sexta-feira, 10 de maio de 2013

CAMAÇARI 1X0 GALÍCIA NO CARNEIRÃO SÁBADO PELA TARDE DIA 11/05/2013

  O CAMAÇARI VENCEU O GALÍCIA  NO CARNEIRÃO POR  1x0 GOL DO LATERAL ESQUERDO.

O GALÍCIA NO SEGUNDO TEMPO   FOI PRESSÃO TOTAL,MAS SEUS ATACANTES  NÃO  SOUBERAM   MARCAR  OS  GOLS.

CAMAÇARI  VAI  PARA  6  PONTOS  GANHOS.
A SEGUNDONA  ESTÁ" PEGANDO FOGO!"  COM TIMES    BONS  DE  BOLA EM BUSCA  DE  DUAS  VAGAS  PARA A ELITE 2014.


GALÍCIA / ESTADIO DE PITUAÇU/2013
FOTO SITE DO GALICIA
galicia-jogadores

SITE DO GALÍCIA ON LINE NA HISTÓRIA  DA  PARTIDA  NO CARNEIRÃO NESSE  SÁBADO DIA 11/05/2013 COM BETO BOULLOSA


Camaçari 1 x 0 Galícia



BETO BULLOSA  SITE DO GALICIA
Bom dia, Pessoal! Sou Beto Boullosa e estarei com vocês durante mais um jogo do Galícia.
Vamos lá com a escalação do azulino nesta tarde em Alagoinhas: Waldson, Antonio Carlos, Tiago Indio, Anderson e Ricardinho; Totinga, Silas, Victor e Luciano Mourao; Robson e Diego.
O Galícia jogando com o uniforme todo branco, à esquerda das cabines de rádio. O Camaçari vem pela direita, com uniforme todo azul.

Primeiro Tempo

2′ – Os dois times se estudando, o campo molhado não favorece muito.
4′ – Galícia adentrava-se na área perigosamente, a bola sobrou para Victor, que chutou forte, mas o goleirão do Camaçari segurou com firmeza!
5′ – O Camaçari tenta pela esquerda, cruzamento na área, a bola é jogada para longe pela defesa.
7 – O Galícia tenta armar jogada pela direita do ataque. A bola é invertida para a esquerda. O estreante Victor, da entrada da área, tenta enfiar para Diego, mas a zaga afasta o perigo.
8′ – O Galícia chega pelo meio, Victor lança Ricardinho livre à esquerda, o lateral tenta de fora da área, o chute sai muito alto. Tiro de meta.
9′ – Agora é o próprio que arrisca de bem longe, o goleiro do Camaçari defende com facilidade.
O meio-de-campo do Galícia, comandado por Luciano Mourão e Victor, está conseguindo se impor nestes minutos iniciais.
11′ – Falta perigosa na lateral direita da área defensiva do Galícia! Bola lançada na pequena área, e foi Diego Higino quem cabeceou para escanteio! O Camaçari chegou com perigo.
Escanteio cobrado, Tiago Índio jogou para lateral.
12′ – Nova falta perigosa para o Camaçari, desta vez na lateral esquerda da área defensiva. A bola é lançada pelo alto, o atacante camaçariense cabeceia para fora. Waldson apenas acompanhou.
15′ – Ataque perigosíssimo do Camaçari, o meiocampista adentra-se na área livre de marcação, frente a frente com Waldson. A torcida grita gol, mas o zagueiro Tiago Índio antecipa-se milagrosamente e na hora do chute consegue dividir para escanteio!!! QUE SUSTO!!!
18′ – Anderson faz lindo lançamento de longa distância para a corrida de Diego Higino. O atacante consegue superar na corrida o zagueiro adversário, mas o goleiro consegue sair e afastar o perigo!
19′ – Falta de Victor na intermediária defensiva galiciana. O Camaçari vai para a jogada ensaiada. A bola está a uns 20 metros da área granadeira.
20′ – Que nada de jogada ensaiada! A cobrança foi direta a bola subiu bastante e desceu de repente, iria no canto direito de Waldson, onde a coruja fez o ninho, mas o goleirão conseguiu jogar para escanteio com a ponta dos dedos!!! Na sequência, o escanteio foi cobrado pela esquerda, mas a zaga conseguiu afastar bem.
22′ – Grande descida de Robson pela direita, chegou na lateral, tentou entrar pela área, mas foi bloqueado pela defesa.
24′ – As jogadas se sucedem no meio de campo, sem nenhum avanço significativo de parte a parte.
25′- Antônio Carlos lança Diego Higino na meia-lua, no mano-a-mano o atacante é desarmado. No contra-ataque, o Camaçari chega com perigo, lançamento pela direita, o atacante cabeceia da marca do pênalti, a bola sai muito alta. Tiro de meta.
Nos últimos minutos, o Camaçari consegui anular a vantagem que o Galícia tinha no meio de campo. O jogo está parelho.
28′ – O Galícia tem falta pela direita do seu ataque. Ricardinho lança na área, a defesa afasta.
29′ – Agora é o Camaçari que chega pela direita, bela jogada de triangulação em frente à área do Galícia, Ricardinho chega e bota ordem na casa, recuperando para o time visitante.
31′ – O Camaçari chega com perigo tabelando em frente à área galega, quatro contra quatro. O atacante tenta o chute da meia-lua, mas a bola rebate no zagueiro do Galícia, tirando o perigo.
33′ – O Camaçari está conseguindo ser mais objetivo nas tentativas de ataque. Falta ao Galícia uma jogada de perigo real.
34′ - Eu pedi e aconteceu em dose dupla: Vitor lançou Robson pela esquerda, o atacante fez grande jogada, driblando o lateral adversário, adentrou-se na área e cruzou para Higino, mas o goleiro fez grande interceptação!!! Em seguida, a bola sobrou pela direita do ataque do Galícia, desta vez foi Higino que driblou o adversário, passou para Robson que chutou forte, obrigando o arqueiro do Camaçari a uma difícil defesa! A torcida azulina animou-se!
cartao-amarelo36′ – Silas comete falta e leva cartão amarelo. Na cobrança, o jogador do Camaçari levanta bastante a pelota, que cai de repente na direção do gol de Waldson, dando um susto no goleiro granadeiro, mas caindo sobre a rede. Tiro de meta.
38′ – Os dois treinadores estão agitados, não param de gritar e não arredam pé da área técnica. O treinador do Camaçari já foi até advertido pelo juiz.
bola39′ – Gol do Camaçari! O lateral direito chegou rapidamente na entrada da área e passou para o atacante, que limpou o zagueiro e chutou de dentro da área, no canto direito de Waldson.
Vamos ver como a equipe de Cleibson comporta-se, agora que, pela primeira vez na competição, situa-se atrás do marcador.
42′ – Falta na intermediária ofensiva do Camaçari, que passou a dominar as ações. O atacante arrisca de muito longe, mas a bola sai bem à esquerda da meta de Waldson. Tiro de fundo.
Fim do primeiro tempo em Alagoinhas. O Galícia termina atrás no marcador.
O Galícia começou o jogo dominando as ações no meio campo, ao menos nos dez primeiros minutos. Em seguida, o Camaçari conseguiu igualar o jogo. O adversário mostrou-se mais objetivo nas jogadas de ataque, e, a partir dos 35 minutos, passou a dominar a partida, o que foi refletido no gol, aos 39 minutos.
É a primeira vez na competição que os jogadores galicianos encontram-se atrás do marcador. Vamos ver se tem nervos para reagir e sair da situação adversa!
Aproveitando o intervalo, quero mandar um grande abraço a todas as mamães galicianas! Em especial, a Rosa Boullosa, minha mãe, galiciana roxa, que nos acompanha desde sua casa em Saúde-BA, e a minha esposa Virginie, seguindo-nos desde Salvador! Feliz Dia das Mães a todas! Que o Galícia consiga se recuperar no segundo tempo e dar o presente que vocês merecem!
Um abraço também a todos os demais galicianos que estão conosco seguindo o lance-a-lance. No Rio de Janeiro, José Mercês e Adolfinho, vamos fazer figa aí, galera!

