, Cabo Jorge e Ricardo. IPIRANGA -  Hermano, Agnaldo, Zé Orto, Dário,, Valtecir, Joice e Zé Luiz. Zeca, Genivaldo, Valdir, Augusto e Elmo.

LEÔNICO -  Salvador, Antonio, Amor, Valmir, Santana, Beto, Cacau e Bolinha. Hamilton, Juca, Mundinho. SÃO CRISTOVÃO -  Carlos, Carlinhos, Ivan e Júlio. Pio e João. Mininho, Milton, Lio, Zé Porto e Vavá.

GUARANI -  Raposil, Sariga, Lacôra e Pão. Derneval e Milão. Sergipe, Silvestre, Zezinho, Joãozinho e Gerson. O Bahia foi o campeão de 1961  e Pentacampeão de 1958 a 1962. No  ano  de  1963 o Fluminense de Feira de Santana foi campeão Baiano, quebrando a série de campeonatos do Bahia.
  
Vitória 1x1 Fluminense de Feira
(15/7/1961)

O Vitória jogou amistosamente no Estádio Municipal de Feira de Santana contra o time do Fluminense empatando em 1x1. O jogo foi bastante disputado e o empate foi justo para ambas as equipes. Esse amistoso serviu de apronto das duas equipes, visando as suas participações no Torneio Início do Baianão de 1961. O Vitória jogou com: Ouri, Roberto (Frank), Medrado e Touro. Carlos Alberto (Carlinhos), Kleber,  Matos, Léo, Carlinhos e Roberto. Técnico Pinguela.
O Fluminense jogou com: Mundinho, Zeca, Colário, Paraíba e Adilson. Val e Nequinha. Enaldo, Almeida (Xavier), Lai e Roliço. Osmar, Zé de Melo (Carlinhos).
O gol do Vitória foi marcado pelo atacante Matos, num cruzamento de Frank, o Fluminense empatou  com o gol de pênalti. Apitou a partida amistosa o Juiz Clinamulte França. Foram expulsos  Medrado e Ouri pelo Vitória e pelo Flu Lai e Osmar.

Vitória Vence Leônico  no  Campeonato Baiano
(10/8/1961)

     O Vitória venceu o Leônico pelo Campeonato Baiano de 1961, o Vitória jogou com: Ouri, Leônidas, Medrado, Boquinha e Touro. Frank, Carlos Alberto, Waldir, Léo, Carlinhos e Roberto. Técnico  Pinguela.
    
Vitória Faz Dois Amistosos  em  Juazeiro
 (27/8/1961)

O Vitória realizou dois amistosos na cidade de Juazeiro na Bahia, perdendo um jogo e vencendo outro. O Vitória venceu na 2ª partida pelo placar de 2x0. Os gols do Vitória foram marcados por Frank e Carlinhos. O Vitória jogou com: Zé Carlos, Kleber (Leoni), Carlos Alberto, Neném e Boquinha. Frank, Rui Tanus, Léo, Carlinhos e Roberto. Técnico Pinguela.
    
Vitória 2x0 Botafogo (26/8/1961)

     Estreiando no 1º turno do Campeonato Baiano de Profissionais, o Vitória venceu o Botafogo pelo placar de 2x0. No 1º tempo da partida, houve empate de 0x0.
     No 2º tempo, Léo e Carlinhos marcaram os 2 gols da bonita vitória do rubro negro baiano. O Juiz da partida foi Valter Gonçalves e a renda foi de  622 mil cruzeiros. O Vitória triunfou com: Ouri (Zé Carlos), Leoni, Medrado (Touro), Boquinha, Carlos Alberto e Nelinho. Frank, Valdir, Léo, Carlinhos e Roberto.
     O Botafogo perdeu com: Valter, Vavi, Da Silva, Pernambuco, Wilson, Israel e Wilson. Pimpa (Raimundinho), Pinga, Coruja, Cabo Jorge e Ricardo. Na preliminar Vitória 2x1 Botafogo (Aspirantes).
    
Vitória 0x2 Fluminense de Feira
(24/9/1961)

O Vitória perdeu para o Fluminense de Feira pelo placar de 2x0, num derrota inesperada para os rubros negros, já que o time campeão do Torneio Início vinha embalado, inclusive havia vencido bem o Botafogo no seu jogo de estréia do 1º turno do Campeonato por 2x0.
     Os gols do Flu foram marcados ainda no 1º tempo, quando o jogador Lió fez 1x0 e no 2º tempo, Roliço ampliou para 2x0 aos 26 min, fechando o placar. A renda foi de 436 mil cruzeiros e o trio de arbitragem foi Baimonílson Lisboa, José Peixoto Nova e Valter Gonçalves.
     O Vitória foi derrotado jogando com: Wilson, Hélio, Medrado e Boquinha. Carlos Alberto e Nelinho. Carlinhos (Frank), Rui Tanus, Léo, Roberto e Ricardo, na preliminar  o Vitória derrotou o Flu por  4x1, categoria de Aspirantes.
O local foi a Fonte Nova, este jogo foi muito badalado e vários beneméritos do Vitória escolheram um jogador para ser padrinhos e gratifica-los com “bichos” em caso de vitória do rubro negro, o padrinho do jogador matense Frank foi Benedito Luz, o Vitória perdeu a liderança e o Flu era o vice-líder. O técnico Sotero Monteiro foi contratado pelo Vitória, assumindo o comando do time no lugar de Pinguela que foi campeão do Torneio Início de 1961.
Sotero  Monteiro que foi campeão pelo Guarani em 1946, assinou contrato por 1 ano, recebendo 30 mil cruzeiros mensais e luvas de 100 mil, o prêmio pela conquista de turno foi acertado no valor de 50 mil e pela conquista do campeonato 100 mil cruzeiros, um excelente contrato feito por Sotero Monteiro. O presidente do Vitória era Nei Ferreira.

Amistoso Vitória 1x1 Bahia (3/9/1961)

 Neste jogo amistoso, o Bahia empatou com o Vitória pelo placar de 1x1, marcando para o Vitória   Carlinhos de falta aos 30 minutos empatando o jogo. O gol do Bahia foi no 1º tempo, através do jogador Alencar aos 4 min de jogo.
     O juiz da partida amistosa foi o Sr. Baimonílson Lisboa com uma fraca atuação, renda de 791 mil e 570 cruzeiros e as duas equipes atuaram da seguinte maneira:
Bahia -  Nadinho, Hélio, Henrique, Nei Andrade, Ari e Lucas. Matos, Alencar, Vadú, Didico, Mário e Biriba.
Vitória -  Zé Carlos, Hélio, Boquinha, Carlos Alberto (Freitas), Nelinho, Frank, Carlinhos, Léo, Silvio Mário (Artur) e Parará (Reginaldo). Matos havia sido comprado pelo Bahia, era atleta do Vitória, um dos bons jogadores rubro negro, este amistoso era para apaziguar os ânimos entre as duas torcidas.