Segundo Tempo

O Galícia tem uma modificação: Jô Baiano no lugar de Silas.
0′ – O Galícia tenta pela esquerda, jogada rápida de Jô Baiano, passa para Diego Higino, que tenta uma bicicleta da meia-lua, a bola sai pela linha de fundo.
cartao-amarelo 2′ – Falta dura em Luciano Mourão, o meia cai com muitas dores na coxa direita, sendo retirado de campo. O zagueiro do Camaçari leva cartão amarelo.
3′ – Na cobrança da falta, bola levantada, o goleiro do Camaçari sai mal, solta a bola, mas Diego não consegue chegar.Na sequência, o goleiro cai sentindo dores, o jogo é parado.
Luciano Mourão já voltou a campo.
5′ – Boa jogada no ataque do Galícia, a bola sobrou para Luciano Mourão, que chutou forte, mas na zaga.
cartao-amarelo 7′ – Agora foi Anderson que levou cartão pela falta dura no atacante camaçariense.
8′ – Grande jogada de Ricardinho pela esquerda, dribou dois zagueiros, cruzou, o goleiro espalmou para cima meio atrapalhado, e, na disputa de bola, o zagueiro empurrou Diego Higino, que caiu na pequena área reclamando pênalti. O juiz mandou seguir, sob os protestos dos torcedores galicianos!
9′ – Falta perigosa para o Galícia, na entrada da área, Victor bate com perfeição, no canto esquerdo, e o goleiro espalma milagrosamente! A bola cai na pequena área e toca na trave! Em seguida, de frente para o gol, Jô Baiano completa para as redes! Gol do Galícia, mas o bandeirinha já levantava a bandeira! Não deu para entender se ele marcou mão do atacante galiciano ou impedimento! A torcida protesta em Alagoinhas!
11′ – O Galícia é só pressão! O ataque vem pela direita, a zaga afasta para escanteio!
12′ – Cobrança de escanteio pela esquerda, Luciano Mourão cobra com veneno, bola levantada na pequena área, mas o goleiro joga para longe com um soco.
13′ – Novo ataque do Galícia, Jô chega pela lateral direita, vai até a linha de fundo e cruza para Diego e Robson. No entanto, o cruzamento sai rasteiro e a zaga afasta com facilidade.
cartao-amarelo15′ - Antônio Carlos faz fila pela esquerda, dribla dois na corrida, e é derrubado covardemente. O zagueiro do Camaçari leva amarelo.
17′ – UHHHHH! Jogada de perigo do Galícia, Diego Higino recebe dentro da área, entra pela esquerda, Robson lhe pede a bola dentro da pequena área! Diego tenta chutar direto para o gol, mas o zagueiro se antecipa e joga para escanteio!!! Foi uma grande chance de empatar. Mas o passe para Robson parecia a melhor opção.
18′ – O jogo está parado em Alagoinhas, um jogador do Camaçari está estendido no gramado. A maca entra e o retira de campo. A torcida galiciana grita “CEEEERAAAA”.
19′ - cartao-amarelo Victor leva cartão amarelo depois de fazer falta no jogador do Camaçari.
21′ - Contra-ataque do Galícia pela direita, puxado por Jô Baiano, que lança Diego Higino, a bola é cruzada na área, mas o defensor joga para escanteio! Na cobrança, o goleiro afasta para bem longe.
22′ – O atacante do Camaçari faz uma festa pela direita, chega à linha de fundo, entra pela área e cruza rasteiro para trás. O atacante recebe, consegue limpar bem e chuta, mas a defesa afasta. No rebote, novo chute, desta vez de fora da área, mas a bola sai truncada e fraca pela esquerda de Waldson.
23′- No ataque do Galícia, falta feia sobre Robson. Cartão amarelo para o zagueiro do Camaçari.
25′ – Ataque perigosíssimo do Camaçari, a bola adentra na área, o atacante chuta forte mas Waldson defende! Que susto!!!
27′ – Escanteio pela direita para o Galícia, a bola vem perigosa na pequena área, a zaga afasta! Na sequência, sobra para Victor, que tenta de fora da área, mas muito alto.
28′ – Falta para o Camaçari pela direita do ataque. O lateral alça o balão na área, mas Waldson agarra com segurança.
29′ – Elenilson, que entrou no lugar de Ricardinho, tenta boa jogada pela esquerda, mas a bola termina nos pés do defensor do Camaçari.