Bahia Vence Quadrangular na Fonte Nova (10/10/1961)

 O Bahia venceu o Quadrangular realizado  na Fonte Nova, na qual participaram as equipes do Vitória, Canto do Rio (Rio de Janeiro) e Sport de Recife. O Vitória foi o 2º colocado, Sport 3º e o Canto do Rio o último colocado.  

Primeira Rodada (10/10/1961)

     A primeira rodada do Quadrangular Interestadual foi realizado numa terça-feira  à noite, na Fonte Nova. Na preliminar, o Bahia venceu o Canto do Rio por 2x1. O 1º tempo foi de 1x1, marcando o gol de empate do Canto do Rio  o jogador Domingos.
     No 2º tempo, Ari de pênalti desempatou, dando a vitória ao Bahia. O juiz foi Peixoto Nova, bandeiras Jaime Rego e Mário Monteiro. Renda da rodada foi de 589 mil e 430 cruzeiros.
Canto do Rio com Carlinhos, Pereira, Osvaldo, Ari, Jair, Nézio, Antonio Carlos, Uriel, Jorge (Domingos), Alfredo e Jairo. O juiz foi Clinamulte França, bandeiras Dante Correia e Cavalcante Brito. Foram marcados 3 pênaltis nessa partida. Choveu um pouco na noite da 1ª rodada.

Vitória  0x0 Sport  de  Recife

     No 2º jogo, o Vitória empatou em 0x0  com o Sport de  Recife, o Vitória jogou com Zé Carlos, Hélio, Medrado, Boquinha, Carlos Alberto e Nelinho. Frank, Carlinhos, Léo, Artur Lima e Valdir. O Sport com: Dirceu, Bria, Alemão, Nensinho, Falaxixa e Tomires. Djalma, Ivson, Osvaldo, Bitencourt e Alcir.
     
2ª Rodada   Vitória  1x1  Canto  do  Rio
(12/10/1961)

Essa rodada aconteceu numa quinta-feira, na Fonte Nova, na preliminar jogaram Vitória e Canto do Rio, empatando em 1x11, sendo os gols marcados, no 1º tempo da partida, por Alfredo para o Canto do Rio e Artur Lima para o Vitória.
Jaime do Rego foi o juiz, bandeiras PeixotoNova e Mário Monteiro. Vitória com Zé Carlos, Hélio, Medrado, Boquinha, Carlos Alberto e Nelinho. Frank, Carlinhos, Artur Lima, Léo e Valdir. O time do Canto do Rio jogou com: Carlinhos, Pereira, Osvaldo e Ari. José, Nézio, Antonio Carlos, Uriel, Jorge, Alfredo e Jairo.

Bahia  Campeão do Torneio  Interestadual


No outro jogo o Bahia venceu o Sport de Recife por 1x0, gol de Didico, o Bahia com a vitória, sagrou-se campeão do Torneio.
O time tricolor jogo com: Nadinho, Hélio, Henrique, Pinguela, Vicente e Florisvaldo. Biriba, Matos, Reginaldo, Ari e Marito. Sport com: Drceu, Bria, Alemão, Falaxixa, Tomires e Nenzinho. Djalma, Osvaldo, Bitencourt, Xeninha e Alcir. O juiz foi Valter Gonçalves bandeiras Martinho Meneses e Cavalcante Brito.
O Vitória no final do Quadrangular contratou Alfredo do Canto do Rio. A renda foi de 490 mil e 310 cruzeiros e o Torneio foi organizado pelo empresário Izidro Monteiro. O Bahia foi o campeão, ficando o Vitória em segundo com 2 pontos perdidos, Sport com 3 pontos perdidos e  Canto do Rio também com 3 pontos perdidos.
Nesse Torneio, Bahia e Vitória não jogaram entre si, enfrentaram os dois times: Sport e Canto do Rio.

Vitória  3x0 Guarani (06/12/1961)

     O  Vitória  derrotou  o Guarani  por 3x0  em  jogo  valido  pelo  1º  turno  do  campeonato baiano  de  1961.  No  primeiro  tempo  o  Vitória  venceu  por  1x0,gol  de  Arthur  Lima  e  no  segundo  tempo  Valdir  e  Carlinhos  aplicou  para  3x0.
    O  Guarani  jogou e  perdeu  com  Bida,  Jair,  Dermeval,  Lacoura,  Pão  Carlão,  Sergipe,  Osmar, Joãozinho,  Zé  Maria,  Gerson.  O  Vitória  com  Arthur  Lima,  Carlinhos  Alfredo e Jairo.  A  renda  foi  152  mil  cruzeiros,  com  um  publico  pagante  de  2.447  pessoas.  Neste  jogo  Frank  não  jogou.

Vitória:
 Inaugura Refletores no Estádio de   Ilhéus

O  Vitória  jogou  amistosamente na  cidade  de Ilhéus,  enfrentando  o  Fluminense  do  Rio  de  Janeiro e  empatou  de 2x2,  na  inauguração dos  refletores do  estádio  Mário  Pessoa,  numa  bonita  festa  esportiva.
O  Estádio  estava  lotado  com  mais  de 10  mil  torcedores,  tendo  a  renda  ultrapassado 1  milhão de  cruzeiros,  o  prefeito  de  Ilhéus  o  Sr.  Henrique  Cardoso,  investiu  bem, dotando  o Mário  Pessoa  de  uma  boa  iluminação para jogos  noturno.
 O Estádio  Mário  Pessoa foi construído  na  gestão  do  prefeito  Mário  Pessoa  no  ano de  1939,  na  época  o melhor  estádio  do  interior o  que  colocou  Ilhéus como  um  dos  municípios  baiano  destaque  do  futebol  amador  da Bahia.  A Fonte Nova  só  foi  construída  ou  inaugurada em 28/01/1951.
O  estádio Mário  Pessoa  foi ampliado  com  um grande lance  de arquibancada no setor  em  frente  as cabine  de  radio,  na  arquibancada  erguida  no  ano  de 1939,  quando  da  inauguração  do Estádio  Mário  Pessoa.
A  ampliação  foi  no  ano  de  2002.  No  amistoso  da  inauguração  dos  refletores,  Carlinhos  e Léo  marcaram  os  gols  do Vitória,  no  Fluminense do  Rio de  Janeiro,  Castilho( goleiro),  Pinheiro  e  Telê  se  destacaram(Telê  treinou  tempos  depois  a  Seleção Brasileira  e o  time  do  são Paulo). Os  refletores  goram  assim  distribuídos: Quatro  Torres,  com  30  refletores  divididos em  grupos  de  10  por  8. O  jogo  foi numa  quarta  feira,  dia  15/11/1963.