31′ – Novo ataque do Galícia pela esquerda, novamente a bola vem para Elenilson, que joga como lateral. Ele faz lindo chute, obrigando o goleiro do Camaçari a uma sensacional defesa. Escanteio pela direita!
Na cobrança, a bola bate e rebate na área e termina tocando a trave!!!!! Na sequência, Robson tenta uma bicicleta, a zaga rebate, Victor retoma na entrada da área e chuta de longe, mas a bola sai pela esquerda! Parecia que o Galícia ia empatar agora!!!
34′ - Jô Baiano é agarrado pelo meia do Camaçari, que termina levando cartão amarelo.
Terceira mudança no Galícia: Everton entra no lugar de Diego Higino.
35′ – Na cobrança da falta, Tiago chuta muito alto, sem nenhum perigo para o arqueiro do Camaçari.
36′ – Ataque galiciano pressiona pela direita e consegue forçar um erro da zaga do Camaçari, o goleiro é obrigado a jogar para lateral.
37′ - Só da Galícia na reta final do jogo. A pressão é grande. O ataque chega pela esquerda e consegue escanteio. Mourão cobra, Anderson cabeceia da entrada da pequena área e a bola passa bem em frete ao gol adversário, saindo pela linha de meta! Faltou alguém para finalizar!
40′ - Entramos nos últimos cinco minutos da partida. O Galícia tenta por todos os lados mas não consegue o empate.
41′ – UHHHHH! Luciano Mourão entra rápido pela esquerda da área adversária, cruza rasteiro, o zagueiro tenta tirar, atrapalha-se e cai, Robson vem na sobra mas o goleiro chega antes e afasta para lateral! O Galícia já merece o empate!
42′ – Contra-ataque mortal do Camaçari, dois contra um, Waldson sai rapidamente de sua área e consegue interceptar o atacante! Na sobra, o jogador do Camaçari recupera a pelota e tenta fazer de longe, enquanto Waldson volta desesperado para sua meta, mas o chute vai para fora! Que sufoco passou agora a meta granadeira!
45′ – Vão começar os acréscimos, o juiz vai dar cinco minutos extras.
46′ – UHHHHHHHHHHH! Elenilson entra pela esquerda da área, chuta rasteiro, a bola passa rente ao poste esquerdo!
Técnico do Camaçari grita desesperado para que o seu time “segure o jogo”!
48′ - Escanteio para o Galícia pela esquerda, bola rebate na pequena área e zaga afasta!
50′ - Fim de papo em Alagoinhas. Infelizmente, vimos hoje o Galícia perder sua primeira partida na competição. Apesar da luta no segundo tempo, o empate não foi alcançado!


O MAIS 

QUERIDO

Ypiranga não passa pela Catuense: 0 a 0.

O resultado de 0 a 0 não era o esperado, mas o time fez uma boa partida, apesar das dificuldades do gramado pesado, diante das fortes chuvas que caem em Salvador, principalmente no primeiro tempo, quando pressionou mais o adversário.
Na segunda etapa, houve uma queda de produção interpretada pelo gramado bastante pesado, o que dificulta a equipe que tem um bom toque de bola.
Com o resultado, o Ypiranga ficou na terceira posição e, no próximo sábado, em Pituaçu, terá um duelo de seis pontos contra o Galícia, que mesmo perdendo para o Camaçari, em Alagoinhas, por 1 a 0, se mantém na liderança do grupo 1.
Ypiranga: Gil, Simão, Jadson, Nei e Leilton. Anderson, Tácio (Uelliton), Fernando e Da Mata (Darlan). Silas e Marcelo (Hélder).
Técnico: Rodrigo Chagas

Classificação após os jogos de hoje:
PG
J
V
E
D
GP
GC
SG
%
1
Galícia
6
3
2
0
1
3
2
1
66.67
2
Camaçari
6
3
2
0
1
4
5
-1
66.67
3
Ypiranga
5
3
1
2
0
4
1
3
55.56
4
Catuense
4
4
1
1
2
4
5
-1
33.33
5
Ipitanga
1
3
0
1
2
1
3
-2
11.11





PARABÉNS MATA DE SÃO JOÃO !
167 ANOS  DE EMANCIPAÇÃO -15/04/1846 / 15/04/2013

A MAGNÍFICA! 

TORRE SINALEIRA, HISTÓRICA!


TORRE HISTÓRICA, REPLETA DE HISTÓRIAS! QUE NÃO MAIS EXISTE, FICAVA LOCALIZADA NO ATUAL LARGO O BONFIM DE MATA. Foto do Arquivo de Chiquitinha Maravilha.


RECONSTRUÇÃO DA  TORRE  SINALEIRA!

A partir do ano de 1668 (Século XVII), o governo da colônia resolveu estabelecer um sistema de avisos entre as povoações litorâneas, com vistas à segurança da costa. Garcia D'Avila (2o) encarregou-se desse serviço, 

ESTÁ  magnifica  Torre  do  Sinaleira, serviu  desde  o  Século  XVII )a partir do ano de 1668) até o Século XVIII, enviando Sinalização via  comunicação  por  fumaças  brancas   da  Casa  da  Torre  de  Garcia D'Ávila (atual Praia do  Forte) para os baluartes para Aldeia  do Divino Espirito  Santo (Vila de Abrantes, atual município  de Camaçari)  com destino a Itapuã  Rio Vermelho até  Forte  de  Santo Antonio  da  Barra/Salvador/BA. 

Tinha Estas "comunicações"  tinha a  finalidade  de   avisar  da  presença de inimigos  invasores (franceses, holandeses, corsários, piratas...)  que aportavam  no  largo  da   Enseada  de  Tatuapara  (Praia  do Forte) com destino  a  Cidade  Fortaleza  de Tomé  de  Souza (Salvador). A citada  Torre  do Sino   por  falta  de    conservação  ao  longo dos  anos, ela  desabou  na  década  de  1980.
Sua  base  de  pedra  deve está ainda fixada  no  subsolo no  Largo do Bonfim de  Mata, há  poucos   centímetros.  Escavando o subsolo (por  uma equipe  de  arqueologia, após  o tombamento  Municipal, via  Lei   Orgânica,  poderemos  encontrar  os  seus alicerceies e  reconstruir-la  baseado    em fotos da  citada  Torre  do Sino, Ou Torre Sinaleira. Feito isto    reconstruiremos  a  história  dessa   Torre  Sinaleira, sendo  mais  uma  Atração  Turística  para   o município  matense, repletos  de  histórias  e Lendas!

A citada  Torre  do Sino   por  falta  de    conservação  ao  longo dos  anos, ela  desabou  na  década  de  1980.
Sua  base  de  pedra  deve está ainda fixada  no  subsolo no  Largo do Bonfim de  Mata, há  poucos   centímetros.  Escavando o subsolo (por  uma equipe  de  arqueologia, após  o tombamento  Municipal, via  Lei   Orgânica,  poderemos  encontrar  os  seus alicerceies e  reconstruir-la  baseado    em fotos da  citada  Torre  do Sino, Ou Torre Sinaleira.
Feito isto    reconstruiremos  a  história  dessa   Torre  Sinaleira, sendo  mais  uma  Atração  Turística  para   a  Sede do  município  matense, repletos  de  histórias  e Lendas!



FOTOS:
 RELÍQUIAS  HISTÓRICAS
 DE  MATA DE SÃO JOÃO

Cidade  de  Mata  de  São João na  década de  1950
Praça  Barão Açu da Torre na  década  de  1950,  notar o coreto   no centro da  referida praça,

 RELÍQUIA   HISTÓRICA  DA ENTÃO VILA DE  MATA DE SÃO JOÃO /DÉCADA DE 1910!
Atual Praça  Barão Açu da  Torre   na  Década  de  1910. Foto na pesquisa  de   Gamaliel Chagas (Poty, Chiquitinha  Maravilha). Destaques  para  os  edifícios   do  antigo Mercado de farinha, atual casa  da  cultura, Igreja Matriz  S. João Batista, Palmeiras Imperiais e  prédio  da  Intendência  Municipal (antiga  prefeitura, atual Secretaria  Social, 2013,  prédio   da  antiga   Padaria  de Zé Bispo, Casa  comercial de Salomão Silva  (na  década de 1950). Na  época  da   foto acima,   era  uma  só   as  atuais praças  amado Bahia  e   Barão Açu da  Torre, sendo nominada a Praça da  Foto Praça
da  Intendência Municipal. Legenda  de Chiquitinha Maravilha.

RELÍQUIA HISTÓRICA DE  1957!
Chiquitinha  Maravilha   na  foto,  aparece sentado com as  mãos  no rosto perto dos olhos, de  camisa branca, aos  6  anos  de idade   no ano  de  1957  na    Praça  Engº   Lauro de Freitas (da  Leste  Ferroviária). No local  onde  foi  inaugurada  dia 13/04/2013,  a   Quadra   Poliesportiva Escolar Coberta  Rosalvo  Romero  Fernandez.

Escolar Coberta  Rosalvo  Romero  Fernandez


  Chiquitinha  Maravilha  aos 05  anos de  idade em 1957 Cidade  de  Mata de São João/BA

Chiquitinha  Maravilha  aos 05  anos de  idade em 1957 Cidade  de  Mata de São João/BA

Gamaliel Chagas /Chiquitinha Maravilha/ ano 1955, aos  4  anos  de idade n  rua  Julio Veríssimo Cidade  de Mata  de S.  João   /Ba.

Chiquitinha  Maravilha   1º na  foto a  esquerda em uma  das  ruas  da  cidade  de  Nova  York/USA   novembro  de  1986, PÓS  COMPETIR   NA  MARATONA  INTERNACIONAL  DE  NEW  YORK  42. 195 m





                            SÃO JOÃO BATISTA - PADROEIRO DE MATA DE S. JOÃO/BA
                  SÃO JOÃO BATISTA BATIZANDO JESUS CRISTO
no Rio Jordão. S. João Batista  Padroeira   de Mata de São João/BA. QUADRO  DE FAIANÇA PORTUGUESA NO VARANDAL DA CASA RESIDENCIA DE CHIQUITINHA MARAVILHA / ceramista  Eduardo Gomes, lusitano de Aveiro/Portugal. Data  do fabrico do painel ano 1984


CHIQUITINHA MARAVILHA - MEIO CAMPISTA!

O matense Gamaliel Chagas, 21 anos de idade (Chiquitinha Maravilha), ano 1972, Estádio Municipal de Pojuca, Intermunicipal, Seleção de Mata de São João x Santo Amaro. Foto arquivo de Chiquitinha Maravilha.