Amistoso  Vitória  3x3  Seleção  de Catu
 ( 27/02/1962)

O  Vitória  jogou  amistosamente  na Cidade de Catu e empatou  com  a seleção  local  pelo  placar  de  3x3,  com  uma  renda  de  80 mil  cruzeiros, os  gols  do  Vitória  foram  maçados  por Léo  2  e  Vadú  1.
O  Vitória  jogou  com: Ouri, (Nilson),  Kléber (Hélio),  Medrado e Boquinha.  Silvio  Mário  (Nelinho),  Romenil  (Touro),  Frank, Carlinhos  Léo,  Alfredo,  Djalma  e  Vadú.

Vitória  3x0  seleção  de Catu (21/04/1962)

Neste  amistoso  revanche  na  cidade  de Catu,  o  Vitória  venceu  pelo  placar de  3x0,  gols  de  Carlos  Alberto 2 e China.  O  Vitória  jogou  com  Zé Carlos,  Enock,  Hélio,  Medrado (Carlos  Alberto),  Touro  e  Boquinha Frank,  Reginaldo,  Silvio  Mário, Astor,  China  e Roberto.  Renda  mais  de cem  mil  cruzeiros.

Vitória 5x0  Valença  (06/02/1962)

O Vitória  fez  dois  amistosos  em Valença  e  venceu  os dois. Num  deles  venceu  pelo  placar  de 5x0.  O Vitória formou  com:  Ouri, Zé  Carlos,  Hélio, Medrado e Enock.  Carlos  Alberto, Touro e  Boquinha  Frank, Matos, Valdir,  Silvio  Mário  e Carlinhos,  Reginaldo  e Fael.  A  renda  foi  de  mais  de  em  cruzeiro.

Vitória  3x2 Colo Colo de  Ilhéus (29/06/1961)

O Vitória  venceu  o Colo Colo  da  cidade  de  Ilhéu  pelo  placar  de  3x1. O jogo  foi  realizado  em  comemoração de  mais  um  aniversário  da  cidade  de  Ilhéus,   um  grande  público  prestigiou  o  amistoso,  lotando  as  arquibancadas do Mário  Pessoa.
O Vitória comandado  pelo treinador  Pinguela jogou com: Zé Carlos, Hélio, Touro, (Medrado)  (Kleber),  Carlos  Alberto, Nelinho,  Frank,  e Matos.  Léo, Silva Mário, Carlinhos,  Fael  (Reginaldo). A equipe  de  Ilhéus  jogou  com:  Boinha (Ademar),Escurinho,  depois Denildo, Cabeção, Marujo, Sandoval, Etiene,  Wilson Longo, Mourão e  Esquerdinha.  O Juiz  Airton  Andante.

Jogos  de Frank Chagas  no Galícia, Anos  de 1962  a 1964

Depois  de  jogar  durante  um  ano   no  Esporte  Clube  Vitória,  o  médio  Frank  Chagas  foi  contratado  pelo  Galícia  para   a  temporada   de 1962, 1963.  Segue  abaixo  descrito  vários  jogos   de Frank  no  Galícia  no  período   citado.       

Galícia  Compra  Passe  de  Frank  Chagas

Pagando  20 mil  cruzeiros  de luvas,  ao  atleta  Frank  e  50  mil  cruzeiros  pelo  seu  passe,  o Galícia  comprou  Frank   do Vitória,  reforçando  o seu  elenco  para  a temporada  oficial  de  1962.
Essa  é  a  primeira contratação  que os granadeiros  faz para  o certame  que  tem  inicio  nos  primeiros  dias  do  mês  de  julho.  Outros  atletas  estão  em  entendimento  com  o  clube  da  Colônia  Espanhola, pra a  formação  de  um bom  quadro,  para  o  campeonato,  afim  de  honrar as  tradições  do  Demolidor  de  Campeões.
Frank  alias vinha  participando  dos  treinamentos  do Galícia, que  se  prepara  para  o  Torneio  Inicio  de  Profissionais  programado  para  o  dia  29/06.

Sob  a direção  de  Vassil  Barbosa,  o Galícia  vem  se  preparando  regularmente  aproveitando  a  oportunidade  parta  experimentar os novos valores,  que  aprovado  serão  contratados  para  o  campeonato  baiano de  profissionais  de 1962.




ORIGEM  DO  CRICKET  E  DO FUTEBOL NA  BAHIA.
RESUMO...

Clicket no  campo  grande em 1873, o EC Vitória foi originado   desse  esporte  inglês







ESPORTE CLUBE  VITÓRIA,  O LEÃO DA BARRA!
Chiquitinha Maravilh

No dia  treze  de  maio  de mil oitocentos  e  noventa e  nove e   foi  fundado
Numa  noite chuvosa na  bela  cidade de Salvador  o  Club  Cricket  Vitória
 num casarão  pertencente da  família  Valente e   que ficava  localizado
No Corredor da Vitória, um bairro nobre,  de elite, repletos de  histórias!"




                                  ESTATUA DE BRONZE PARA ZUZA FERREIRA!
    FOTO DE JOSÉ FERREIRA JUNIOR,  O  ZUZA FERREIRA ,  O INTRODUTOR DO FUTEBOL  NA  BAHIA EM  28/10/1901, ZUZA   FERREIRA MERECEDOR DE  UMA  ESTATUA  DE BRONZE, A SER ERGUIDA  NO HISTÓRICO CAMPO  DA PÓLVORA, LOCAL DO PRIMEIRO CAMPO DE FUTEBOL  DA  BAHIA. QUE SE  FAÇA A  HONRA AO MÉRITO!
ZUZA  FERREIRA  FOI COLUNISTA  ESPORTIVO  EM UM DOS  JORNAIS   DA  BAHIA, USAVA  O PSEUDÔNIMO  DE HELENICUS, CONFORME DOCUMENTAL DA  FOTO  ACIMA. NA DÉCADA  DE  1940.
ZUZA INCLUSIVE  FAZIA  ESTATÍSTICA  DOS  JOGOS  DO  BAVI, CONFORME PESQUISA  DE  CHIQUITINHA  MARAVILHA   EM JORNAIS  BAIANO    DA DÉCADA  DE  1940, EM  MATÉRIA  ESCRITA  POR ZUZA  FERREIRA.
ZUZA  FERREIRA   NAOS  ANOS  INICIAIS  DA DÉCADA  DE  1950  AINDA  SE ENCONTRAVA   VIVO,  COM CABELOS   GRISALHOS  E  USAVA ÓCULOS.