PÓRTICO TRICOLOR ONDE  SERÁ COLOCADO EM BREVE  O ESCUDO, UM DOS  NOTÁVEIS SÍMBOLOS DO ESPORTE  CLUBE  BAHIA NA   CIDADE TRICOLOR

   ESCUDO TRICOLOR! UMA MARCA  MILIONÁRIA REPLETAS  DE PAIXÕES!
Chiquitinha  Maravilha/Foto 05/04/2013.

   A CIDADE  TRICOLOR! INAUGURAÇÃO EM ABRIL/OU INICIO DE MAIO/  2013


ESCUDO TRICOLOR! UMA MARCA  MILIONÁRIA REPLETAS  DE PAIXÕES!
Chiquitinha  Maravilha

A POESIA DO CORREDOR!
             
 Chiquitinha  (Gamaliel Chagas) na  Maratona  do Rio de Janeiro /1987
(3h 01  min),  foto no  no aterro do  Flamengo/RJ, 42,195 km.

                       
                CORRER É VIVER, REJUVENESCER....
          (A Poesia do Corredor)
                      Chego do trabalho, calço o tênis de corrida
Visto a camisa e o calção, sigo para a pista
Ajusto o relógio, preparo logo a partida
Já estou correndo, olho ao redor, que vista!

Montanhas, rios, e lagos, árvores, casas e gente
Tudo desfilando panoramicamente, que paisagem!
Respiro o oxigênio puro, vitalício, vou em  frente
Pensando, medito enquanto corro, recebo mensagens...

É a minha mente livre, inspirando-me poeticamente
Imagens lindas! E, captando energias do além
Vai fortalecendo meu corpo, docilmente
Sinto-me feliz,  porque a corrida me faz bem.

A cada quilômetro percorrido
Estabeleço um ritmo adequado
Subindo e descendo ladeiras, corro
Sempre a cada passo, respirando controlado.

É a técnica treinada com resistência
Força, energia e muita paciência,
Superando meus limites, aprendo a viver
Sim, corro! Corro! Porque sei que vou rejuvenescer...
    
Poesia feita em  13/02/1985

  Poesia em homenagem a todos os corredores de ruas (pedestrianismo) e amantes  do atletismo. Direitos Autorais,  registrado  em  nome   de  Gamaliel  Chagas.   

TRAÇOS BIOGRÁFICOS

Gamaliel Chagas, nasceu ás 3h e  05  minutos  do  dia 07/07/1951 na  Travessa Barão Açu  da Torre, atual rua Luiz Sepúlveda  Garcez, centro, cidade de Mata de São João. 

gamalielchagas@hotmail.com
tele:  36258525



ESTATÍSTICA DO  BLOGGER   10/05/2013 /08: 15 horas

TOTAL DE ACESSOS MAIS DE 128  MIL 
MAIS DE 28 MIL ACESSOS INTERNACIONAIS
UMA DAS MAIORES VISIBILIDADES  DE UM BLOGGER NO  EXTERIOR!

USA  MAIS DE 13  MIL  ACESSOS - O PAIS DE MAIOR  ESTRANGEIRO 

DE MAIOR ACESSO DO BLOGGER 
MEDIA MENSAL  MAIS DE 13  MIL ACESSOS

RUSSIA  MAIS  DE 5. 900   ACESSOS

ALEMANHA MAIS DE 1.500  ACESSOS
MAIS DE 60  PAÍSES    e ACESSAM O  BLOGGER 
BRASIL MAIS DE 100 MIL ACESSOS
BLOGGER INDEPENDENTE, ESPORTIVO, CULTURAL, COMUNITÁRIO, NOTICIOSO...


OS DEZ  PAÍSES  MAIS ACESSADOS

Visualizações de página por país

Gráfico dos países mais populares entre os visualizadores do blog
EntradaVisualizações de página
Brasil
100174
Estados Unidos
13604
Rússia
5951
Alemanha
1542
Portugal
621
França
536
Reino Unido
183
Espanha
106
Ucrânia
62
Itália
53



                                FERNANDO LOPES/ PRESIDENTE  FUNDADOR DO CAMAÇARI
Presidente e  fundador  do  Camaçari  Futebol  Clube, Fernando Lopes no Cajadão  assistindo o Camassa  Juniores -Sub 20. (foto, Cajadão, domingo  dia  22/01/2012, p/manhã).
Zecão Montenegro (Camaçariense),   Antonio Marcos Souza  de Carvalho  (Flu  de Feira) e  Fernando  Lopes (Camaçari) 

RETROSPECTIVA DO CAMAÇARI /  2012

FUTEBOL PROFISSIONAL 2012//


ESTÁDIO  ARMANDO  OLIVEIRA/CAMAÇARI
CAPACIDADE  PARA  10  MIL TORCEDORES:
De linhas  arquitetônica  Impressionante, o Estádio Armando Oliveira  foi  inaugurado no ano  de  1985 na gestão do prefeito Humberto Garcia  Ellery,  O  Estádio está cmpletando 27  anos  nesse ano de  2012 e   precisa  urgentemente  ser ampliado a  sua  capacidade. Camaçari   a beira  dos  300  mil habitantes, sendo um  dos  mais  pujantes  município da Bahia, tendo  como  "Carro Chefe"  na  sua  Dinâmica Econômia,  o  fabuloso  Pólo Petroquímico de Camaçari, gerando riquezas  incomensuráveis!  
                                              Fotos de Janeiro de  2012,AFIM DE
Estádio  Armando Oliveira, após   sofrer  reformas, está  lindo  para    os  Jogos   do  Camassa  no Baianão 2012.  