ZUZA  FERREIRA
Chiquitinha Maravilha

PARABÉNS A JOSÉ FERREIRA JUNIOR, O ZUZA FERREIRA! O INTRODUTOR DO FUTEBOL BAIANO, TODAS AS HOMENAGENS POSSÍVEIS E IMAGINÁVEIS PARA ZUZA FERREIRA NO FUTEBOL BAIANO. A EDIFICAÇÃO DE UMA ESTATUA DE BRONZE COM UMA BOLA NAS MÃOS, NUM PEDESTAL NO CAMPO DA PÓLVORA, LOCAL SAGRADO DO FUTEBOL BAIANO, É DEVER, UMA DIVIDA SAGRADA DE TODOS OS SEGUIMENTOS LIGADO AO FUTEBOL,

 ESPECIALMENTE AOS GOVERNANTES DO PODER EXECUTIVO ESTADUAL(GOVERNADOR WAGNER) E DO MUNICIPAL (PREFEITO ACM), E AOS LEGISLADORES MUNICIPAL (VEREADORES DA CÂMARA MUNICIPAL DE SALVADOR) E ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA ESTADUAL (SRS. DEPUTADOS ESTADUAIS), NA ELABORAÇÃO DE UM PROJETO-LEI, PARA HOMENAGEAR ZUZA FERREIRA. 


ESTATUA  DE BONZE,  PARA O INTRODUTOR DO FUTEBOL NA BAHIA!
Por  Chiquitinha Maravilha

É Precisa  urgente, que se faça  um Memorial nessa Praça, que  represente a  memória   da  introdução do futebol na Bahia.  Nada  mais do que  justo, justíssimo!  Erguer-se  uma  Estatua para José Ferreira  Junior, popularmente conhecido como Zuza Ferreira, o introdutor do  do Futebol na  Bahia, que  se  faça  justiça   com   Honra ao Mérito!

o Governo   Estadual  da Bahia ou a  FBF,  podem realizar  essa  justa   homenagem,  para a grandeza e  o fortalecimento da Memória  do Futebol Baiano,  que tanto  engrandece  e  divulga o Estado da   Bahia no Cenário   Nacional  e Internacional.




Zuza Ferreira, o homem que trouxe o futebol para a Bahia

Sobre o Autor





Em 28 de outubro de 1901 o jovem José Ferreira Junior improvisou um campo de futebol no Campo da Pólvora, então denominado de Campo dos Mártires; marcou o espaço do gol com duas pedras grandes, dez metros entre uma e outra, mostrou aos amigos a bola de couro que trouxera da Inglaterra e explicou que a brincadeira se chamava football. Contou que fazia sucesso em toda Europa e disse que o jogo consistia em passar a bola no espaço demarcado onde um jogador chamado “Goal keeper” deveria fazer de tudo para impedir.
Zuza Ferreira era morador do Rio Vermelho, de família classe média alta, passara alguns anos em Londres e foi ali que assistiu alguns jogos de futebol. Gostou do que viu. E trouxe a bola, também uma agulha de costurar e uma bomba de encher, conforme relatou Bayma Ferreira, bisneto de Zuza, ao jornalista Paulo Leandro. 
E no seu entusiasmo em torno da novidade chamou um grupo de amigos para jogar no terreno que lhe pareceu mais adequado e que de fato seria o primeiro campo de futebol da Bahia.O responsável pela introdução do futebol na Bahia, contudo, não levou a serio a brincadeira. Não se sabe o motivo, mas não há registros de sua presença nas escalações dos jogos que foram realizados naquele tempo. Profissionalmente trabalhava no Bank of London, na filial do Campo Grande. E ao que tudo indica o futebol foi na sua vida apenas a  descoberta de uma novidade e o desejo de popularizá-la entre nós.




TOTAL DE ACESSOS MAIS  DE 665 MIL 22/112015  

INTERNACIONAIS MAIS  DE 338  MIL

MEDIA DIÁRIA  MAIS  DE  500 A MIL  ACESSOS

USA  MAIS  DE 86  MIL..





CAMPO DA PÓLVORA - PRIMEIRO CAMPO DE FUTEBOL  DE SALVADOR/ DA  BAHIA

                                               Por Chiquitinha  Maravilha


 Campo da  Pólvora   ano  2013, primitivo  Campo dos Martírios,  nesse  local   Zuza Ferreira  no  dia  28/10/1901,  com uma  bola   nas  mãos, juntamente  com os  irmãos  Tapioca, bateram bola,  e  jogaram  um inusitado  babá!  Sacramentando  assim   a  introdução  do  futebol  na Bahia, e  em especial   na cidade  de  Salvador.
Nesse  Sagrado   local, para  a  história  do  futebol  na Bahia, as  autoridades  Estadual, ou  Municipal (deputados e  Vereadores), precisam urgente,   formatar  projeto lei via  legislativo  e executivo,    estabelecendo  a  edificação   no   citada   praça,  de  um pedestal  com uma  estatua  de  bronze (tamanho normal  de  um ser humano),  de  Zuza Ferreira,  com  uma  bola  nas  mãos.
Simbolizando  assim,   a  história da  introdução  do  futebol   na  Bahia, especialmente  na  cidade  de  Salvador.  Homenageando  o  introdutor do  futebol  na  Bahia, Zuza Ferreira, e ao  mesmo tempo  a  história   do  fantástico,    secular, futebol da  Bahia!  
Chiquitinha Maravilha/23/11/15.


                    Foto abaixo de  1923, na pesquisa de Chiquitinha  Maravilha

Nessa  Praça denominada  de Campo  dos  Martyrios, Campo da Pólvora, localizada  na Cidade  de Salvador/BA,    Zuza  Ferreira  e  os  irmãos  Tapioca,  bateram   bola  pela  primeira  vez em   solo soteropoltano, era  o dia  histórico de  28/10/1901,  introduzindo o futebol  na  cidade  de Salvador e na  Bahia.

No  ano  de  1903  foi realizada  nesse  mesmo local, a  primeira  Partida  de Futebol, 
essa  partida   teve   a iniciativa dos  desportistas  Arthur Morais, Álvaro e Juvenal Tarquinio, Gleig, May e  outros  simpatizantes  do  futebol. Anos  depois  uma  Liga foi    formada no ano de 1905,  com 4 times  filiados, organizando  os campeonatos, torneios e  amistosos, sendo o primeiro campeão  o Internacional de Cricket o  campeão, fazendo parte da Liga, os  times Internacional Bahiano, São Paulo e Vitória.

                                 Campo da Pólvora, Primeiro Campo de Futebol  da Bahia

Ano 1906,  partida  pelo campeonato  de  futebol, Santos Dumont  x Bahiano ..
Foto extraída do blog Memórias da Bahia, do portal Ibahia.com

No Campo da Pólvora, Zuza reuniu os amigos e dividiu o grupo em dois times. Em seguida, ele marcou o gol com duas pedras e deu início à prática do futebol em Salvador/ e Estado da  Bahia.



DO CAMPO DA PÓLVORA PARA O RIO  VERMELHO

Anos  depois   o futebol  foi transferido do Campo da Pólvora  para  o Prado do Rio Vermelho (cidade  de Salvador), onde lá foram  realizados  grandes  jogos, partidas emocionantes entre os clubes de Regatas São Salvador e Esporte Clube Vitória (este originado do clube Cricket Vitória) eram os clubes líderes da época.

Depois de uma crise motivada por motivos diversos entre os quais a péssima condução de transportes entre o Prado do Rio Vermelho para o centro da cidade. Louva-se o trabalho incansável do veterano Anísio Silva para que o futebol não desaparecesse da Bahia, trazendo de volta para ser praticado no Campo da Pólvora, um local central e tradicional.


O Campo da Pólvora já foi chamado de Campo dos Martírios por ser ali fuzilados mártires brasileiros no Regime Imperial.


           Prado do Rio Vermelho/Foto Reprodução do  livro  de Nestor  Mendes  Junior -  Bahia Esporte Clube da Felicidade......


Campo  do Prado  do Rio  Vermelho, depois  do Campo  da  Pólvora, o  Prado do Rio  Vermelho com certeza,   passou  a  sediá  jogos do  Campeonato  federado  na  Bahia, sendo o 2°  Campo do futebol  da  Bahia,   nos   primórdios  do  lendário  e  fantástico  futebol baiano e  Brasileiro.


Fundação da Liga Bahiana de Desporto Terrestre


No dia 14 de setembro de 1913 foi fundada a Liga Bahiana de Desporto Terrestre (LBDT) por iniciativa de Edgar Bocanera, Artur Neves Mendes, Antonio Valverde Veloso, João Rosálio de Castro e outros desportistas não citados. Nesse mesmo ano foi realizado o primeiro campeonato dessa Liga, no Campo da Pólvora, participando os clubes Ideal, Fluminense Futebol Clube, Sport Clube, Internacional e Sul América, sagrando-se campeão o Fluminense Futebol Clube.


Estádio da Graça


Com a inauguração oficial  do Estádio  da  Graça (Arthur Morais)  no dia 19/10/1920  o  futebol baiano entra  numa   nova  fase  de  semi-profissionalismo. O Estádio da Graça oi desativado no dia  14/09/1979

Com a inauguração  no dia  28/01/1951  do Estádio Otávio Mangabeira, Fonte Nova, pelo  Governador   Dr. Otávio Mangabeira (07/04/1947 a 31/01/1951), com um Torneio Comemorativo, sendo o Bahia  Campeão, ao vencer o   Ypiranga por 3x2, o futebol baiano partia  para  uma  escalada  de  conquistas  formidáveis, aliada  uma  paixão crescente  pelo  futebol, esporte que  se  tornou o preferido  pelos  baianos, despontando  a hegemonia do Esporte Clube Bahia  na  conquista de 43  títulos na  era  da Fonte  Nova  primitiva  e do 2° de  um anel de   Arquibancada  que comportava  32  mil pessoas , chegando a    superlotação  em alguns  jogos superar  a   marca de 36  a  38  mil pessoas!  

Com a  ampliação  da Fonte Nova com a   edificação  do Anel Superior, que foi reinaugurada em 4 de março de 1971,  pelo governador da Bahia Dr. Luiz  Viana  Filho (07/04/1967 a 15/03/1971), dobrando a sua  capacidade de  público,  e  chegando a  magnífica marca  de 110.438  mil  torcedores na  partida    Bahia  2x1 Fluminense  do Rio de  Janeiro, naquele histórico dia 12/02/1989 no "Gigante do Mangabeirão!",  na  jornada da  Conquista  do Brasil   Esportivo! Pela   segunda  vez ao  empatar  em  0x0   no Beira Rio diante  do  formidável internacional de Porto Alegre (na primeira partida  na  Fonte Nova, o Eterno Esquadrão  de Aço, venceu por 2x1.

Nos  clássicos entre Bahia   e  Vitória nas décadas  de 1970, 80 e  1990,  era  comum  públicos    entre  80 a 90 mil  torcedores. Com a  implosão da Fonte Nova  para a construção  da Arena  Fonte  Nova,  ou Complexo Cultural  Esportivo Otávio Mangabeira (Arena  Multiuso) com   capacidade para 53  mil torcedores, o torcedor  baiano ganhou conforto e   qualidade, mas  perdeu  na  capacidade de público.

Fonte Bibliográfica: Diário Oficial da Bahia - edição especial do centenário da Independência da Bahia de 02/07/1923. pagina  3198,  Dr. Mário Gama;    Bahia Esporte  Clube da Felicidade de Nestor Mendes, pagi. 15, 16.   Jornais A Tarde, Estado da Bahia, Jornal da  Bahia, Diário de Notícias, O Imparcial, Blog Memórias da Bahia, do portal Ibahia.com , Site FBF e outras  fontes   não citadas.






GALERIA  DE  FOTOS:

Fonte Site  do  EC Vitória,Facebook , Chiquitinha  Maravilha, oriundo  de  vários  jornais   da Bahia, a Tarde, Diário de  Notícias,  Diário  da  Bahia,  Jornal  da  Bahia, Correio  da  Bahia Tribuna  da  Bahia,   e  outras fontes  não  citadas....






                              Esporte Clube Vitória na  década de  1960 (Site Vitória)

Mestre Nelinho do Vitória,  iniciou  no Botafogoa  da  Bahia,  na  foto com  o neto Ebert Santos. Nelinho mostra a Ebert sua foto no time do Botafogo primeiro time de Nelinho no futebol baiano. Foto Album da família de Nelinho.


Teixeira   na  cidade  de Franca/São Paulo 18/abril 1980  aos  24  anos de idade, 1.80m de altura,  74 quilos, com passagem   pelos  times   Galícia, Vitória (revelado na  Base, 1974/78), River do Piauí/Campeão, Botafogo da  Bahia,  Confiança//SE - foi  contratado pelo time  da  Francana, onde  disputou o   Paulista enfrentando Corinthians,  Palmeiras, São Paulo..  Teixeira ficou  4  meses no Francana,  O técnico  Aymoré Moreira então treinador do Galícia.   mandou   contratar Teixeira   para o Galícia,  sendo  vice Campeão Baiano de 1980,  com mais  de  48  ml torcedores pagantes na lendária  Fonte Nova. 
Teixeira  revelado no futebol amador de Mata de São João  no  Fluminense de Mata, ADM, Seleção Matense  no  início da década  de 1970  Intermunicipal, onde foi para  o Juvenil do Vitória  em 1974, treinador por Hélio Tapioca, ficando até  1978. Fotoa  arquivo  de  Teixeira, com Teixeira/Teixeira  o 1º  a  direita   e  Sena  do Vitória o 2º  da direita  para  a  esquerda, na   Fonte Nova na  década de 1970.  Fotos  arquivo de Teixeira.