SEGUNDA DIVISÃO  2013 DA FBF

CAMAÇARI   BRIGA POR UMA  DAS  DUAS  VAGAS P/ELITE  DE 2014

A DIRETÓRIA DO CAMAÇARI,  ESPERA A LIBERAÇÃO URGENTE     DO ESTÁDIO  MUNICIPAL RADIALISTA ARMANDO  OLIVEIRA PELA PREFEITURA  MUNICIPAL DE CAMAÇARI, REFERENTE  AS  REFORMAS NO CITADO ESTÁDIO,  COM  A CONSEQUENTE  LIBERAÇÃO  DOS  LAUDO PELA  FBF, FIM DE  REALIZAR OS  JOGOS  NO SE MANDO DE CAMPO.

TORCIDA ANSIOSA PARA   ASSISTIR OS  JOGOS  DO CAMAÇARI

A TORCIDA  DO CAMAÇARI  TAMBÉM  ESTÁ ANSIOSA  PARA ASSISTIR  OS JOGOS   DO CAMAÇARI  NO BAIANO DA  SEGUNDONA   QUE  EM 2013  PROMETE SER  UM DOS MAIS ACIRRADOS  CAMPEONATOS  PELA QUALIDADE  DOS JOGADORES  DAS  DEZ EQUIPES PARTICIPANTES  QUE   DISPUTAM  DUAS  VAGAS  PARA  A ELITE DE 2014.

TIMES  PARTIPANTES  DA  SEGUNDONA 2013
CAMAÇARI, GALÍCIA, YPIRANGA, ASTRO, FLAMENGO DE  GUANAMBÍ, ITABUNA, COLO COLO, JEQUIÉ, CATUENSE,  IPITANGA.
++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

 

NA LINHA HISTÓRICA  DO TEMPO  /TIME DO CAMAÇARI F. C.  / 1992

 +++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

FLUMINENSE DE  CAMAÇARI  CAMPEÃO A 2ª DIVISÃO

(19/12/1992)

 

O  Fluminense  Futebol  Clube do  município  de  Camaçari  decidiu  o  campeonato  da    divisão  de  profissionais  da  Bahia  realizando  2  partidas.  No    jogo  realizado  no  dia  15/ 12/ 1992  o  Leônico  derrotou  o  Fluminense  pelo  placar  de  1x0.
Na    partida  realizada  no  dia  19/ 12/ 1992,  uma   quinta-feira  no  Estádio  da  Fonte  Nova,   na   pleliminar   de   Fluminense   de  Feira  e  Bahia,   o   Leônico   perdeu   para   o  Fluminense  de  Camaçari  pelo  placar  de  1x0   no   tempo   normal   de   jogo.  O  gol  do  Fluminense   foi   marcado   pelo  ponteiro   direito   Tinho  aos  33  minutos  do    tempo.
Na  prorrogação  de  30  minutos  o  Fluminense  de   Camaçari  derrotou  o  Leônico  plo  placar  de  1x0,  gol  marcado   pelo   meio   campista  Chamusca  aos  9  minutos  do    tempo  da  prorrogação.  Era  o   gol   do   título   de   campeão   da    divisão,   passaporte  para  a    divisão  do  futebol  profissional  da  Bahia.
 O  Fluminense  ao  derrotar  o  time  da  ABB  pelo  placar  de  2x1  no  Estádio  Municipal  de  Camaçari  asegurou  a  vaga  de  finalista  do  seu  grupo  para  enfrentar  o  Leônico,  time  classificado  no  outro  grupo.

A  Formação  do  Time  Campeão

 O  Fluminense  venceu  o  Leônico   com   os   seguintes   jogadores:  Carlos,  Zanatinha,  Marcelo,  Celson  e Miguel;  Paulo, Rogério  e  Chamusca;  Tinho,  Beijoca  (Gil)  e  Diogo  (Clóvis).  Técnico:  Melquizedeque.  Massagista:  Lourenço.  Presidente:  Fernando  Lopes. 

Fluminense  Troca  de  Nome

 O  Fluminense  Futebol  Clube  no  ano  de  1993  mudou  de  razão  social,  passando  a  denominar-se  Camaçari  Futebol  Clube,  representando  o  município  de  Camaçari   a  partir  do  Campeonato  Baiano  de  Profissionais  de  1993.

                  Fluminense de  Camaçari, campeão  do Acesso  1992 
Time  do  Flu de Camaçari, Campeão Baiano  do Acesso  de  Profissionais   novembro de 1992.
No ano  de  1993  muda  de nome  para Camaçari Futebol Clube, Presidente fundador:  Fernando Lopes, atual presidente (2012),   desde  a sua  fundação. 
Na  foto  técnico Mário Felipe (Onça) Ex- Galícia, Bahia, Flamengo/RJ, Beijoca, 1º agachado da  direita  p/ esquerda, foram  destaques  do  time campeão do  Acesso 1992.
Pesquisa de Chiquitinha  Maravilha, JornalVoz  da  Cidade dezembro de1992.
Reportagem de Fernando Montenegro
Foto do Jornal  Voz da  Cidade (foto digitalizada por Chiquitinha  Maravilha em  2007)./ 
+++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++
                              
                              Estádio Armando Oliveira (Ex Waldeck  Ornellas)  em  2012 
                                      
Estádio  Armando Oliveira, após   sofrer  reformas, está  lindo  para    os  Jogos   do  Camassa  no Baianão 2012. 

                                      O NINHO  DO CAMAÇARI:
 Estádio  Armando Oliveira
Estádio   Armando Oliveira /Camaçari em 1998, por ocasião da partida  Camaçari x  Vitória, Baianão de  1998 (foto  arquivo  de Chiquitinha  Maravilha). 
Time do Camaçari Campeão da  2ª Divisão  do Acesso de  1997, Estádio Cajadão  Dias  D'Ávila, foto Jornal Metropolitano de  Camaçari (digitalizado  por Chiquitinha  Maravilha  em  2007, arquivo  de  Chiquitinha).