Time do Vitoria  Campeão estadual Juvenil 1975/Fonte Nova - Teixeira  é  o n 10  da  esquerda para a  direita Foto Arquivo do lateral esquerdo Teixeira.  Time  Juvenil do Vitória  do técnico  Hélio tapioca  1975  Campeão Baiano da  Categoria/Fonte Nova.
BAVI  de 28/03/1977 um domingo. Ataque  do Bahia, Teixeira  sobe para  cabecear a bola, Jorge Campos  nº 7  do Bahia    no lance,  Jurandir do Vitória  camisa  nº 11  também na   disputa da bola  no  lance. Fonte Nova  lotada!
Teixeira  o 1º  a  direita   e  Sena  do Vitória o 2º  da direita  para  a  esquerda, na   Fonte Nova na  década de 1970.




              ZUZA FERREIRA  INTRODUZIU O FUTEBOL NA BAHIA, 28/10/1901.





Clicket no  campo  grande em 1873, o EC Vitória foi originado   desse  esporte  inglês







  







 Frank Chagas, Campeão do Torneio Início 1961/Fonte Nova
 (foto do jornal A Tarde), Frank o 1º em pé, a esquerda.
 Em pé: Frank Chagas, Touro, Ouri, Medrado, Carlos Alberto...
Agachados: Reginaldo (2º), Matos, Carlinhos Gonçalves e Ricardo.
 Em pé: Frank Chagas, Touro, Ouri, Medrado, Carlos Alberto...
Agachados: Reginaldo (2º), Matos, Carlinhos Gonçalves e Ricardo.

Time do Vitória 1961 Fonte Nova, Ataque, agachados: Frank (nº 7), Reginaldo, Matos, 
Carlinhos Gonçalves....Em pé: dentre outros, vemos Nelinho e Boquinha (direita da foto),
 Jornal Tarde 24/09/1961 (jogo abaixo).





















FOTOS ABAIXO:
  VITÓRIA 3X0 LUVERDENSE, DIA 22/11/2015, NA ARENA FONTE NOVA, PARTIDA QUE  COLOCOU O 
 RUBRO NEGRO  NA  ELITE  DO  FUTEBOL  BRASILEIRO,  A   FAMOS A SERIE  A  EM 2016. FOTOS  SITE 
 DO  EC VITÓRIA



Arena  Fonte  Nova,  a  noca  Casa  Rubro Negra, elite  2016  da  Serie   A 2016


























A Elite! Ivete  Sangalo  a  cantora  Musa  da  Galera 
  Rubro Negra  comandou  a festa  no  gramado  da  Arena Fonte  Nova, logo  após   o  final da 
 partida  Vitória 3x0 Luverdense...

 presidente  do  EC  Vitória,Raimundo  Viana, carregado  pela  Galera  Rubro Negra, apos  a 
 volta  a Serie  A  do  Futebol Brasileiro. 















NA FOTO ABAIXO:
Observem os   uniformes  das  equipes, "alambrados", Banda Musical, times perfilados,  juízes, arquibancada  coberta engalanada,   a marcação do campo de  jogo, num visual incrível de  beleza e  originalidade para a  época, onde pela   foto Campo ou Estádio da Graça (Arthur Morais) em 1924 por ocasião  de  um Torneio Comemorativo  mostra  que  o Baiano já  amava  e  idolatrava o futebol  como nunca   no Brasil. 
Mais  uma  vez parabéns  para Zuza  Ferreira  o Introdutor do Futebol Baiano   no Campo  da  Pólvora, juntamente com os  irmãos  Tapioca, os primeiros    jogadores  do  lendário  Futebol Baiano,  no   abençoado dia 28/10/1901! Estatua  de   Bronze  num  Pedestal e  uma  bola, para  Zuza no  histórico Campo da Pólvora, local sagrado para  a  cidade  de Salvador da  Bahia!.
Câmara  e   Assembléia Legislativa  devem unidas,    fazer um   projeto para tal    fato e  ser de  imediato    realizado  a  edificação  do Pedestal, estatua  de Bronze e  bola, antes   do início da Copa do  Mundo em 2014.







































Dr. Otávio Mangabeira, Governador  da  Bahia, Simbolo  da   Democracia!   
Foto digitalizada por Chiquitinha  Maravilha, foto  do início da  década  de  1910.




























Arquibancada  parcialmente  concluída (setor do lado do futuro  Ginásio de Esportes Antonio
 Balbino que foi  edificado no final da  década  de 1950), dias antes da inauguração,
 acontecida em 28/01/1951 já no final do governo democrático  de Otávio Mangabeira.

























INAUGURAÇÃO  DA  FONTE NOVA EM 28/01/1951 -
Foto  Jornal a Tarde, digitalizada por Chiquitinha Maravilha.

abaixo/Fonte  Nova  inaugurada em  2013 e  Fonte Nova  
ampliada em  1971

ARENA  FONTE  NOVA,  "A PEROLA EMERGENTE  DO DIQUE
 DO TORORÓ!" (Chiquitinha Maravilha).



COMPLEXO ESPORTIVO CULTURAL OTÁVIO MANGABEIRA
                               
 ARENA  FONTE NOVA/Foto Chiquitinha  Maravilha 2013

















Chiquitinha Maravilha

DIA  20/11/15

TOTAL DE  ACESSOS  MAIS  DE  665 MIL /336  MIL INTERNMACIONAIS

ALEMANHA   MAIS  DE  135  MIL/BRASIL  MAIS  DE  329 MIL/USA  MAIS  DE  91  MIL... UMA  DAS MAIORES VISIBILIDADES  DE  UM BLOG  BAIANO  NO   MUNDO!


Visualizações de página por país

Gráfico dos países mais populares entre os visualizadores do blog
EntradaVisualizações de página
Brasil
329016
Alemanha
135917
Estados Unidos
91584
Malásia
19732
Rússia
18349
China
12202
Ucrânia
6170
França
4130
Portugal
2859
Índia
2212

Chiquitinha Maravilha

TOTAL DE ACESSOS    MAIS  604 MIL  EM  05/07/2015

PARABÉNS  MATA  DE  SÃO JOÃO 169  ANOS  DE EMANCIPAÇÃO 15/04/2015

EDIFICAÇÃO  DA  ARENA  SÃO  JOÃO   (ESTÁDIA  P/ MAIS  DE 5 MIL PESSOAS)

 NA  SEDE - CIDADE  DE  MATA  DE SÃO JOÃO/DETALHES   CLICK NO LINK ABAIXO


LINK SELEÇÃO MATENSE NO INTERMUNICIPAL E ARENA SÃO JOÃO, ESTÁDIO NA SEDE!

http://chiquitinhamaravilha.blogspot.com.br/2015/05/selecao-matense-no-intermunicipal-e.html


LINKS  DE POSTAGENS  RECENTES MAIO  DE  2015/ PENEIRA DO EC   BAHIA/SUB 17/ MATA DE SÃO JOÃO, COPA  METROPOLITANA  SUB -15/CAMP. MATENSE   ELITE 2015/ LNKS  DE VIDEOS INCLUIDOS  NAS  POSTAGENS  CITDAS!


http://chiquitinhamaravilha.blogspot.com.br/2015/05/bahia-do-jk-1x1-abcd-duelos-de-campeoes_18.html
http://chiquitinhamaravilha.blogspot.com.br/2015/05/portuguesa-x-rua-goias-matense-elite.html
http://chiquitinhamaravilha.blogspot.com.br/2015/05/reglmento-da-v-copa-metropolitana-sub.html
http://chiquitinhamaravilha.blogspot.com.br/2015/05/resultados-dos-jogos-da-v-copa.html
http://chiquitinhamaravilha.blogspot.com.br/2015/05/sel-matense-3x1-sel-de-teodoro-sampaio.html

http://chiquitinhamaravilha.blogspot.com.br/2015/05/peneira-do-ec-bahia-em-mata-de-sao-joao.html

PARABÉNS CIDADE DE  SALVADOR  466  ANOS  DE  FUNDAÇÃO - 29/03/1549 - 29/03/2015!

SUA HISTÓRIA  CLICK NO  LINK

NESSE MÊS DE MARÇO  dia 29 DE 2015,   COMEMORATIVO  AOS  466 ANOS  DE FUNDAÇÃO DA  CIDADE DE SALVADOR  (OCORRIDO EM 29/03/2015), ,O BLOG CHIQUITINHA MARAVILHA ESTÁ POSTANDO DIARIAMENTE UMA  COLETÂNEA  DE  POESIAS  DESCRITIVA  DA HISTÓRIA DA 1ª  CAPITAL DO BRASIL, AUTORIA  DE CHIQUITINHA  MARAVILHA  E   COM DIREITOS AUTORAIS REGISTRADO, PODENDO SER DIVULGADA, CITADO A FONTE  DE  ORIGEM.  MUITAS DESSAS POESIAS FORAM POETIZADAS    NO ANO  DE 1970 EM DIANTE,  QUANDO  CHIQUITINHA MARAVILHA TINHA 19  ANOS, E RESIDENTE NA SUA CIDADE NATA, MATA DE  SÃO  JOÃO/BA.

POESIAS  POETIZADA A LUZ  DOCUMENTAL, COM   INSPIRAÇÃO  POÉTICA DO AUTOR DAS  POESIAS.



FAMÍLIA  PEREIA  CHAGAS E  RAMIFICAÇÕES - UMA  GERAÇÃO DE POVOADORES A PARTIR DE PORTUGAL P/ MATA  DE SÃO JOÃO , CIDADES  VIZINHAS  DESDE OS  PRIMORDIOS!

 VER  TRAÇOS BIOGRÁFICOS FAMÍLA PEREIRA   CHAGAS E RAMIFICAÇÕES NO BLOG.


PEREIRA  CHAGAS E RAMIFICAÇÕES!

 FAMÍLIAS DE  DE POVOADORES, DESDE

OS  PRIMÓRDIOS DA  POVOAÇÃO 

MATENSE E CIDADES VIZINHAS



A  CITADA FAMÍLIA, ORIGINADAS DE PORTUGAL PRA O  BRASIL,  VIA  SOLO BAIANO, COMPOSTA DESDE OS  PRIMÓRDIOS DE:

POVOADORES, AGRICULTORES, PECUARISTA, FAZENDEIROS, DONOS  DE  ENGENHOS DE  CANA DE  AÇÚCAR, CAFEICULTORES, BARÕES,  VISCONDES, PREFEITOS, INTENDENTES, VEREADORES, CONSELHEIROS MUNICIPAIS, GOVERNADORES, SENADORES, DEPUTADOS, ADVOGADOS, JUÍZES   DESEMBARGADORES, MILITARES, MÉDICOS, POETAS, ESCRITORES, MÚSICOS  ATLETAS (MARATONISTAS, JUDOCAS, JOGADORES DE  FUTEBOL, E  MUITO  MAIS...). 





A Curso  de Legislação Empresarial  LDTDA/TPD/IOB
Credenciamento: CFMO O97

Oswaldo  Melantonio  Formado  em  Direito, Filosofia   e Jornalismo, Av. Marquês  de  São Vicente (Agua  Branca), São  Paulo/SP.

Certificado COMUNICAÇÕES  VERBAIS /Concluído  em 7/03/1986

Chiquitinha  Maravilha nasceu  no  dia  07/07/1951 ás  03: 05 hs  na  Travessa  Barão  Açu  da  Torre, atual  rua  Luis Sepúlveda  Garces, centro,  cidade  de  Mata  de  São João, curso  primário  no Grupo Escolar  Getúlio Vargas (1959/65), ginasial  IMEMB  (atual CMMB)  de  1966/69. Chiquitinha  Maravilha  aposentado, Técnico em Química (nível médio), Curso  de  Comunicações Verbais  em  07/03/1986, (100 horas de  duração, EQUIVALENTE A 6 MESES), Credenciamento: CFMO 097,  o Professor Responsável   pelo Curso de Legislação Empresarial  o Professor Oswaldo Melatonio, formado  em Direito, Filosofia e  Jornalismo;
No  citado  curso grandes  figuras  do  mundo  da  comunicação  política, esportiva, empresarial, realizaram o citado curso (Oreste Quecia, Osmar Santos, Janio Quadros fizeram esse citado curso.... ).

                                      MATA DE SÃO JOÃO/BA.
Praça Barão Açu da Torre (primo de Chiquitinha  Maravilha e de Frank Chaga) na Cidade  de  Mata  de  São João na
década de  1950, nessa   citada  praça  nasceu Frank Chagas no dia 11/08/1939.


 Troféu Ndilson Daltro dos  Santos (Nai)


ABAIXO :
LINK DA BIOGRAFIA  DO NDUSTRIAL PRISCÍLIO  DE  ABREU  GUIMARÃES  /LATICINIO  DE  LEITE/CIDADE  DE MATA DE SÃO  JOÃO/BA.

http://chiquitinhamaravilha.blogspot.com.br/2015/04/biografias-emancipacao-de-mata-de-sao.html

  




Gamaliel  na 1ª  Maratona da Independência da Bahia 1984 
Salvador/Ba. 42. 198 metros

                                  CORRER É VIVER, REJUVENESCER...

                               (A Poesia do Corredor)

                   Chego do trabalho, calço o tênis de corrida
Visto a camisa e o calção, sigo para a pista
Ajusto o relógio, preparo logo a partida
Já estou correndo, olho ao redor, que vista!