UM POUCO DA  HISTÓRIA  DO  FLUMINENSE/CAMAÇARI/BA:
Pesquisa  Chiquitinha  Maravilha/Wilkpédia
História:





HONRA AO MÉRITO ESPORTIVO!


Presidente  Fernando Lopes, fundador e  Presidente do Camaçari Futebol Clube, trabalho
de  abnegação  em prol do futebol  baiano, desde a   fundação do Fluminense de  Camaçari (atual  Camaçari /2013. 
++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++


PESQUISA WILKIPEDIA (SITE)
O Camaçari foi fundado no dia 8 de novembro de 1968, como Fluminense Futebol Clube, em homenagem ao clube homônimo do Rio. Foi profissionalizado em 1989 com o nome Fluminense Futebol Clube de Camaçari. Na época, o presidente do clube era José Francisco da Hora.
Ainda como Fluminense, o clube obteve o vice-campeonato da 2ª divisão de Profissionais do futebol baiano em 1989, perdendo o título em dois empates com o Jacuipense (2x2 em Camaçari e 0x0 em Conceição do Coité. O Fluminense era treinado por Chico Mutriz.
No início da década de 1990, o clube mudou o nome para Camaçari Futebol Clube, conquistando a Segunda Divisão estadual em 1991, subindo para a divisão principal. O Camaçari conseguiu sua melhor colocação no Campeonato Baiano em 1998, ao terminar em terceiro lugar, atrás apenas do Bahia e do Vitória.
Em 1999, o clube disputou três competições: o Campeonato Baiano, a Copa do Brasil e a Taça Estado da Bahia. No Campeonato Baiano, ficou em 4º lugar. Na Copa do Brasil, eliminou o Paraná Clube na primeira fase e, na segunda fase, perdeu para o Internacional de Porto Alegre. Na Taça Estado da Bahia, foi campeão invicto, disputando 14 jogos, nos quais ganhou 13 e empatou apenas um.
Em 2000, o Camaçari ficou em quarto lugar no Campeonato Baiano. No ano seguinte, novamente terminou na quarta colocação no certame estadual, tendo o artilheiro do campeonato: Marcos Chaves, o qual marcou 17 gols.
Em 2005, foi vice-campeão da chave do interior do Campeonato Baiano.
Em 2010, o Camaçari ficou em terceiro lugar no Campeonato Baiano, após eliminação nas semifinais da competição para o Vitória. O clube foi eliminado na primeira fase do Campeonato Brasileiro da Série D.


+++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++
ESTÁDIO  ARMANDO  OLIVEIRA/CAMAÇARI
CAPACIDADE  PARA  10  MIL TORCEDORES:
(Fotos de  Chiquitinha  Maravilha (18/01/2012, pela manhã).
De linhas  arquitetônica  Impressionante, o Estádio Armando Oliveira  foi  inaugurado no ano  de  1985 na gestão do prefeito Humberto Garcia  Ellery,  O  Estádio está cmpletando 27  anos  nesse ano de  2012 e   precisa  urgentemente  ser ampliado a  sua  capacidade. Camaçari   a beira  dos  300  mil habitantes, sendo um  dos  mais  pujantes  município da Bahia, tendo  como  "Carro Chefe"  na  sua  Dinâmica Econômia,  o  fabuloso  Pólo Petroquímico de Camaçari, gerando riquezas  incomensuráveis!    
+++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++
CAMAÇARI  FUTEBOL  CLUBE:

JÚLIO  CESAR:
    +
                                    
                                         Júlio  César, Auxiliar Técnico  do   Camaçari  2012
Júlio Cesar,  revelado nas  divisões  de  base do  Camaçari a partir  de  1990, atualmente  auxiliar técnico  de Aroldo Moreira (este também foi jogador  de  futebol do Galícia e  outras  equipes  de  profissionais).



ÍDOLOS DA GALERA!                               



 JÚLIO  CÉSAR  ZAGUEIRO  BOM  DE  BOLA!
O Quarto Zagueiro Júlio César  dos Santos, revelado  pelo  Camaçari  no início  da  década de 1990,  jogou em  várias   equipes  do Futebol  do Brasil, Diplomado   como  técnico  de futebol, integrante  da Comissão Técnica  do  Camassa em  2012.


+++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++ 
JULIO  CESAR  DO CAMACARI
Chiquitinha maravilha/Biografado
Júlio Cesar   nasceu  na  cidade  de Salvador  no dia 8/02/1974, sendo  seus  pais Jonas Carlos dos Santos e  dona Marli Barbosa dos Santos sendo seus irmãos Jonas Carlos dosa Santos Filho, Jane Carla dos Santos, Ana Neri dos Santos.
Júlio Cesar terminou o 2 grau em São Paulo, residente em Araras – SP, casado com Luciene Fenda Coerine  tendo dois filhos: Júlio César dos Santos Filho e Marcos Vinicius dos Santos  Coerine.
Júlio Cesar depois de ser jogador de futebol, realizou curso de treinador de futebol.
Júlio Cesar jogador de Futebol Júlio Cesar iniciou sua carreira de futebol na divisão de base do Esporte Clube do Vitoria no inicio da década de 1990, indo atuar no Fluminense de Camaçari na Segunda Divisão de Acesso a categoria de  profissionais, sendo na época seu treinador Melquizedeque dos Santos (1992)
O Fluminense campeão do acesso mudou de nome para Camaçari Clube no ano de 1993 quando disputou o Campeonato de Futebol  Profissional da Bahia, e Júlio Cesar continuou jogando no time de Camaçari.
Júlio Cesar saiu do Camaçari no ano de 1996  e foi  fazer teste no time de União de Araras-SP  sendo levado pelo treinador Sapatão e Mudinho ex-goleiro do Fluminense de Feira (pai de Junior Baiano). Júlio Cesar retornou ao Camaçari  no ano de 2008 para encerrar sua  carreira de jogador de  futebol profissional no ano de 2009, passando a ser auxiliar no ano de 2010, onde se encontra em 2012.
       
Os Times que Júlio Cesar Jogou Futebol
Divisão de Base do Vitoria em 1990
Fluminense de Camaçari ano de 1991
Camaçari Futebol Clube ano de 1992 ate 1996
(Fluminense muda de nome para Camaçari F.C)
União São João de Araras no  ano de 1996-1997
Avaí ano de 2003 a 2005
Ceara, onde atuou ao lado dos jogadores Jairo Leve, Wilson, Zezinho que jogou No Fluminense de Feira, Vasco, Camaçari Futebol Clube de 2009 a 2010.
Títulos Conquistados
Campeão pelo Fluminense de Camaçari em 1991 (acesso ao profissional).
Campeão pelo Avaí de uma competição esportiva (não foi campeonato Federado).
Foi 3 colocado na Serie B do Campeonato Brasileiro de 2004.
Campeão do Interior  pelo São Joao de Araras, ano de 1997.
Campeão de Futebol Goiano, Cearense (2001)     Curso de Treinador De Futebol
    
Júlio Cesar depois de encerrar sua carreira  futebolística, realizou curso de treinador de futebol.
O Curso de Treinador foi ministrado pelo técnico Wanderley  Luxemburgo na cidade de Campinas/SP.
Júlio Cesar foi Auxiliar Técnico do Camaçari a partir do ano de 2010, trabalhando com os  treinadores Barbosinha, Eduardo, Sergio  Araújo  e em  212 com Aroldo Moreira.
+++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++










Cleibson: “faltou eficiência”

Cleibson Ferreira durante o jogo Camaçari 1x0 Galícia
Cleibson Ferreira durante o jogo Camaçari 1×0 Galícia
derrota do Galícia para o Camaçari no último sábado em Alagoinhas deixou o treinadorCleibson Ferreira decepcionado. Para ele, o seu time pecou pela falta de eficiência na hora de converter em gol as inúmeras chances que teve, principalmente no segundo tempo.
Mas, apesar da derrota, o treinador não abaixou a cabeça, continua confiando no seu time e espera um bom resultado no próximo jogo, sábado contra o Ypiranga, em Pituaçu. Além disso, espera contar com o apoio do torcedor galiciano no importante clássico contra o “Mais Querido”.
Confira abaixo as respostas de bate-pronto que o técnico deu a algumas perguntas que lhe foram feitas pelo site oficial:
P: Treinador, para você, qual foi a principal causa da nossa derrota?
R: Perdemos chances importantes no primeiro tempo e por isso perdemos o jogo. Faltou eficiência na finalização, tivemos situações claras de fazermos vários gols e não aproveitamos. O futebol é feito de detalhes, e neles se pode perder uma partida. O ponto positivo é que o entrosamento da equipe foi bem melhor, o time se desenvolveu de maneira mais satisfatória que nas partidas anteriores. Foi a melhor partida da equipe na competição, mesmo assim, perdemos.
P: Por que o time não jogou no primeiro tempo como no segundo, dominando e indo para a frente o tempo todo?
R: No primeiro tempo, tivemos algumas situações de perigo, mas não foram bem aproveitadas. Tentamos colocar a equipe equilibrada, mas infelizmente não pude entrar com Jô Baiano jogando desde o primeiro tempo, pois o mesmo não estava em boas condições físicas para isso. Se tivéssemos feito o gol logo no início não teríamos passado por tudo isso. Achei a equipe superior no toque de bola no primeiro tempo, o adversário fez um gol em um erro de marcação nosso e se aproveitou disso. No segundo tempo, encurralamos completamente o adversário. É verdade que a atitude no primeiro tempo poderia ser mais determinada e eficiente. Faltou eficiência no primeiro tempo.
P: O que pretende fazer para sanar os problemas?
R: Dar continuidade ao trabalho que está sendo feito com intensidade, e concentrarmos em melhorar a eficiência na finalização. O objetivo era que a equipe estivesse completamente pronta desde o início, porém, na verdade, a equipe está sendo montada e trabalhada agora, pois, como sabemos, alguns reforços foram chegando após começada a competição. Já melhoramos bastante em relação aos primeiros jogos, apesar dos resultados parecerem indicar o contrário.
P: Qual sua expectativa para o próximo jogo (contra o Ypiranga no próximo sábado em Pituaçu)?
R: É um clássico, os detalhes podem fazer a diferenca. Será um jogo dificil, contra uma equipe qualificada e que está invicta. Temos que buscar a vitória, o resultado. Acredito na nossa equipe, temos que vencer, especialmente para manter a liderança, para manter a gordura lá na frente.
P: O que você tem a dizer ao torcedor granadeiro?
Acredite no que estamos fazendo. O Ypiranga perdeu pontos para as duas equipes que vencemos. O nosso é o grupo mais nivelado, e será decidido nas últimas rodadas. Esperamos vencer o jogo de sábado para manter a liderança e continuar na zona de classificação.
O apoio do nosso torcedor será muito importante. É importante que ele esteja em Pituaçu para incentivar, pois o momento em que a equipe mais precisa dele é quando se está perdendo, não quando se está vencendo. A torcida tem que elevar o moral dos atletas quando se está necessitando. Nós dependemos da torcida, sabemos que o torcedor do Galícia nos cobra muito, mas, por outro lado, tem que estar presente para incentivar. Todos são importantes, a união será muito importante neste momento!






Nenhum comentário:

Postar um comentário