Montanhas, rios, e lagos, árvores, casas e gente
Tudo desfilando panoramicamente, que paisagem!
Respiro o oxigênio puro, vitalício, vou em  frente
Pensando, medito enquanto corro, recebo mensagens...

É a minha mente livre, inspirando-me poeticamente
Imagens lindas! E, captando energias do além
Vai fortalecendo meu corpo, docilmente
Sinto-me feliz,  porque a corrida me faz bem.

A cada quilômetro percorrido
Estabeleço um ritmo adequado
Subindo e descendo ladeiras, corro
Sempre a cada passo, respirando controlado.

É a técnica treinada com resistência
Força, energia e muita paciência,
Superando meus limites, aprendo a viver
Sim, corro! Corro! Porque sei que vou rejuvenescer...

                     Poetizada em  13/02/1985

Poesia em homenagem a todos os corredores de ruas (pedestrianismo) e amantesdoatletismo. 
Direitos Autorais registrado em nome de  Gamaliel.   

                       PRINCIPAIS CORRIDAS

Gamaliel Sales Chagas poeta desde os 19 anos de idade  (1970, maratonista, futebolista, pesquisador, historiador,narrador de futebol,    matense, nasceu 07/07/1951 na rua Luís Sepúlveda Garcez (Centro, Mata de S. João).
Correu  15 maratonas  em 6 estados do Brasil de 1983-87 (S. Paulo, Brasília, Rio deJaneiro, Bahia, Minas Gerais e João Pessoa)2 maratonas em Nova York (1984 e 1986) 2 São Silvestre (1983, 1984). Bi-campeão de 5 e 10 mil metros, Fonte Nova ( 1983+84) – (1984/85)Escolhido o Maratonista Baiano e revelação do Atletismo da Bahia de 1984,  pela AVAB – Associação de Veteranos de Atletismo da BahiaCorreu 30 km de São Cristóvão/ Aracajú  pela  BR 101  no  ano  de 1986Melhor tempo em maratonas: 2 h 59 min. (Salvador, 13/07/1985)
Representou os municípios de  Mata  de São João, Dias D'Ávila e Camaçari nas  corridas citas  sem ter apoio financeiro das prefeituras  citadas, apoio da Copene e do próprio Atleta (inclusive  nas duas Maratonas Internacionais  houve apoio da Copene  no translado Salvador Rio de Janeiro e vice   versa, ajuda  na  estádia), sendo  passagens  de ida e volta  a  custo do atleta, e trabalhava das 8 horas  as  17 horas e compensava  os dias  da estadia em New  York (5 dias em 1984 e 1986).



LINKS DE POSTAGENS HISTÓRICAS!

Estatua  de Bonze para Zuza Ferreira, Introdutor 

do Futebol  na Bahia em 28/10/1901



Chiquitinha Maravilha

Histórica  Poética  Resumida  da  Cidade  de Salvador, a  Luz Documental!

O poeta matense, Chiquitinha Maravilha, documento conteúdos importantes, históricos, da Cidade de Salvador, tanto na escrita, como nos versos a luz Documental, da poesia Salvador, A Peroloa Barroca das Américas!


Poetizada no ano de 1970, aos 19 anos na cidade de Mata de São João e ampliada a partir de 1999, com ... Ver mais — com Chiquitinha Maravilha, poetizando a Cidade de Salvador, desde os 19 anos, 1970!

Abaixo:
Link  abaixo  da história da  1ª Constituição da  Bahia  na  era  Republicana 02/07/1891!

Abaixo: Biografia  do Bacharel e poeta  Inconfidente Tomas Gonzaga


Abaixo: Viva  Tiradentes!   E os Inconfidentes, a história  da  Conjuração Mineira  que  pregava  ideais   de  um Brasil Republicano e  não Monarquico,  ou Imperial!


http://chiquitinhamaravilha.blogspot.com.br/2015/04/viva-tiradentes-e-os-inconfidentes.html

Abaixo /
Jornalista, escritor, Politico,  da Academia  de  Letras da Bahia, Jorge  Calmon  Muniz de Bitencourt, sua biografiua  a  luz   documental!


http://chiquitinhamaravilha.blogspot.com.br/2014/11/jorge-calmon-muniz-de-bitencourt-sua.html 


lINKS SOBRE  A INCONNFIDENCIA  MINEIRA:







http://chiquitinhamaravilha.blogspot.com.br/2015/04/salvador-capital-mundial-o-turismo.html


http://chiquitinhamaravilha.blogspot.com.br/p/biografia-de-chiquitinha-maravilha.html














http://chiquitinhamaravilha.blogspot.com.br/2015/04/baltazar-de-aragao-o-bangala-defensor.html

http://chiquitinhamaravilha.blogspot.com.br/2015/04/cidade-de-salvador-no-seculo-xvii_66.html


http://chiquitinhamaravilha.blogspot.com.br/2015/04/deputados-aragoes-durante-o-regime.html

http://chiquitinhamaravilha.blogspot.com.br/2015/04/balthazar-1865-e-barao-de-sao-francisco.html

http://chiquitinhamaravilha.blogspot.com.br/2015/04/francisco-dias-davila-e-uniao-com-os.html

http://chiquitinhamaravilha.blogspot.com.br/2015/04/os-aragoes-nos-cargos-politicos-e.html

http://chiquitinhamaravilha.blogspot.com.br/2015/04/os-descendentes-de-baltazar-de-aragao.html

http://chiquitinhamaravilha.blogspot.com.br/2015/04/ciclos-de-vidas-ambientais-preservar.html

http://chiquitinhamaravilha.blogspot.com.br/2015/04/convento-do-desterro-santa-clara-sua.html

http://chiquitinhamaravilha.blogspot.com.br/2015/04/diogo-de-aragao-pereira-parte-iii.html

http://chiquitinhamaravilha.blogspot.com.br/2015/03/dama-bela-graciosa_30.html

http://chiquitinhamaravilha.blogspot.com.br/2015/03/segunda-invasao-holandesa-em-salvador.html

http://chiquitinhamaravilha.blogspot.com.br/2015/03/os-passaros-descricao-poetica.html

http://chiquitinhamaravilha.blogspot.com.br/2015/03/igreja-da-misericordia-cidade-de.html


http://chiquitinhamaravilha.blogspot.com.br/2015/03/a-se-primacial-do-brasil.html

http://chiquitinhamaravilha.blogspot.com.br/2015/03/viva-zuza-ferreira-e-o-futebol-da-bahia.html

http://chiquitinhamaravilha.blogspot.com.br/2015/03/igreja-e-colegio-de-orfaos-de-sao.html

http://chiquitinhamaravilha.blogspot.com.br/2015/03/convento-e-colegio-das-mercez.html

http://chiquitinhamaravilha.blogspot.com.br/2015/03/igreja-e-mosteiro-de-sao-bento-sua.html




Nenhum comentário:

Postar um comentário